20180419

Jesus tem vinho novo pra você. Jo 2:1-11. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 15/04/18


“1 Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, e estava ali a mãe de Jesus; 2 e foi também convidado Jesus com seus discípulos para o casamento. 3 E, tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho.4 Respondeu-lhes Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. 5 Disse então sua mãe aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. 6 Ora, estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam duas ou três metretas. 7 Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. 8 Então lhes disse: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E eles o fizeram. 9 Quando o mestre-sala provou a água tornada em vinho, não sabendo donde era, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água, chamou o mestre-sala ao noivo 10 e lhe disse: Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. 11 Assim deu Jesus início aos seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.” Jo 2:1-11

“1 Passados três dias, houve uma festa de casamento na cidade de Caná, na Galileia. A mãe de Jesus estava lá. Jesus e seus discípulos também foram convidados. Quando o vinho estava quase no fim, a mãe de Jesus comentou com ele: "O vinho está acabando". 4 Jesus respondeu: "E isso é da nossa conta, mãe? Minha hora não chegou ainda. Não me apresse". 5 Mesmo assim, ela orientou os empregados: "Façam exatamente o que ele disser". 6 Havia ali seis grandes potes de pedra, usados pelos judeus para as lavagens rituais. A capacidade de cada pote era de oitenta a cento e vinte litros. Jesus ordenou aos empregados: "Encham os potes de água". E eles os encheram até a borda. 8 "Agora, encham suas taças e levem-nas ao mestre de cerimônias", disse Jesus, e eles obedeceram. 9 Quando o mestre de cerimônias provou a água transformada em vinho (ele não sabia o que tinha acontecido, mas os empregados sabiam), ele disse ao noivo: "Todas as pessoas que conheço começam com os vinhos melhores e depois, que os convidados já beberam bastante, servem os inferiores. Mas você guardou o melhor até agora!". 11 Esse ato de Jesus, em Caná da Galileia, foi o primeiro sinal, o primeiro vislumbre de sua glória. E os seus discípulos creram nele.” Jo 2:1-11 (A Mensagem)

Introdução

A transformação da água para o vinho nos fala de uma mudança radical, uma mudança gritante. Isso nos fala de experimentarmos resultados significativos, coisas grandes que chamarão a atenção daqueles que nos conhecem. Eles dirão: Que grande obra é essa? Como Deus está operando em seu casamento! É preciso também dizer que o primeiro milagre de Cristo foi transformação por que esse é o primeiro grande milagre de Deus na vida de todo crente, transformar o velho homem em uma nova criatura. Nascer de novo é um processo de transformação. Não é uma mudança ou disfarce, mas uma transformação.

Embora o casamento tenha sido o lugar onde Jesus operou seu primeiro milagre, foi necessário desenvolver um processo dentro de algumas condições para que o milagre acontecesse.
Fomos chamados para andar em novidade de Vida! “Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.” Rm 6:4

1º As talhas estavam vazias

“ Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.” V. 7
As 6 talhas do texto representam o homem. Como podemos concluir isso?
As talhas foram cheios de água. A água é um símbolo do Espírito Santo. Só o homem pode ser cheio do Espírito Santo.
Se o número 7 é o número de Deus, da completude, o número 6 aponta para o homem. O homem foi criado no sexto dia. 666 é o número da besta, que aponta para o homem em sua completude no corpo, alma e espírito. Então as talhas apontam para o homem. As 6 talhas apontavam para o homem.
O milagre de Jesus está diretamente ligado ao esvaziamento de nós mesmos!
O milagre de Jesus em nosso casamento, está diretamente ligado ao esvaziamento de nós mesmos. As razões que ambos os cônjuges sustentam em suas intermináveis discussões, muitas vezes são a causa dos maiores problemas conjugais. Abrir mão das razões e justiça própria nos fala de renúncia, nos fala de abrir mão de “nossos direitos”, de se esvaziar de nós mesmos. Muitos casamentos são de fato um fardo porque os cônjuges estão tentando resolver seus problemas pelas suas próprias razões, pela própria força. Renunciar a si é uma ordem, não é opcional. ESó a renúncia pessoal dá lugar para a manifestação do amor de Deus.

“5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; 7 antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, 8 a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” Fl 2:5-8

Muitos conflitos que enfrentamos no casamento, seriam resolvidos se abríssemos mão das nossas razões dizendo:

“Eu não quero ter razão quero ser feliz!”

“Porquanto não serviste ao SENHOR, teu Deus, com alegria e bondade de coração, não obstante a abundância de tudo. Assim, com fome, com sede, com nudez e com falta de tudo, servirás aos inimigos que o SENHOR enviará contra ti; sobre o teu pescoço porá um jugo de ferro, até que te haja destruído.” Dt 28:47-48 (RA)
Existem áreas no nosso casamento onde o vinho se acabou, mas hoje é o dia do milagre. Para o milagre acontecer você precisa se esvaziar. Fl 2:8

2. As talhas precisaram ser cheias de água.
“Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.” V. 7

Porque Jesus manda encherem as talhas de água? Será que Jesus não poderia fazer aparecer vinho naquelas talhas? Obviamente que sim, mas o milagre na vida de um casal geralmente é processual.
A água é um símbolo do Espírito Santo. O Espírito santo precisa ter lugar no casal antes do milagre acontecer. Este Espírito pode ser recebido de maneira gratuita, pois nos foi dado de graça. Em João 14:1 podemos ler: “aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” Jo 4:14
Nosso casamento de fato pode ser um leito sem mácula ou sem mancha. Mas para isso Jesus quer deixar de ser apenas uma testemunha e tornar-se um participante do nosso casamento. Antes do milagre, precisamos nos encher de Jesus por meio de seu Espírito. A promessa é que se O buscarmos de todo o coração, O encontraremos.
Jesus pediu para que as talhas fossem cheias, mas o texto diz que os homens fizeram o papel de enchê-las. No processo do milagre, nós devemos nos encher.

“18 E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, 19 falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, 20 dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, 21 sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.” Ef 5:18-21

Quero te fazer um pergunta: Você já viu algum marido cheio do Espírito, xingar ou bater na esposa? Você já viu alguma esposa cheia do Espírito falando mal do marido?

A maior parte dos casais que aconselhamos que estão com problemas de ordem conjugal, nem oraram para resolver a situação. O Espírito Santo está de lado, não pode agir porque o casal está vazio de água.

Para que Deus transforme o nosso casamento é preciso encher-se da água da vida! Encher-se de Deus.
Na salvação do casal, o Espírito Santo passa a habitar no casamento. Mas no enchimento com o Espírito, Deus trabalha com poder na vida do casal. Isso nos fala da transformação da água em vinho.
Oração coletiva!!!

3. O vinho novo é um produto que nos custa o trabalho da fé.

Se a água nos fala da graça, do favor imerecido, o vinho nos fala de um preço. O próprio Jesus nos ensina que o vinho é uma figura de seu sangue. Isso é o preço, é o sacrifício. “Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” Lc 22:20
Quando Tiago e João almejaram entrarem no reino, a pergunta de Jesus é: “podeis vós beber o cálice que eu estou para beber?” Jesus referia-se ao cálice do sofrimento, pois ele mesmo disse: “Se não é possível passar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a tua vontade.” Mt 26:42b

Esvaziar-se num primeiro momento é a oportunidade de receber de graça a Água da vida em seu casamento, todavia o vinho virá depois de uma disposição para continuar crendo. O chamado para o alívio imediato está no vinde a mim todos os cansados e oprimidos e eu vos aliviarei”, mas o processo de transformação está no “vinde após mim”, e isso implica em pagar o preço da renuncia do ego e carregar a cruz que nos foi proposta.

“Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas”. v 7

Isso nos fala de um trabalho em cooperação com Deus. A transformação da água em vinho, nos fala de experimentarmos um tempo de alegria em nossos casamentos. Muita alegria vai fluir em nós como casal e através de nós, pois queremos e desejamos que Deus seja presente e participante deste relacionamento maravilhoso.

Vale a pena pagar o preço para receber o milagre!

1. Por que teremos alegria em nosso casamento.
2. Por que teremos alegria abundante para compartilhar com outros casais. Mt 14 A multiplicação dos pães e peixes.
Uma questão matemática, Uma Metreta equivale a 30 litros, são 6 talhas e cada uma leva duas ou três metretas. 2 ou 3 metretas é o equivalente a mais ou menos 80 litros de vinho. 6 talhas é equivalente a 480 litros de vinho. É muito vinho.

4. Na medida em que o tempo passa, o casamento deve melhorar.

Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.” V. 10
“Melhor é o fim das coisas do que o seu princípio...”. Ec 7:8
Deus nos ensina que seu mover é progressivo. O casamento deveria ser cada vez melhor.
Antes de orarmos, eu quero pedir a você que pegue a flanela que você usou para limpar as alianças. A sujeira que saiu representa o pecado que nos impede de experimentar o melhor de Deus.


20180409

O que fazer quando não se sabe o eu fazer? Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 08/04/18


“1 Depois disto, os filhos de Moabe e os filhos de Amom, com alguns dos meunitas, vieram à peleja contra Josafá. 2 Então, vieram alguns que avisaram a Josafá, dizendo: Grande multidão vem contra ti dalém do mar e da Síria; eis que já estão em Hazazom-Tamar, que é En-Gedi. 3 Então, Josafá teve medo e se pôs a buscar ao SENHOR; e apregoou jejum em todo o Judá. 4 Judá se congregou para pedir socorro ao SENHOR; também de todas as cidades de Judá veio gente para buscar ao SENHOR.” 2Cro 20:1-4
Introdução
  • Você já esteve em uma situação como essa em que a circunstâncias parecem totalmente sem esperanças?
  • Situações em que você se sentiu imobilizado e oprimido pelos desafios a sua volta, sem saída ou sequer um alívio temporário a vista?
  • Você já enfrentou situações que lhe parecem muralhas intransponiveis?

Esperança para tempos de desesperança
Em nossas vidas pode haver épocas em que parece que nossos desafios chegam a nós simultaneamente de todas as direções e estamos totalmente inundados por problemas após problemas.
Talvez a tenção de uma dificuldade financeira tenha levado a rupturas em seu casamento, bem como o desenvolvimento de um problema médico e uma forte opressão mental. Sob o peso acumulado de tudo isso vindo contra você de uma só vez, você se sente como se toda a sua vida estivesse fora de controle e desmoronando.
Josafá e o povo de Judá passaram por essas aflições
Quando os exércitos de saqueadores de Moabe, Amom e do Monte Seir se levantaram contra Jerusalém, Josafá, Rei de Judá convocou um estado de emergência e reuniu todo Judá para buscar ajuda do Senhor. Todos os homens de Judá, com suas mulheres e filhos colocaram-se diante da casa do Senhor com rostos sombrios esperando ansiosamente para ouvir o que seu rei tinha a dizer. Ele sabia o que os exércitos de seus inimigos eram muito maiores que o seu e o medo de perder tudo o que tinham esmagava seus espíritos. Algumas das mulheres choravam incontrolavelmente temendo pela vida de seus maridos na batalha iminente. Seus filhos que nunca haviam testemunhado seus pais e familiares tão atemorizados e abatidos apenas esperava o rei falar com uma tranquilidade atípica.
Foi exatamente isso o que aconteceu com a pequena tribo de Judá quando foi cercada em todas as frentes por três exércitos poderosos sanguinários, que avançavam rapidamente em direção a eles (2Cro 20:1-4). Com seus inimigos impiedosamente empenhados em aniquilados e a todos os habitantes de Jerusalém, a situação era desoladora e sem esperança, e parecia que ele se dirigiam a um fim trágico.
Dia após dia a circunstâncias parecem estar se deteriorando rapidamente, apesar de seus esforços para resgatar as coisas. Nesses tempos de desespero...
... o que você faz quando honestamente não sabe o que fazer?
Acredito que a resposta pode ser encontrada no relato bíblico da batalha de Josafá. Ali há muitas pérolas preciosas e práticas de sabedoria das quais você e eu podemos nos beneficiar, especialmente no tocante a enfrentar uma grande pressão e sentir-se paralisado pela simples grandeza dos adversários que nos rodeiam.
Josafá teve medo!
Só quero chamar a sua atenção para o fato de que ao ser informado de que uma grande multidão estava vindo contra ele, Josafá temeu. É isso mesmo, a primeira reação de Josafá foi o medo! Então, Josafá teve medo...” 2Cro 20:3
Não sei sobre você, mas isso me dá esperança. Sou muito grato por que a palavra de Deus não censura os detalhes pouco gloriosos, e nos da um retrato autêntico de quem Josafá era. Ele era não somente um valente guerreiro sempre cheio de fé e dotado de uma dose desproporcional de coragem impetuosa sempre para derrubar os inimigos, não era ele um sujeito assim. Ele era um sujeito comum, ele era como nós. Quando ouviu o relato negativo acerca de seus inimigos, ele fez o que eu e você teríamos feito, ele entrou em pânico.
Cercado pelo medo, josafá decidiu buscar ao Senhor!
Mas o que diferenciou Josafá foi que, mesmo quando estava com medo, a primeira coisa que ele se pôs fazer foi buscar o Senhor (2Cro 20:3). Isso é algo que eu e você também precisamos aprender a fazer sempre que estivermos com medo. Em vez de se lançar no abismo da derrota saiba que quando você está se sentindo sobrecarregado pelas circunstâncias, esse é o momento de buscar o Senhor. Certamente não é o momento de fugir de Deus ou de ficar amargo, irritado, frustrado e decepcionado com Ele.
Deus não é autor dos seus problemas ele é autor e consumador da sua fé, vitórias e sucesso.
Josafá nos mostra que não há problema em ter medo, todos nós experimentamos crises de medo de vez em quando. Deus não o condena quando você está com medo. Mas quando você receber um relatório médico negativo ou algumas más notícias sobre sua família ou empresa, determine-se a buscar o Senhor. Jesus é a sua resposta! Seu amor perfeito por você irá lançar fora todo medo. O apóstolo João disse que Deus é amor e o amor lança fora o medo.
O que fazer quando não se sabe o que fazer?
1. Tenha uma verdadeira esperança Bíblica. 2Cro 20:6
Depois de haver reunido todo Judá com ele, Josafá ficou diante do povo na casa do Senhor e orou:
“e disse: Ah! SENHOR, Deus de nossos pais, porventura, não és tu Deus nos céus? Não és tu que dominas sobre todos os reinos dos povos? Na tua mão, está a força e o poder, e não há quem te possa resistir.” 2Cro 20:6
O que você vê nas palavras da oração de Josafá? Em vez de reafirmar seus medos ao Senhor e lamentar-se de quão inferior em poderio bélico era sua pequena tribo em relação aos seus inimigos, Josafá centrou sua oração e pensamento sobre quão grande e poderoso seu Deus verdadeiramente é. Ele proclamou corajosamente que ninguém é capaz de resistir ao Senhor. Ninguém, nem mesmo os poderosos guerreiros de Moabe, Amom e do monte Seir!
Esperança Bíblica
Em meio a uma situação desesperadora, Josafá esperou no Senhor. Chamo isso de esperança bíblica. A esperança é uma bela palavra na Bíblia, no Novo Testamento (Rm 5:5), “esperança” é a palavra grega elpis, definida como:
·         “uma expectativa favorável e confiante”
·         “a feliz expectativa do bem”.
Isso significa que quando você espera no Senhor, há uma alegria em seu semblante (dito de maneira simples, um sorriso em seu rosto). Há em seu coração uma confiante segurança de que, por mais sombrias que as circunstâncias pareçam ser, ainda não acabou.
Deus está agindo nos bastidores em seu favor e transformando a situação a sua volta para o seu bem (Rm 8:28). Ele está preparando uma mesa para você na presença do seus inimigos (Sl 23:5). Todos os seus abundantes recursos celestiais, seu poder, cura, restauração, livramento, favor, provisão, ajuda, conforto e amor estão com você e do seu lado, esperando para serem liberados sobre você. O Senhor, seu Deus, abrirá as janelas do céu sobre a sua vida e derramará sobre você uma benção tal, que não haverá espaço suficiente para recebê-la!
Quando toda nossa esperança e confiança estão nele, podemos contar com suas promessas a nós. Ele repreenderá o devorador pelo nosso bem e não permitirá que o inimigo tome o que nos pertence por direito.
O mau uso da palavra esperança
Infelizmente, a maneira como a palavra “esperança” é utilizada em nosso vocabulário moderno, é totalmente diferente e, às vezes, até mesmo oposta à maneira como a Bíblia a define.
Quando usamos a palavra “esperança” hoje, dizemos coisas como:
·         “espero conseguir esse emprego”
·         “espero que não chova amanhã”.
O modo como usamos a palavra tem uma conotação de incerteza, dúvida e ambivalência.
Muitas vezes chegamos a usar a palavra esperança em sentido negativo, como se esperasse o pior. Por exemplo, podemos dizer: “Espero que o relatório médico não seja ruim”, em um tom cheio de medo, apreensão e insegurança. Essa não é a esperança da Bíblia.
A Esperança que Não Decepciona
A palavra de Deus declara que “a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração” (Rm 5:5). A versão NVI diz: “A esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu”.
Nós podemos ter verdadeira esperança, uma clara, alegre e confiante expectativa do bem, quando cremos corretamente no quanto Deus nos ama! Há uma correlação direta e proporcional entre a esperança e a crença correta no amor de Deus por você. A esperança brota em seu coração quando você crê que Deus o ama. Você pode ter uma confiante expectativa do bem porque tem um Deus bom, que nunca o deixará na mão.
Não importa quão adversa sua situação possa parecer hoje, deposite a sua confiança no Senhor. O homem pode nos decepcionar e desapontar, mas Deus nunca falha. O Salmo 118:8-9 nos diz isso com clareza: 8 Melhor é buscar refúgio no SENHOR do que confiar no homem. 9 Melhor é buscar refúgio no SENHOR do que confiar em príncipes.” Sl 118:8-9
Observe os resultados quando fazemos isso, apesar de ser atacado em todas as frentes, o salmista é capaz de declarar corajosamente:
10 Todas as nações me cercaram, mas em nome do SENHOR as destruí. 11 Cercaram-me, cercaram-me de todos os lados; mas em nome do SENHOR as destruí. 12 Como abelhas me cercaram, porém como fogo em espinhos foram queimadas; em nome do SENHOR as destruí. 13 Empurraram-me violentamente para me fazer cair, porém o SENHOR me amparou. 14 O SENHOR é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou.” Salmo 118:10-14.
Você quer saber por que o salmista podia depositar sua confiança no Senhor em vez de no homem? O segredo é revelado na maneira como esse salmo começa e termina. O primeiro versículo é um enfático: “Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.” (Sl 118:1); e o salmo termina de modo idêntico: “Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.” (Sl 118:1)
Meu amigo, espere no Senhor porque ele é bom e seu amor por você dura para sempre! independente de quão difícil, impossível ou terrível, a situação atual possa ser, você pode ter uma expectativa positiva, otimista e confiante do bem, por você saber e crer que o seu Deus é bom e que o seu amor por você permanece por toda eternidade. Você é a menina dos seus olhos! Essa esperança nunca decepciona, o que isso significa que as suas maiores vitórias estão por vir.
O que fazer quando não se sabe o que fazer?
Após Josafá ter buscado o Senhor e orado perante toda a congregação de Judá, o Espírito do Senhor veio sobre Jaaziel e ele falou as palavras do Senhor.
“15 e disse: Dai ouvidos, todo o Judá e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá, ao que vos diz o SENHOR. Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, mas de Deus. 16 Amanhã, descereis contra eles; eis que sobem pela ladeira de Ziz; encontrá-los-eis no fim do vale, defronte do deserto de Jeruel. 17 Neste encontro, não tereis de pelejar; tomai posição, ficai parados e vede o salvamento que o SENHOR vos dará, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã, saí-lhes ao encontro, porque o SENHOR é convosco.” 2Cro 20:15-17
Ao ouvir essas palavras de esperança, todo o Judá se humilhou perante o Senhor, curvando-se diante dele e adorando-o. Hoje o Senhor está me dizendo as mesmas palavras na sua situação. Espere nele porque ele o ama! Você não tem que viver com medo e desânimo quando sabe que a batalha não é sua, mas do Senhor. Fique parado e veja o livramento do Senhor. A batalha é dele e você não terá de lutar nela.
O que fazer quando não se sabe o que fazer?
2. Fique parado! 2Cro 20:17
Fique parado e veja o livramento do Senhor na situação que o aflige! É o que você precisa fazer! “Mas pastor, se eu ficar parado nada acontecerá”. Meu querido, ficar parado não é inatividade ou ficar sem fazer nada. É ter uma postura de esperança e envolve manter a sua esperança ancorada na pessoa de Jesus, e ter uma expectativa certa e confiante da bondade de Deus.
Quando os exércitos saqueadores de Faraó estavam atacando os filhos de Israel, obcecados por aniquila-los, Moisés simplesmente declarou aos israelitas aterrorizados:
“não temais, aquietai-vos e vede o livramento do Senhor”.  Êx 14:13
Para enxergar é necessário aquietar-se. No hebraico é Yatsab que é “fixar-se”.
A palavra hebraica para livramento é Yeshua, que é de fato o nome de Jesus. Assim, a salvação é a pessoa de Jesus e ele está com você. Quando você se encontrar em uma situação desesperadora, aprenda a se posicionar, fique parado e veja o poder libertador da obra de Jesus para o seu bem. Ele nunca deixará nem o desamparará (Hb 13:5). E quando você centralizar a si mesmo, seus pensamentos, crenças e esperanças em Jesus, Ele irá conduzi-lo quanto ao que fazer, assim como conduziu Josafá há uma vitória triunfante sobre os seus inimigos.
O que fazer quando não se sabe o que fazer?
3. Creia no Senhor e nos seus profetas.
O clímax da história: Crer em Deus e nos seus profetas!
Estamos prestes a chegar ao clímax da história. Você está pronto para ler a respeito da Batalha de Josafá? A Bíblia nos diz:
“Pela manhã cedo, se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; ao saírem eles, pôs-se Josafá em pé e disse: Ouvi-me, ó Judá e vós, moradores de Jerusalém! Crede no SENHOR, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.” 2Cro 20:20
Quero incentivá-los a memorizar essa passagem simples e poderosa, chamo isso de visão 20/20, porque esse versículo se encontra no capítulo 20, versículo 20. Ter visão 20/20 é ter o que os oftalmologistas consideram uma acuidade visual saudável. Isso significa que você não sofre de miopia ou falta de visão e a capaz de ver com clareza quando fica a 6 metros de distância do cartão de letras do exame de vista.
Se você deseja ter acuidade visual espiritual e uma visão 20/20 do bem que Deus tem pra você em seu futuro, creia no Senhor e nas palavras de seus profetas (os pastores e pregadores que Deus colocou em sua vida). Esse é o poder da crença correta. Não seja míope e preso o seus desafios atuais, correndo por aí desnorteado, tentando resolver seus problemas por sua própria força. Deus não quer que você viva em um perpétuo estado de incerteza, ansiedade, estresse e medo.
Creia no Senhor o seu Deus e você será estabelecido. Creia nos seus profetas e você prosperará. Creia que as batalhas que você está enfrentando pertencem ao Senhor!
Quando você crer corretamente, experimentará a verdadeira esperança da Bíblia e começará a viver com uma expectativa segura, alegre e confiante do bem, independentemente das suas circunstâncias atuais. Muitos estão lutando por que não creem no Senhor, não creio na sua palavra e não tem o seus profetas. A crise deles é uma crise de crença, por isso é tão essencial compreender o poder da crença correta. Crer corretamente sempre produzirá viver corretamente. Se você conseguir mudar aquilo em que crê, conseguirá definitivamente mudar sua vida e começar a viver com esperança, alegria e confiança.
A Estratégia militar incomum de Josafá
Aconselhou-se com o povo e ordenou cantores para o SENHOR, que, vestidos de ornamentos sagrados e marchando à frente do exército, louvassem a Deus, dizendo: Rendei graças ao SENHOR, porque a sua misericórdia dura para sempre.” 2Cro 20:21
Pouco antes do Exército de Judá marchar em direção ao campo de batalha, Josafá consultou o povo. Então ele fez uma coisa muito incomum. Nomeou adoradores para cantar louvores ao Senhor em frente ao exército. Essa foi uma estratégia militar muito peculiar para dizer o mínimo. Pergunte a qualquer especialista em guerra. Ninguém o aconselharia a enviar seus músicos no campo de batalha, muito menos posiciona-los bem na frente, a menos que você deseja a morte deles.
Do pouco que sei sobre estratégias de guerra, você precisa enviar suas forças de elite em primeiro lugar, como as dos Exército ou da Marinha para reunir informações ou atacar alvos chave. E eles devem operar camuflados para obter vantagem tática contra seu inimigo. Um grupo de adoradores louvando a Deus na maior alta voz e entregando sua própria posição ao inimigo soa mais como uma missão suicida do que como uma boa estratégia militar.
Mas lembre-se de que essa não era uma batalha comum, a batalha pertencia ao Senhor e a palavra registra que: Tendo eles começado a cantar e a dar louvores, pôs o SENHOR emboscadas contra os filhos de Amom e de Moabe e os do monte Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados.” 2Cro 20:22
Deus causou confusão entre os acampamentos dos inimigos e em vez de irem contra Judá, os soldados de Amom e de Moabe formaram uma aliança para “matar e destruir totalmente” os habitantes do Monte Seir. Então, após aniquila-los totalmente, eles se voltaram uns contra os outros até que todos estavam mortos. “Porque os filhos de Amom e de Moabe se levantaram contra os moradores do monte Seir, para os destruir e exterminar; e, tendo eles dado cabo dos moradores de Seir, ajudaram uns aos outros a destruir-se.” 2Cro 20:23
Judá se prepara para enfrentar os 3 exércitos
Em todo esse tempo, enquanto seus inimigos estavam destruindo uns aos outros, os adoradores de Judá estavam louvando a Deus, alheios os ao que se passava entre o seus inimigos. Então, ao chegarem ao local com vista para o campo de batalha, ele se prepararam para um ataque total das forças combinadas de três diferentes inimigos.
Imagine seus rostos ao verem em vez disso os cadáveres daqueles que seriam os seus executores espalhados por todo vale. A destruição de seus inimigos foi tão completa que a Bíblia registra: “Sem nenhum sobrevivente”. 2Cro 20:24
Louve ao Senhor porque Ele é bom
Judá não desembainhou uma única espada naquele dia, mas a batalha foi vencida. De fato, ela foi vencida antes mesmo de as tropas de Judá sequer chegarem ao local. Você percebeu quando o Senhor começou a armar emboscadas contra os inimigos deles? Foi quando eles começaram a cantar louvores a Deus. Quando ouço essa história ser contada no púlpito, a ênfase é geralmente em como o louvor derrota nossos inimigos. Esse é um grande ensinamento, mas hoje eu quero leva-los a um passo adiante, quero te mostrar que as palavras de louvor utilizadas são igualmente importantes, se não ainda mais importantes. Você pode louvar ao Senhor por diferentes razões, mas nos períodos em que pressões, desafios e problemas vem a você de todos os lados, o que você faz quando não sabe o que fazer?
Em tempos de grande a diversidade, como você mantém uma expectativa confiante do bem e continua a ter esperança no Senhor? Você já deve saber que uma das minhas frases favoritas é: “não há detalhes insignificantes na Bíblia”. Deus registrou deliberadamente para nós as palavras que o povo de Judá usou para louvar enquanto marchava para batalha. E é por isso que sabemos que eles estavam cantando: “Rendei graças ao Senhor, porque a sua misericórdia dura para sempre”. 2Cro 20:21.
Parece familiar? Falamos disso anteriormente neste capítulo, quando estudamos como salmo 118 começa e termina com esse mesmo refrão. Mas essa frase não aparece só no livro de Salmos. De fato esse refrão está tão perto do coração de Deus, que se revela muito proeminentemente em muitos momentos chave da história de Israel.
Várias passagens enfatizam essa expressão “Rendei graças ao Senhor...”.
Por exemplo, a Bíblia narra que, no mesmo dia em que Davi finalmente trouxe a arca da aliança de volta a Jerusalém, ele entregou nas mãos de Asafe um salmo que continha esse refrão: “Rendei graças ao Senhor porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre”. (1Cro 16:7,34)
A Bíblia também registra que depois, no dia da dedicação do tempo que Salomão, Filho de Davi construiu para Deus, todos os filhos de Israel, adoraram, e louvar o Senhor “porque é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre”. (2Cro 7:3). Mais uma vez ouvimos esse poderoso refrão.
Meu amigo, penso ser óbvio que há algo muito especial acerca dessas duas singelas linhas de louvor. Acredito que Deus quer que meditemos nele e louvemos com essas palavras singelas, mesmo quando nos sentimos desanimados, oprimidos ou temerosos. Em tais momentos, ainda podemos louva-lo “porque Ele é bom e a sua misericórdia dura para sempre”! Você acredita nisso hoje? Louve com essas palavras até crer nelas em seu coração, e eu te prometo que a esperança brotará dentro de você!
Hoje muitos estão lutando por não crerem que Deus é bom e que sua misericórdia dura para sempre. Aqui, a palavra misericórdia é a palavra hebraica checed, muito poderosa, que fala da graça, do amor, da compaixão e da misericórdia de Deus. Independentemente de quantas vezes você falhou e deixou a desejar, e mesmo que os problemas que o cercam sejam uma consequência de seus próprios atos, você se voltaria para o Senhor hoje, e o louvaria por sua graça e checed (bondade)?
Louve ao Senhor porque ele é bom, porque sua graça e amor, compaixão e misericórdia em sua vida duram para sempre. Adore-o com essas palavras e, enquanto você O louva, ele emboscará todos os seus inimigos, problemas, medos, desafios e vícios. Acredito que quando você chegar o seu campo de batalha, os seus inimigos estarão todos caídos. Nem um só de seus adversários escapará, porque o próprio senhor trava a suas batalhas.
O vale da bênção
Você sabe como termina a história da batalha de Josafá e seus homens? Eles passaram três dias inteiros reunindo os despojos de guerra que encontraram entre os cadáveres de seus inimigos. Eles recuperaram riquezas em abundância e objetos preciosos. No quarto dia, eles se reuniram com todos os seus despojos no vale de Beraca, e ali adoraram e deram graças ao Senhor. Foi muito apropriado, portanto eles darem ao vale, o nome de “Berachah”, que significa benção. A Bíblia nos diz que depois disso voltaram todos os homens de Judá, e de Jerusalém, e Josafá, à frente deles, e tornaram para Jerusalém com alegria, porque o senhor os alegrara com a vitória sobre seus inimigos. Deus transformara seu medo em regozijo, sua tristeza em alegria seus problemas em bênçãos.
Isso é o que acontece quando esperamos no Senhor. Louve-o porque Ele é bom e sua misericórdia (Checed) dura para sempre. Você pode ter uma expectativa confiante no bem, porque o seu Deus é um Deus bom. Como povo de Judá que significa “louvor” em hebraico (Gn 29:35), você não precisará lutar, porque a batalha pertence ao Senhor. Aleluia!

20180328

A Graça que o cego Bartimeu enxergou. Mc 10:46-52. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 25/04/18


A Graça que o cego Bartimeu enxergou. Mc 10:46-52

46 E foram para Jericó. Quando ele saía de Jericó, juntamente com os discípulos e numerosa multidão, Bartimeu, cego mendigo, filho de Timeu, estava assentado à beira do caminho 47 e, ouvindo que era Jesus, o Nazareno, pôs-se a clamar: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim! 48 E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele cada vez gritava mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim! 49 Parou Jesus e disse: Chamai-o. Chamaram, então, o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama. 50 Lançando de si a capa, levantou-se de um salto e foi ter com Jesus. 51 Perguntou-lhe Jesus: Que queres que eu te faça? Respondeu o cego: Mestre, que eu torne a ver. 52 Então, Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E imediatamente tornou a ver e seguia a Jesus estrada fora.” Mc 10:46-52

Seguindo a ênfase que o Senhor nos deu para este ano, eu tenho buscado reler a Bíblia (mais especificamente os evangelhos) buscando sempre identificar sinais da “Graça de Deus”. É tremendo perceber que de fato a mensagem central dos evangelhos é a “Graça de Deus  manifesta ao homem por meio do Seu filho Jesus. “

Como é maravilhoso poder descobrir a “graça”, e crescer na revelação desta verdade tão libertadora.
Sabemos que o inimigo trabalha ferozmente para ofuscar e nos cegar quanto à compreensão da graça (2Co 4:4), mas somos gratos a Deus pela Luz que Ele tem nos dados nestes dias.

Assim, eu quero hoje compartilhar com você a graça que o cego Bartimeu enxergou.

A lei que nos faz “marginais”

A palavra de Deus diz que : “a Lei é a força do Pecado...” 1Co 15:56

Entenda-se por “Lei”  o legalismo religioso que tem como base o mérito. Todas as vezes que nos relacionamos com Deus na base do mérito (no que merecemos ou no que não merecemos) estamos sendo legalistas e estamos debaixo da lei.

Ex:“Se eu fizer, eu vou receber. Se não fizer, não recebo”,  “O que posso fazer para agradar a Deus?”
Agimos como legalistas quando estamos mais preocupados em agir certo do que em crer certo.

A lei nos faz olhar para nós mesmos, para nossa capacidade ou para nossa incapacidade. A cegueira e a miséria sempre foram consequência sobre alguém que, de alguma forma, quebrou a Lei. (Dt 28:28 e 29)

Talvez tenha sido essa força da Lei que tenha mantido Bartimeu por tanto tempo à margem do Caminho (Vs.46), vivendo como um marginal. (Deficiente, incapaz, miserável).

A força da Lei nos tira do Caminho e nos faz viver à margem daquilo que o Senhor realmente tem para nós. (Religiosos marginais)

Criados para ser legalistas

Se essa questão de mérito/merecimentos está enraizada dentro de cada um de nós. Nossa cultura ocidental é totalmente fundamentada na base do mérito/merecimento. Ainda crianças, ouvimos de nossos pais: Se comportar direitinho, ganha um chocolate. Se não ficar de recuperação na escola, no final do ano ganha uma bicicleta. Se obedecer a vovó, mamãe traz balinhas, Etc.

Crescemos com essa Lei, ouvindo que só receberemos o bem se não fizermos nada de errado. Mas a grande questão é: Quem aqui nunca fez algo de errado? Quem conseguiria guardar toda a Lei? Até tentamos guardar algumas, mas em outras falhamos. Tg 2:10

O problema é que sempre somos acusados e condenados por tudo aquilo que não conseguimos fazer. Assim, transferimos essa forma de comportamento para o nosso relacionamento com Deus. Julgamos que o Senhor também trata conosco na mesma base. Se estamos bem, Deus está bem conosco! Se erramos ou falhamos, o Senhor está irado conosco e não nos dará nossa benção.

A Graça de Deus em Cristo Jesus

Mas graças a Deus por Cristo Jesus que veio nos libertar desta Lei (Rm 8:2). Jesus veio para cumprir toda a Lei, a qual nós não podíamos cumprir. Jesus veio para tirar de nós toda condenação da Lei (Rm 8:1). Hoje somos aceitos não pelo que fazemos para Deus, mas por aquilo que Deus fez por nós. Somos aceitos diante de Deus por causa de Cristo, e não por nossa Causa. Somente a obra de Cristo pode nos fazer justos, nos tornar justo diante de Deus.
 
Não há justiça no homem / nada podemos fazer que possa nos tornar justos diante de Deus. Mas Deus hoje nos vê em Cristo, justos, santos e inculpáveis. Pela fé, fomos justificados em Cristo, e podemos hoje ter paz para com Deus (Rm5:1). Mas isso só é possível em Cristo, e foi exatamente essa “graça” que Bartimeu enxergou.

Bartimeu enxergou a Graça

Perceba que Bartimeu vivia debaixo desta condenação da Lei. Mas quando ele ouviu que Jesus passava por ali, imediatamente se pôs a clamar. Não foi um clamor qualquer, foi algo muito forte que nem mesmo os “grandes” apóstolos puderam fazer calar. Bartimeu foi tomado por uma fortíssima convicção de que Cristo poderia resgatá-lo daquela situação deplorável. Bartimeu mesmo cego dos olhos naturais, consciente da sua condição miserável, conseguiu enxergar a Graça que estava disponível a ele em Cristo.

“Sei que não mereço, mas não vou perder essa oportunidade de clamar ao único que pode me libertar da maldição desta lei, e me tirar da margem deste caminho”.

Quantos de nós, ao contrário de Bartimeu, mesmo que enxergando com os olhos da carne, somos completamente cegos para a graça de Cristo. Jesus tem passado à nossa frente diariamente (a cada minuto e a cada segundo) pois Ele está em nós, e perdemos a oportunidade de clamar e receber a graça sobre nossas misérias!

Somos marginais religiosos, escravos das nossas próprias leis interiores e conceituais, e nos privamos da maravilhosa graça disponível a todos os que creem.  (Ex. Filho mais velho da parábola do Filho Pródigo)

Levante-se hoje da margem do caminho, pare de reclamar, e ponha-se a clamar àquele que pode mudar a sua vida, e transformar a sua situação. Creia na obra maravilhosa que Jesus fez na cruz e que está disponível a todos, basta crer.

Alcançado pela Graça

Quando você se dispõe a crer na Graça de Deus, você fatalmente será alcançado por ela. Jesus jamais passaria desapercebido a um clamor de um filho que reconhece a Graça. O clamor de Bartimeu parou Jesus!! (Vs. 49). Jesus interrompeu o seu itinerário, parou toda a comitiva, e voltou a sua atenção ao clamor de um miserável carente, mas com uma grande fé na graça de Deus.

Saiba de uma coisa irmão: Aquele que crê na graça de Deus tem o poder alterar a agenda de Deus. O Senhor nunca vai desprezar ao clamor de conhecedor da Graça, pois quem tem a revelação da Graça terá a revelação de quem é Cristo. Jesus mandou chamá-lo, e os mesmos apóstolos que uma vez o resistiram, agora foram os portadores do evangelho da graça (a boa notícia: O Mestre te chama!! Venha, você foi alcançado pela graça!!!!) Vs. 49

Saltando para a Graça

Quando Bartimeu ouviu que Jesus o chamava, ele imediatamente soube: EU FUI ALCANÇADO PELA GRAÇA!! Tal convicção fez com que literalmente desse um salto no escuro (ainda estava cego), e lançando de si a capa foi na direção de Jesus. Esse salto tem muito a nos falar:

1) confiou totalmente na graça do Senhor
2) Lançando de si a capa, fala de uma dependência total da graça (A minha graça te basta. 2Co 12:9
3) Se tenho a graça de Cristo, não preciso de mais nada!!

O Senhor hoje está de braços abertos para você! Pule para Seus braços hoje!

O Que queres que eu te faça?? (Cheque em branco, Cartão infinit)

Uma vez que você é alcançado pela graça, aquilo que antes te era uma impossibilidade se torna em uma infinidade de possibilidades. Essa pergunta que Jesus fez tem respostas infinitas! É mais ou menos assim: “Peça qualquer coisas que você quiser que eu vou te dar”! Deus que não poupou seu próprio filho, porventura não nos dará com ele  graciosamente  todas (qualquer) as coisas. Rm 8:32

Uma vez que temos a revelação da graça,  nada mais nos é impossível. (Mc 9:32)

Sei que temos medo disso! É como dar um cheque em branco a uma pessoa!

Mas é exatamente isso que a Graça nos faz, nos dá um cheque em branco da conta dos Céus. Alguns religiosos podem achar isso perigoso, dizendo: Nem todos tem maturidade para ouvir isso! Cuidado, isso é pode se voltar contra você!

Mas aquele que pensa que a graça é provisão para o pecado, é porque nunca conheceu a graça de fato. Mas aquele que , como Bartimeu, tem uma revelação real da graça, terá a provisão do Espírito para pedir o que é certo. (I Jo. 5:14)

Quem tem a revelação da graça estará sempre alinhado com a vontade de Deus.

Saindo da Margem e Entrando no Caminho

Após receber a sua benção, Bartimeu não saiu correndo para tirar a forra os anos de cegueira (Aproveitando todas.) Antes, ele seguiu Jesus pelo caminho. (Vs. 52). A revelação da graça não apenas nos dá o que precisamos para nos tirar da miséria, como nos coloca de volta no caminho de onde jamais deveríamos ter saído. Não haveria forma melhor para Bartimeu de recuperar o tempo perdido do que andar com Jesus.

Apelo

·         Será que você hoje é um marginal religioso?
·         Será que você está preso na cegueira espiritual e vive na miséria?
·         Hoje o mesmo Jesus que derramou sua graça sobre Bartimeu, está aqui e quer derramar também a Sua graça sobre você!