20180111

Cercados pela bondade de Deus. Sl 65:11-13; 125:1-2; 139:5. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 07/01/17

Cercados pela bondade de Deus

11 Coroas o ano com a tua bondade, e por onde passas emana fartura; 12 fartura vertem as pastagens do deserto, e as colinas se vestem de alegria. 13 Os campos se revestem de rebanhos e os vales se cobrem de trigo; eles exultam e cantam de alegria!” Sl 65:11-13 (NVI)

“1 Os que confiam no SENHOR são como o monte Sião, que não se abala, firme para sempre. 2 Como em redor de Jerusalém estão os montes, assim o SENHOR, em derredor do seu povo, desde agora e para sempre.” Sl 125:1-2

“Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão.” Sl 139:5

Introdução

"A raiz do pecado é a secreta desconfiança de que Deus não é bom", escreveu Oswald Chambers.

Deus é bom. Ele é cheio de bondade e sempre se alegra em nos proporcionar coisas boas. A bondade de Deus enche a terra e traz salvação. Por causa da sua bondade, Deus enviou Jesus para pagar o preço por nossos pecados. No texto do Salmo 65:11, a bondade de Deus é uma cerca. Nós estamos cercados, rodeados pela bondade de Deus.

Em Jó 1:10, Deus havia cercado Jó e a sua casa de proteção. Nada de mal aconteceria a ele, a não ser que o Senhor o permitisse.

O diabo sabe melhor do que nós sobre Deus nos cercar com Sua bondade.
Acaso, não o cercaste com sebe, a ele, a sua casa e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste, e os seus bens se multiplicaram na terra.” Jo 1:10 (RA)

Não é verdade que, tal como uma cerca, tu o proteges de todos os lados, a ele, à sua família e a tudo o que lhe pertence? Não é verdade que abençoaste todos os seus trabalhos, de tal modo que os seus rebanhos cresceram enormemente por todo o país?” Jo 1:10 (BPT)

“7 O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra. 8 Provai e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia. 9 Temei ao SENHOR, vós os seus santos, pois não têm falta alguma aqueles que o temem.” Sl 34:7-9

Multiformidade da graça manifestada no seu cuidado

Os justos nos dias de hoje devem encontrar grande refrigério neste ensinamento bíblico onde podemos ver o Senhor protegendo seu povo, seja por meio de:

·         Uma coluna de nuvem

Na caminhada pelo deserto, o sol brilhava e aquecia demais os israelitas, mas uma coluna de nuvem era sombra permanente e protetora sobre eles. A coluna de nuvem os abrigava contra os raios do sol capazes de queimá-los. À medida que vamos atravessando este mundo efervescente, passaremos por provações, tribulações, épocas de problemas capazes de queimar-nos o coração, mas o Espírito Santo é como esta coluna de nuvem sobre nós. Sem a presença desta sombra protetora do Espírito Santo, que nos protege contra o sol tórrido deste mundo, não podemos viver uma vida bem-sucedida.

·         Uma coluna de fogo,

Uma coluna de fogo constituía proteção contra quaisquer inimigos que tentassem atacar os israelitas à noite. Quer se tratasse de inimigo representado por uma nação, quer se tratasse de feras do deserto, a coluna de fogo iluminava os israelitas; ninguém e nada poderia penetrar ali sem ser descoberto. O fogo do Espírito Santo que reside em nós afasta os espíritos maus, protege-nos contra os ataques de Satanás e permite que descansemos no regaço de nosso Pai celestial. É por isso que você precisa ter comunhão com o Espírito Santo.

·         Muito anjos. Sl 34:7 

·         Uma cerca em redor

Salmo 91 – O Salmo da proteção

Deus tem um grande cuidado pelos seus santos, a ponto de os próprios anjos receberem a incumbência de cuidar deles. No Salmo 91:11, a ordem é guardar em todos os seus caminhos. Podemos ler esse verso como: Porque aos seus anjos dará ordem para te guardarem por toda parte”.

O Salmo 91 nomeia muitas maneiras diferentes pelas quais Deus nos abriga. É empolgante perceber, por esse Salmo, que proteção não é apenas uma ideia na mente do Senhor — Ele está comprometido com isso. Proteção angelical é mais uma das maneiras únicas com que o Pai providencia essa segurança. Que ideia incomum adicionar seres apenas para nos refugiar. Ele deu ordens aos Seus anjos para nos guardar em todos os nossos caminhos.

“1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. 2 Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. 3 Porque ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. 4 Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas estarás seguro; a sua verdade é escudo e broquel. 5 Não temerás espanto noturno, nem seta que voe de dia, 6 nem peste que ande na escuridão, nem mortandade que assole ao meio-dia. 7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido. 8 Somente com os teus olhos olharás e verás a recompensa dos ímpios. 9 Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio! O Altíssimo é a tua habitação. 10 Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. 11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. 12 Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra. 13 Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente. 14 Pois que tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o meu nome. 15 Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; livrá-lo-ei e o glorificarei. 16 Dar-lhe-ei abundância de dias e lhe mostrarei a minha salvação.” Sl 91:1-16
Os limites da bondade está no campo da vontade de Deus

“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.”

A cerca da bondade está nos limites da Sua vontade que é boa, perfeita e agradável.

“1 Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. 2 E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Rm 12:1-2





20180104

2018 - O ano da bondade do Senhor! Sl 65:11. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 31/1/2018

“Coroas o ano da tua bondade; as tuas pegadas destilam fartura.” Sl 65:11

Nesse final de ano quero fazer uma declaração profética sobre o próximo ano. Não é uma declaração baseada em algo que nós mesmo faremos, mas é a visão de Deus para nós.

“Esse será o ano coroado com a bondade do Senhor e, nessa bondade caminharemos nas pegadas que destilam fartura e abundância.”

Há três palavras chaves nesse texto: coroar, bondade e fartura. Cada uma dessas palavras aponta para o tipo de ano que teremos em 2018. Vamos entender o sentido delas no original hebraico para que possamos desfrutar de um ano coroado da bondade de Deus.

Em primeiro lugar o novo ano será...

1.       Um ano de proteção (v.11)

A palavra coroar no hebraico é “atar” que significa cercar, rodear. Então a coroa aqui não é necessariamente algo que se coloca na cabeça, mas algo que nos cerca ao derredor. Ser coroado de bondade significa ser cercado e envolvido com a bondade de Deus.

A palavra “atar” também pode significar proteção. Seremos rodeados pela bondade de Deus para proteção. Nesse ano você será marcado por Deus para proteção.

 “Pois tu, SENHOR, abençoas o justo e, como escudo, o cercas da tua benevolência.” Salmo 5.12

Nesse versículo do livro de Salmos a palavra cercar é “atar” no hebraico. Veja que aqui ela é traduzida como cerca de proteção que nos protege como que por um escudo.

 * Portanto, ter o ano coroado de bondade significa desfrutar da proteção de Deus por causa do seu favor.
* As pessoas no mundo lutam muito para conquistar alguma coisa, e uma vez que conquistam elas ficam o tempo todo com medo. Medo de perder, medo de inveja, medo de mau olhado, medo de fracassar, etc.
* Mas para nós essa é uma questão resolvida. Podemos receber as bênçãos de Deus e ter paz no nosso coração que somos guardados pelo Senhor, de forma que nem homens nem espíritos malignos podem nos tirar aquilo que o Senhor está nos dando.

Certa vez um rei chamado Balaque chamou um profeta mercenário para amaldiçoar Israel. Mas ao invés de amaldiçoar veja o que ele fez:

 “7 Então, disse Balão: Balaque me fez vir de Arã, o rei de Moabe, dos montes do Oriente dizendo: vem, amaldiçoa-me a Jacó, e vem, denuncia a Israel. 8 Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou? Como posso denunciar a quem o SENHOR não denunciou? 11 Então, disse Balaque a Balaão: Que me fizeste? Chamei-te para amaldiçoar os meus inimigos, mas eis que somente os abençoaste. 12 Mas ele respondeu: Porventura, não terei cuidado de falar o que o SENHOR pôs na minha boca? 13 Então, Balaque lhe disse: Rogo-te que venhas comigo a outro lugar, donde verás o povo; verás somente a parte mais próxima dele e não o verás todo; e amaldiçoa-mo dali. 14 Levou-o consigo ao campo de Zofim, ao cimo de Pisga; e edificou sete altares e sobre cada um ofereceu um novilho e um carneiro. 15 Então, disse Balaão a Balaque: Fica, aqui, junto do teu holocausto, e eu irei ali ao encontro do SENHOR. 16 Encontrando-se o SENHOR com Balaão, pôs-lhe na boca a palavra e disse: Torna para Balaque e assim falarás. 17 Vindo a ele, eis que estava junto do holocausto, e os príncipes dos moabitas, com ele. Perguntou-lhe, pois, Balaque: Que falou o SENHOR? 18 Então, proferiu a sua palavra e disse: Levanta-te, Balaque, e ouve; escuta-me, filho de Zipor: 19 Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá? 20 Eis que para abençoar recebi ordem; ele abençoou, não o posso revogar. 21 Não viu iniquidade em Jacó, nem contemplou desventura em Israel; o SENHOR, seu Deus, está com ele, no meio dele se ouvem aclamações ao seu Rei.” Números 23.7-21

Veja que poderoso! Balaque levou Balaão ao cume do monte para ver o povo de Israel acampado.  Mas quando o povo acampava a formação do acampamento era 4 tribos ao norte, 4 ao sul, 4 a leste e 4 a oeste. De forma que quando alguém via o acampamento de cima, numa visão panorâmica ele via o acampamento no formato de uma cruz. Foi essa  visão que Balaão teve. Isso indicava que o aquele povo estava guardado pelo Senhor! De forma que a conclusão de Balaão foi: Não viu iniqüidade em Jacó, nem contemplou desventura em Israel; o SENHOR, seu Deus, está com ele, no meio dele se ouvem aclamações ao seu Rei”. Assim também é conosco. Quando Deus nos olha de cima para baixo ele vê sobre  nós a obra consumada de Cristo. E o que isso significa? Significa que nós não podemos ser amaldiçoados porque já fomos abençoados em Cristo Jesus!

De forma que a conclusão de Balaão para Balaque foi:

“Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; agora, se poderá dizer de Jacó e de Israel: Que coisas tem feito Deus!” Números 23.23

Da mesma forma, contra a sua vida não vale encantamento. Se alguém lhe amaldiçoar a maldição será convertida em bênção, porque você é protegido do Senhor! Aleluia! E por que você não pode ser amaldiçoado? Porque você já foi abençoado pelo Senhor!

No mundo, não apenas as pessoas têm medo de serem amaldiçoados como elas são capazes de fazer qualquer tipo de simpatia para serem abençoadas, porque elas não têm a mesma promessa que nós temos.

Simpatias diversas

Entre as milhares de simpatias que as pessoas fazem na virada do ano, eu encontrei dez que as pessoas
fazem para ter sucesso no amor, na saúde e na prosperidade:

·  Coloque uma nota de dinheiro no sapato para passar a Virada. Dinheiro chama dinheiro;
·  No primeiro minuto da virada dê um beijo apaixonado para ter sorte no amor. Lembre-se da crença de que tudo o que você fizer nessa hora, tende a se repetir durante o ano inteiro.
·  A primeira pessoa que você deve abraçar para dar feliz Ano Novo deve ser do sexo oposto;
·  Na hora da Virada, suba com o pé direito em um degrau, cadeira ou qualquer objeto de nível mais elevado. Mentalize que esse ato representa sua ascensão profissional;
·  Varra toda a poeira da casa para fora. Lave os batentes das portas com sal grosso e borrife água benta nos quatro cantos da casa;
·  Na Virada, dê três pulinhos com uma taça de espumante na mão, mas sem deixar derramar nenhuma gota. Jogue toda a bebida para trás de uma vez só, sem olhar, imaginando que está deixando tudo de ruim para trás.
·  Na praia, pule as sete ondas depois da Virada e faça um desejo para cada uma. Depois de terminar, saia do mar devagar, andando de costas para a areia, sempre encarando o mar.
·  Fatie uma cebola em quatro partes, de baixo para cima. Pegue três partes e enterre. A quarta parte deve ser toda separada em anéis: cada um deles representa 1 kg. Separe o número de anéis correspondente à quantidade de quilos que você quer perder e ferva-os em ½ litro de água. Com esse caldo, você deve regar três vezes o local onde as demais partes foram enterradas;
· Nas primeiras horas do Ano Novo, pegue uma mala de viagem e ande com ela pela casa. Aí é só aguardar muitos passeios para breve.
· Prefira carne de porco (pernil, por exemplo) e evite o peru, como prato principal da ceia. O porco fuça para frente e o peru cisca para trás. 

Veja quantas coisas o mundo é capaz de fazer para alcançar algum tipo de bênção. Veja como é desesperadamente triste a vida de uma pessoa que não anda debaixo da bênção do Senhor!

·        Mas você não precisa pular sete ondas;
·        Você não precisa levantar com o pé direito;
·        Você não precisa fatiar cebola;
·        Você não precisa ficar andando com uma mala na mão;
·        Você não precisa comer carne de porco;
·      Porque você está cercado da bondade do Senhor! E o Senhor não apenas cerca a sua vida com bondade mas ele protege tudo o que tem dado a você!
·       Se você conquistou sozinho, você tem que cuidar todo o dia para alguém não lhe tomar, mas se foi o Senhor quem lhe deu, você pode dormir tranquilo, porque o Senhor mesmo o protegerá!

Declare:

Eu sou protegido do Senhor!

Em segundo lugar o novo ano será...

2.       Um ano de coisas boas:

A palavra bondade no hebraico é “tov”  “Tov” significa bom ou bondade. Em português nós temos três palavras para descrever o quanto algo é bom. Nós dizemos: bom, melhor é ótimo. Mas a palavra bom em hebraico (TOV), descreve algo que vai além do nosso entendimento.

Exemplo: Se você for a Israel vai ouvir as pessoas dizerem Boker Tov, que significa bom dia.

            Só que a palavra hebraica TOV significa que não pode ficar melhor. Quando você diz, por exemplo: Deus é bom você está dizendo que não tem como ser melhor. Ele não tem como ser um Deus melhor do que ele já é.

Em Gênesis 1 encontramos a descrição da criação do mundo. Cada vez que Deus criava algo se diz: “Viu que era bom.” E por dez vezes Deus vai dizer era bom. A Palavra ali é TOV, ou seja, não tem mais como ser melhor.
Mas após ter criado o homem, o capítulo 1 conclui dizendo: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era MUITO BOM.” 
       E a palavra hebraica traduzido por MUITO BOM é TOV MEOHD, que significa, agora aquilo que eu vejo vai além de bom. Tudo o que Deus criou ele disse, é perfeito, é bom. Mas ao criar o homem, ele disse: “Oh isso é melhor do que eu imaginava. É muito bom!”  “Isso aqui está transbordando, é muito melhor do que eu imagino!” 

·                     Não há limites para o que Deus pode fazer em você e através de você.
·                     Acredite na palavra criativa de Deus. Deus está criando coisas boas para você nesse novo ano.
·                     Não acredite nos jornais que fazem projeções de muito calor, de muita insegurança, de muita seca, de muita crise, de muitos desempregados, porque nessa mesma hora o Senhor está olhando para você e dizendo: Eu estou criando um novo ano que será TOV MEOHD! Muito mais do que bom! Aleluia!
Isso nos mostra que esse novo ano será coroado por Deus e cada dia, cada semana e cada mês serão coroados de bondade. Senão vejamos o que nos diz Provérbios:

 “Todos os dias do aflito são maus, mas a alegria do coração é banquete contínuo.” Provérbios 15.15

Todos os dias do aflito são maus. A palavra para mau no hebraico é RA, que significa menor ou inferior ao que foi planejado, algo que é doente, algo que vai machucar porque é contagiante. Por que que a Bíblia diz que o Diabo é mau?  Porque ele é inferior, ele tem uma doença e é contagiante, ele machuca as pessoas.

Portanto, bom TOV significa que não pode ficar melhor. Mas a palavra MAU – RA, significa que você foi jogado para uma posição inferior. É como se você comprasse um ticket para primeira classe de um voo, e eles não reconhecessem seu bilhete e lhe enviasse lá para trás do avião perto do toalete.

·            Todos os dias do aflito são maus, são inferiores ao que ele planeja, mas a vida que Deus tem para você não é somente  boa, é muito boa.  
·            Isso não tem nada a ver coma nossa condição física. Podemos ter uma vida simples e até morar numa casa simples. Mas a promessa é que Ele vai se manifestar todos os dias da sua vida. E por causa disso essa vida simples vai melhorar a cada dia, por causa da bênção de Deus.
·            Todos os dias do aflito são maus. Mas essa não é a intenção de Deus. O desejo do Senhor é que todos tivessem um banquete contínuo. Mas essa é uma bênção reservada para os justos.
 “MAS A ALEGRIA DO CORAÇÃO  É BANQUETE CONTINUO". Um coração TOV, tem um banquete continuo. Quando os olhos do nosso coração estão contemplando a bondade haverá um banquete que não terá fim. O banquete não é apenas uma refeição, é mais do que você pode comer. Quando meu coração está focado naquilo que é bom o universo inteiro vai se abrir e liberar sua bondade. Davi disse que a bondade e a misericórdia os seguiriam todos os dias da sua vida.

 “Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida...”. Salmo 23.6

A palavra “seguirão”, no original significa “perseguir e alcançar”. É a mesma ação de um goleiro pulando na bola e agarrando-a. Isso significa que você não será apenas seguido pela bondade do Senhor, mas que a bondade do Senhor perseguir você, vai alcançar você, vai pular em cima de você e não vai deixar você fugir dela. Isso é poderoso! Estamos acostumados a um Deus que permanece num lugar. Um Deus que está entronizado nos céus, e governa e ordena. Davi, no entanto, visiona um Deus móvel e ativo. Atrevemo-nos a fazer o mesmo? Ousamos visionar um Deus que nos segue? Que nos persegue? Que nos caça? Que vem em nosso rastro e nos conquista? Que nos segue com bondade e misericórdia todos os dias de nossa vida?

Ilustração: Max Lucado afirma que se o Senhor é o pastor que guia o rebanho, bondade e misericórdia são os dois cães pastores que guardam a retaguarda do rebanho.  

Certamente que a Bondade e Misericórdia me seguirão. Não apenas bondade, porque somos pecadores necessitados de misericórdia. Não apenas misericórdia, porque somos frágeis, necessitados de bondade. Precisamos de ambas. Como alguém disse uma vez: Bondade para suprir toda a carência. Misericórdia para perdoar todo o pecado. Bondade para prover. Misericórdia para perdoar. Bondade e misericórdia – a escolta celestial do rebanho de Deus. Se esta dupla não reforça a sua fé, tente esta frase: todos os dias da minha vida. Pense nos dias que ainda virão. Certamente bondade e misericórdia me seguirão – não alguns, não a maioria, não quase todos – mas todos os dias da minha vida. Você precisa estar consciente dessa bondade. Estar consciente de algo é ter completa certeza. Esteja consciente da bondade de Deus a cada dia e então veja o que ela fará por você.

Como podemos desfrutar dessa bondade? No verso 4 lemos sobre como pode nos posicionar debaixo dessa bondade.
“Bem-aventurado aquele a quem escolhes e aproximas de ti, para que assista nos teus átrios; ficaremos satisfeitos com a bondade de tua casa—o teu santo templo.” Salmo 55.4

·           A bondade é encontrada na casa de Deus.
·           O Senhor vai coroar o ano da sua bondade, mas essa bondade fluirá da vida da Igreja.
·            Invista tempo para vir adorar, receber a palavra e contribuir para o crescimento da Casa de Deus.

Em terceiro lugar o novo ano será...

3.       Um ano de abundância:

       “As tuas pegadas destilam fartura”. O sentido primário da palavra “deshen” é abundância, gordura, fartura e fertilidade. A bondade de Deus será prosperidade e abundância na sua vida. Tudo de Deus é grande. Os montes são imensos, os oceanos infinitos, as estrelas incontáveis. Nós não devemos nos relacionar com Deus com base na nossa necessidade mas com base na sua abundância. Tudo o que Deus tem para nós não é apenas melhor, mas é maior do que podemos imaginar. Senão vejamos suas promessas:

 “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em ABUNDÂNCIA.” João 10.10

 “20 Àquele que é capaz de fazer INFINITAMENTE MAIS do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, Efésios 3.20,21

 “Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a IMENSA PROVISÃO da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo.” Romanos 5.17

Como podemos aceitar uma vida de escassez, se tudo na Palavra de Deus, aponta para abundância e fartura? 1000 anos antes de Cristo, Davi já possuía essa revelação que nos foi dada na Nova Aliança:
 “Far-me-ás ver a vereda da vida. Na Tua Presença, ó Deus, há fartura de alegria. À Tua mão direita há delícias perpetuamente!” Salmo16. 11

          Muitos dos que seguem ao Senhor em nossos dias têm pensamentos errados a respeito da provisão de Deus. Eis aí a razão porque tanta gente, na obra do Senhor, vive com faltas e com necessidades constantes. A grande maioria apresenta um estado de vida financeira muito aquém daquele que foi pensado e determinado por Deus.  
         Certa vez Jesus estava ministrando para uma multidão quando os discípulos começaram a ver a noite chegar e eles disseram: ‘Olha, vai adiantada a hora, já é muito tarde, manda que cada um se vire.’ Muita gente pensa assim: ‘não adianta, já é tarde demais, eu já cheguei aos cabelos brancos. Meu pai também não conquistou, a minha mãe nunca fez nada…’.  Irmão, quem disse que era adiantada a hora não foi Cristo, foram os discípulos incrédulos. Portanto, eu vou te dizer: não é adiantada a hora. A hora de Deus é hoje, é agora, é hoje! Ainda há tempo de você experimentar a fartura do Senhor na sua vida! E Sabe qual foi o final da história naquele dia de aparente escassez?

 “Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobejaram recolheram ainda doze cestos cheios.” Mateus 14.20

Este é o Deus da abundância e assim Ele quer ser conhecido. O Senhor não é um pai que ao pedirem peixes, dá cobras; ao pedirem pão, dá pedras. O Deus da Bíblia é este: comeram, se fartaram, e ainda sobejou! Quando Deus decide abençoar uma pessoa, mesmo que ela receba apenas um salário mínimo, dois salários mínimos e meio, há sobra, há fartura! Jamais diga como os discípulos disseram: ‘já é hora adiantada…’ Não importa! Você pode  começar agora e fazer um projeto para daqui a dez anos. Não é adiantada a hora! É a hora de Deus! Não se deixe induzir pelas palavras dos discípulos: ‘já é adiantada a hora, não vai dar, mande que cada um se vire!’ Deus não quer que cada um se vire, Deus quer que você desfrute daquilo que é seu direito em Cristo Jesus!

Mas a palavra “deshen” também tem outro significado muito interessante: cinzas. Os dois sentidos parecem não ter nenhuma relação um com o outro, mas eu creio que há uma ligação espiritual.

Na oferta pelo pecado o animal era queimado fora do arraial até as cinzas.

 “11 Mas o couro do novilho, toda a sua carne, a cabeça, as pernas, as entranhas e o excremento, 12 a saber, o novilho todo, levá-lo-á fora do arraial, a um lugar limpo, onde se lança a cinza, e o queimará sobre a lenha; será queimado onde se lança a cinza.” Levítico 4.11-12

O que significam as cinzas? É o resultado de queimarmos uma substância até que ela não possa mais ser queimada. Significa que o julgamento veio sobre ele e esse julgamento foi exaurido, não havendo mais nada para ser julgado e condenado pelo fogo. A cinza fala de um uma obra completa, totalmente consumada. O fogo morre quando a substância se transforma em cinzas. As cinzas representam o fim, a consumação. As cinzas são a lembrança do que o Senhor declarou na cruz: “Está consumado!” Ele recebeu todo o juízo. Não há mais nada para ser julgado. Creio que a relação entre fartura e as cinzas da obra consumada são claras. II Coríntios 8.9 lemos que o Senhor se fez pobre na cruz para que pela sua pobreza nos tornássemos ricos.
 “Pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos.” II Coríntios 8.9


A base da prosperidade é a grande troca do Calvário. Quando entendo o sentido das cinzas eu desfruto do perfeito suprimento de Deus. Por fim lemos que são as pegadas do Senhor que destilam fartura. Se ele deixou pegadas é porque ele está adiante de nós, ele vai à frente. O Senhor quer que sigamos as suas pegadas. E se as suas pegadas destilam prosperidade, então coloque os seus pés ali. Há um texto na Palavra de Deus onde as palavras “tov” e “deshen” aparecem justas. Está em Isaías 55:2

 “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares.” Isaías 55.2

·      Quando comemos o que é bom (tov) nós nos deleitaremos com finos manjares (deshen).
·      Sempre que provamos da bondade o resultado é fartura e prosperidade.
·      Mas isso só acontece quando ouvimos atentamente. Invista tempo ouvindo a palavra pregada a cada semana.
·      Não ouça apenas uma vez, continue ouvindo para que a fé flua no seu coração. A ordem do Senhor é apenas essa: “ouça atentamente!”
·       Quando ouvimos provamos a bondade e o resultado é prosperidade e fartura.

Conclusão: O ano de 2018 será coroado o ano da tua bondade; e as pegadas do Senhor vão destilar fartura.
            Vamos receber esse novo ano, com o coração cheio de fé e grande expectativa. Vamos declarar que somos cercado pela bondade do Senhor. Que a bondade e a misericórdia vão nos perseguir e nos alcançar, que esse novo ano será um ano de fartura abundante onde veremos a prosperidade do Senhor na nossa vida.
            Estamos virando uma página da nossa história para começar um novo tempo debaixo de uma poderosa promessa!

            2018 o Ano da Bondade do Senhor! Vamos juntos proclamar o Salmo 65.11

20171226

Os sinais do Natal. Is 9:6. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/12/2017

Todas as vezes que você pensar no Natal lembre-se disso, ele é o sinal do céu de que Deus o ama. Cada dor do seu coração, cada decepção, cada lágrima derramada, o Senhor conhece e se importa.

O Senhor Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida!” O ladrão vem para matar, roubar e destruir. O que tem destruído sua família, seus relacionamentos, sua paz interior, sua saúde e sua prosperidade não vem de Deus, procede do maligno. Mas o Filho de Deus se manifestou para desfazer as obras do diabo. 1Jo 3:8

Nós ainda vivemos em um mundo caído. Deus nunca planejou que sofrêssemos com tsunamis, furacões e terremotos; ele nunca desejou que houvesse doenças e epidemias.

Quando Adão foi criado Deus o colocou no paraíso onde não havia nenhuma dessas calamidades. O primeiro homem vivia em perfeita felicidade. E tudo o que Deus lhe disse foi: todas as árvores do jardim são para você. Pode comer livremente de todas elas, mas para mostrar que você me honra e reconhece que eu sou a fonte de todas as coisas em sua vida, não coma dessa única árvore, chamada árvore do conhecimento do bem e do mal.

Você certamente conhece a história, o diabo veio para matar roubar e destruir, ele tentou a mulher e eles caíram no pecado. De um casal o pecado se espalhou para toda a humanidade.

Deus odeia o pecado, mas amou o homem. É como uma pessoa amada que sofre com câncer. Você ama seu amigo, mas odeia o câncer que o está matando. O quanto você odeia o câncer depende do quanto você ama a pessoa. A solução de Deus foi o natal. O Pai enviou o seu único filho para morrer por nós na cruz. Na cruz Deus separou você do seu pecado.

No Velho Testamento se você pecasse deveria trazer um cordeiro até o Templo. Esse cordeiro deveria ser sem defeito para tipificar o Salvador que viria sem pecado. Você deveria impor as mãos sobre o Cordeiro de maneira que os seus pecados eram transferidos para o animal e a inocência do cordeiro passava para você. Depois disso o cordeiro era morto e você era perdoado dos seus pecados.

No dia em que João Batista viu a Jesus nas margens do rio Jordão ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!” Ele foi o sacrifício final que encerrou todos os sacrifícios. Não precisamos mais fazer penitências ou boas obras para impressionar a Deus, pois o Filho foi imolado como Cordeiro na cruz por nossos pecados. Toda punição que merecíamos por nossos pecados foi colocada sobre ele.

Hoje quando você coloca a sua confiança em Cristo, a troca do Calvário se consuma em sua vida. Ele levou todos os seus pecados para que você receba a justiça que era dele. Ao receber essa justiça somos feitos justos aos olhos de Deus e, portanto, aptos a receber todas as suas bênçãos nesse mundo e, no futuro estar com ele pela eternidade.

Você pode estar seguro que receberá todas as bênçãos de Deus não porque você é bom, mas porque ele é bom. Essa é a graça de Deus, é o seu favor imerecido sobre nós. Nós podemos esperar receber as bênçãos que não merecemos.

Hoje gostaria de compartilhar com você dois sinais do Natal. O primeiro deles é o sinal da manjedoura.

1.      O sinal da manjedoura

Havia pastores guardando os seus rebanhos durante a noite de ataques de lobos e outros predadores. Subitamente a glória do Senhor brilhou ao redor deles. Onde há presença do Senhor nunca há trevas. Então o anjo do Senhor apareceu e lhes disse essa palavra:
O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. Lc. 2:10-12
O anjo anunciou o nascimento do Salvador, não o de um juíz ou do doador de uma nova lei. Um salvador não nos ensina como ser salvos, mas ele mesmo nos salva. Alguns pensam que ele apenas nos salva do inferno e nos leva para o céu, mas é muito que isso. Ele trabalha nos salvando constantemente. Ele nos salva da enfermidade, nos salva da pobreza, nos salva de um casamento ruim, nos salva do lamaçal do pecado. Não precisamos de um livro de instruções, regras e leis, nós precisamos de um salvador.

Não precisamos de mais moralismo para nos salvar. Nenhum de nós pode ser bom o suficiente para merecer a bênção de Deus. Quando estávamos afundando rumo ao inferno ele nos salvou. Não precisamos fazer coisa alguma, apenas consentir em sermos salvos. A única coisa que Deus não pode fazer é forçar o homem a ser salvo ou ser abençoado.

O anjo disse que os pastores encontrariam uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. Uma manjedoura é o que nós chamamos hoje de cocho, o lugar onde se coloca a comida para o gado. Nos dias de Jesus era feita de pedra. O Senhor nasceu para ser o alimento para o rebanho. Ele é o pão que desceu do céu.

Nenhuma outra instrução foi dada pelos anjos, no entanto os pastores saíram e foram diretamente ao lugar onde o Senhor tinha nascido. Havia centenas ou milhares de manjedouras em Belém, mas parece que os pastores sabiam exatamente sobre qual manjedoura o anjo tinha falado. Como eles souberam qual era a manjedoura?

Para compreendermos isso precisamos conhecer a profecia. O profeta Miqueias tinha profetizado 700 anos antes onde o Messias deveria nascer.
E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Mq. 5:2
Belém significa casa do pão e Efrata significa frutificação. Naquela cidade o verdadeiro pão do céu veio para nos nutrir a fim de que frutifiquemos para Deus.

A profecia diz claramente que aquele bebê na manjedoura não surgiu ali, mas já existia desde os dias da eternidade. Ele é Deus. É o verbo que se fez carne e veio habitar entre nós. Essa profecia diz qual seria a cidade, mas nada diz do lugar exato. Para entendermos isso temos de ver outra profecia de Miqueias
A ti, ó torre do rebanho, monte da filha de Sião, a ti virá; sim, virá o primeiro domínio, o reino da filha de Jerusalém. Mq. 4:8
A torre do rebanho é um lugar específico que em hebraico chama-se Migdal Eder. Primeiro ficamos sabendo que ele nasceria em Belém, agora descobrimos que deveria nascer num lugar chamado Torre do Rebanho (Migdal Eder). Migdal é torre de vigia em hebraico. Algumas vezes essas torres eram usadas para vigiar contra ataques de inimigo, mas outras vezes era usada por pastores para guardar o rebanho contra predadores. Eder em hebraico significa rebanho. Mas como sabemos que a torre do rebanho ficava em Belém? A torre do rebanho é mencionada duas vezes na Bíblia e a outra menção está em Gênesis quando Rachel, a esposa de Jacó, morreu e foi enterrada em Belém.
Assim, morreu Raquel e foi sepultada no caminho de Efrata, que é Belém. Sobre a sepultura de Raquel levantou Jacó uma coluna que existe até ao dia de hoje. Então, partiu Israel e armou a sua tenda além da torre de Éder. Gn. 35:19-21
Torre de Éder é precisamente a torre do rebanho só que aqui os tradutores mantiveram o nome em hebraico. E assim descobrimos que ela fica em Belém.

Alfred Edersheim um historiador judeu (The Life and Times of Jesus the Messiah) explica como eram os costumes judaicos na época de Jesus. Ele diz que havia um local em Belém chamado Migdal Eder e esse era o lugar onde todas as ovelhas que seriam sacrificadas no Templo eram criadas. As ovelhas nasciam e cresciam ali com o único propósito de serem sacrificadas no Templo.
Os sacerdotes traziam as ovelhas para darem à luz na Torre do Rebanho. E uma vez que o cordeiro nascia ele era envolto em panos para impedir que tivesse qualquer ferimento e assim fosse desqualificado para o sacrifício. Eles então colocavam esse cordeiro numa manjedoura. O Senhor Jesus foi o perfeito cumprimento da profecia.

Quando o anjo disse aos pastores que encontrariam o bebê envolto em faixas deitado numa manjedoura imediatamente eles souberam onde ele estava. Finalmente veio o sacrifício que iria finalizar todos os sacrifícios. O verdadeiro sacrifício do qual todos os cordeiros do passado eram apenas uma imagem tinha agora nascido em Migdal Eder, a Torre do Rebanho.

2.      O Sinal da virgem

Quando Adão caiu, o pecado contaminou o seu sangue e dessa forma o pecado foi passado aos seus descendentes. Consequentemente por causa do pecado de Adão todo homem nasce com o pecado no seu sangue.

Nós precisávamos de um salvador, mas não tínhamos como nos salvar a nós mesmos porque todo homem nasce com o sangue contaminado pelo pecado. Dessa forma todo homem é escravo e um escravo nunca pode liberar a si mesmo nem aos outros. Não importa quão boa uma pessoa é, o pecado está no seu sangue. O salvador tinha de ter o sangue sem pecado para poder pagar o preço da nossa libertação.

Isso nos introduz no segundo sinal. Esse sinal foi dado pelo profeta Isaías sete séculos antes de Cristo.
Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel. Is. 7:14
Esse sinal foi dado pelo próprio Deus, a virgem iria conceber. É um sinal extraordinário porque todos sabemos que se trata de uma impossibilidade. Mas existe uma explicação científica porque o Senhor Jesus deveria nascer de uma virgem.

Em 1900 um médico judeu chamado Karl Landsteiner descobriu os tipos sanguíneos. Ele postulou que existem quatro tipos sanguíneos: A, B, AB e O. Até então muitas pessoas morriam depois de fazerem transfusão porque não sabiam que certos tipos de sangue não se misturam. O tipo sanguíneo AB é chamado de receptor universal porque pode receber de todos os tipos e o tipo sanguíneo O é chamado de doador universal porque pode doar a todos, mas só recebe de outro do mesmo tipo.
Essa descoberta extraordinária aconteceu há pouco mais de cem anos atrás, mas a Bíblia já falava da vida no sangue há 3500 anos atrás.

Portanto, a vida de toda carne é o seu sangue; por isso, tenho dito aos filhos de Israel: não comereis o sangue de nenhuma carne, porque a vida de toda carne é o seu sangue; qualquer que o comer será eliminado. Lv. 17:14

Nunca houve nenhuma descoberta científica que colocasse em cheque a Palavra de Deus. Existem teorias, mas não há nenhuma descoberta comprovada que negue a veracidade da Bíblia. O livro de Jó, que é o mais antigo da Bíblia, já falava da redondeza da terra que só foi descoberta há 500 anos atrás (Jó 37:12).

Duzentos anos atrás médicos ainda faziam sangria e algumas vezes matavam seus pacientes porque não entendiam que a vida está no sangue. Hoje já é um fato científico que o bebê não recebe nenhuma única gota de sangue da mãe. Por meio da placenta o bebê recebe da mãe nutrição, proteínas e carboidratos, mas nenhuma gota de sangue. Depois a placenta purifica o sangue do bebê e transfere as impurezas para o sangue da mãe de onde depois é expelida.

Por que isso é importante? Porque se Jesus tivesse recebido do sangue de Maria ele teria recebido a semente do pecado presente em Maria. Se tivesse tido um pai humano teria recebido da mesma semente por meio do sêmen do pai. Toda criança nascida desde Adão nasceu com a semente do pecado, mas ainda assim Jesus precisava ser filho de Adão, todavia não podia ter o pecado de Adão. Na sua sabedoria Deus providenciou que a virgem ficasse grávida e hoje sabemos cientificamente que nenhum sangue de Maria passou para Jesus.

Todo o sangue do bebê é produzido pelo seu próprio organismo. Todo o sangue de Jesus veio do próprio Deus. Não houve participação de José e nem de Maria. Todos os bebês nascem para viver, mas um dia na manjedoura de Belém, em Migdal Eder nasceu um bebê que veio para morrer. Na cruz do Calvário quando derramou o seu sangue sem pecado todos os nossos pecados foram perdoados. Não existe pecado tão grande nem tão sujo que ele não possa purificar. Não há principado nem potestade que o sangue não possa derrubar. O sangue de Jesus é a coisa mais poderosa em todo o universo.