Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20150725

O sinais de Deus. Gn 28:10-22. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/07/15


10 Partiu Jacó de Berseba e seguiu para Harã . 11 Tendo chegado a certo lugar , ali passou a noite , pois já era sol-posto ; tomou uma das pedras do lugar , fê-la seu travesseiro e se deitou ali mesmo para dormir . 12 E sonhou : Eis posta na terra uma escada cujo topo atingia o céu; e os anjos de Deus subiam e desciam por ela. 13 Perto dele estava o SENHOR e lhe disse : Eu sou o SENHOR, Deus de Abraão , teu pai, e Deus de Isaque . A terra em que agora estás deitado, eu ta darei, a ti e à tua descendência. 14 A tua descendência será como o pó da terra; estender-te-ás para o Ocidente e para o Oriente , para o Norte e para o Sul . Em ti e na tua descendência serão abençoadas todas as famílias da terra . 15 Eis que eu estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores , e te farei voltar a esta terra , porque te não desampararei , até cumprir eu aquilo que te hei referido. 16 Desperado Jacó do seu sono , disse : Na verdade , o SENHOR está neste lugar , e eu não o sabia . 17 E, temendo , disse : Quão temível é este lugar ! É a Casa de Deus , a porta dos céus. 18 Tendo-se levantado Jacó , cedo , de madrugada , tomou a pedra que havia posto por travesseiro e a erigiu em coluna , sobre cujo topo entornou azeite . 19 E ao lugar , cidade que outrora se chamava Luz , deu o nome de Betel . 20 Fez também Jacó um voto , dizendo : Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo , e me der pão para comer e roupa que me vista , 21 de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai , então, o SENHOR será o meu Deus ; 22 e a pedra , que erigi por coluna , será a Casa de Deus ; e, de tudo quanto me concederes , certamente eu te darei o dízimo . Gn 28:10:22
Introdução
Quando Jacó teve este sonho, ele vivia uma situação complicada. Nessa ocasião, ele dirigia-se à Mesopotâmia para conseguir uma esposa, mas, na verdade, estava aproveitando também para fugir de seu irmão Esaú, que havia prometido matá-lo. Isso porque Jacó conseguiu o direito e a bênção da primogenitura enganando e mentindo. Longe do conforto do lar, em um lugar que outrora diz o texto chamava-se luz, Jacó deitou-se para dormir  e tinha por travesseiro uma pedra.
Mergulhando num profundo sono, descansou e sonhou com o céu, com Deus, com os anjos, com o seu avô Abraão e com o seu pai Isaque.
Essa experiência de Jacó, o marcou profundamente. A partir deste momento Jacó iniciou uma jornada marcada pela presença, pela orientação e pelas bênçãos de Deus sobre a sua vida. O Deus de Abraão e Isaque passou a ser também o seu Deus.
Depois da revelação que Jacó recebeu de Deus, chamou aquele lugar de Betel, que significa "Casa de Deus". Ele chegou à essa conclusão por causa do sonho e dos sinais que ele teve da parte de Deus.
O seu casamento pode ser Betel, a sua reunião de célula pode ser Betel, este culto pode ser Betel, se alguns sinais da parte de Deus se manifestarem.
No sentido individual, o homem pode ser Betel, pois somos casa de Deus, templo do Espírito Santo (1Co 6:19). No sentido coletivo, sua célula ou este culto pode ser Betel ou casa de Deus, pois onde estão reunidos dois, três ou mais pessoas em nome de Jesus, a casa de Deus pode ser edificada e sinais manifestados. (Mt 18:20).
Hoje eu gostaria de te ajudar a identificar um lugar que pode ser reconhecido como casa de Deus, porque alguns sinais caracterizam ou identificam a Casa de Deus.
Que sinais são esses?
1. A casa de Deus liga o homem a Deus. Eis posta na terra uma escada cujo topo atingia o céu... V.12
Veja que essa escada é que dava aos anjos acesso ao céu. Interessante é que a ordem é anjos primeiro subindo, para depois descerem. Não haverá alguma significação no fato da palavra "subiam" aparecer em primeiro lugar? Talvez Deus estivesse ensinando a Jacó que sua necessidade era realmente subir até Sua presença, buscar a Sua presença, e que em resposta Ele faria descer a Sua ajuda. É tempo de buscar o Senhor e a sua presença.
Deus nos amou primeiro enquanto estávamos perdidos, ele nos chamou e escolheu, mas uma vez que nos atraiu com seu amor, devemos atraí-lo com nossa disposição de buscar sua face.
O que quer mais que aquela escada significasse, tinha a intenção de revelar que a terra e o céu em Betel ou na Casa de Deus, estão verdadeiramente ligados e que existe um constante intercâmbio entre os dois.
O Espírito Santo nos ensina o caminho da adoração e nos faz subir ao céu, Deus por sua vez se manifesta e se revela entre nós.
2. A casa de Deus precisa ter sobrenatural. ...e os anjos de Deus subiam e desciam por ela. V.12
Curas, libertação, unção, poder, conversão e transformação de vidas são alguns sinais do sobrenatural de Deus. Se vivemos naturalmente apenas, então não estamos em Betel, não estamos edificando casa para Deus. 
Precisamos desejar experimentar o sobrenatural de Deus. Não podemos nos abalar diante das circunstâncias, mas devemos crer que o nosso Deus é um Deus de causas impossíveis. Se você estiver disposto a caminhar com Deus, Ele se revelará em sua vida demonstrando que todo o poder está em suas mãos e te dará a vitória diante de todas as circunstancias e provações.
Qual é o segredo para vivermos uma vida no sobrenatural de Deus?
a) Dependência de Deus em oração. A maior parte das pessoas que estão pasando por aflições e estão desanimadas, não estão orando como deveriam. A primeira pergunta que eu faço para as pessoas que eu aconselho é: Vocês estão orando a respeito disso? A resposta é sempre negativa.
b) Obediência total a Deus. O sobrenatural de Deus também é uma consequência de obediência total a Deus. Elias obedeceu a Deus e foi para Sarepta.
8 "Então, lhe veio a palavra do SENHOR , dizendo : 9 Dispõe-te , e vai a Sarepta , que pertence a Sidom , e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher viúva que te dê comida . 10 Então, ele se levantou e se foi a Sarepta..." 1Re 17:8-10
Elias obedeceu e expimentou o sobrenatural. A viúva de Sarepta, depois de obedecer o profeta, também experimentou o sobrenatural.
c) Fé em Deus. O sobrenatural será ativado principalmente mediante a fé. Jesus disse: "Tudo é possível ao que crê” (Mc 9.23); “Para Deus tudo é possível” (Mc 10.27).
O escritor aos hebreus disse que sem fé é impossível agradar a Deus. "De fato , sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam .
3. A casa Deus tem de ter presença de Deus. Perto dele estava o SENHOR... V.13
A presença de Deus é o que nos diferencia dos demais grupos que se reúnem em outras religiões. A presença de Deus é a maior necessidade que temos. Ter o Senhor por perto é o que nos trás segurança e consolo.
Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido. Salmos 34:18
Ilustração do Pai e filho indo à igreja, pão de açúcar.
4. A casa de Deus é lugar onde Deus fala com seu povo. ...e lhe disse : Eu sou o SENHOR, Deus de Abraão , teu pai, e Deus de Isaque. V. 13
No passado, Deus falou muitas vezes e de diversas maneiras aos pais pelos profetas (Hebreus 1.1). O sonho de Jacó foi uma das maneiras pelas quais Deus falou. Mas, hoje, ele nos fala de maneira definitiva pelo Filho (Hebreus 1.2), como falou com Saulo no caminho de Damasco. Estejamos abertos à ação do Espírito Santo, pois ele dá testemunho de Cristo e nos guia a toda a verdade (João 16.12-15).
Davi disse em 2Sm 23:
O Espírito do SENHOR fala por meu intermédio, e a sua palavra está na minha língua. Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou... 2 Sm 23:2-3
Deus desde o inicio de seu relacionamento com o homem, falou com o mesmo. Jo 1:1
5. A casa de Deus é um lugar de Promessas. A terra em que agora estás deitado, eu ta darei, a ti e à tua descendência. 14 A tua descendência será como o pó da terra; estender-te-ás para o Ocidente e para o Oriente , para o Norte e para o Sul . Em ti e na tua descendência serão abençoadas todas as famílias da terra . 15 Eis que eu estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores , e te farei voltar a esta terra , porque te não desampararei , até cumprir eu aquilo que te hei referido . V. 13-15
A promessa da aliança, que tinha sido feita a Abraão e a Isaque, agora era transmitida ao próprio Jacó.
Dizem os estudiosos e eu creeio nisso que existem por volta de 32.000 promessas na Bíblia. A expressão "não temas" como uma promessa de proteção, aparece 366 vezes na Bíblia, uma para cada dia do ano.
Para cada palavra de maldição, haverá sempre uma promessa de livramento e de bênção da parte de Deus.
6. Na casa de Deus há despertamento. E, temendo, disse: Quão temível é este lugar! É a Casa de Deus , a porta dos céus. V. 17
As pessoas que estão na casa de Deus, experimentando sua presença, sempre serão despertadas em temor. Na casa de Deus sempre nos sentiremos desconfortáveis e constrangidos pela sua presença.
Devemos desconfiar de lugares onde nos sentimos muito confortáveis. Participei de uma reciclagem da VINHA nessa semana, e confesso que voltei em crise, pois sempre percebo que estou muito aquém de onde Deus quer que eu esteja. Fui despertado e estou em crise, pois quero me aproximar de Deus e para isso devo temê-lo ainda mais.
7. Na Casa de Deus as pessoas são compromissadas. Fez também Jacó um voto , dizendo : Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo , e me der pão para comer e roupa que me vista , 21 de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai , então, o SENHOR será o meu Deus ; 22 e a pedra , que erigi por coluna , será a Casa de Deus ; e, de tudo quanto me concederes , certamente eu te darei o dízimo . V. 20-22
Betel é lugar de compromisso!
"Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando." Jo 15:14
O Nosso Deus é um Deus de compromisso, Ele está comprometido conosco 24 horas, Ele tem uma aliança conosco e um compromisso de nos guiar, nos guardar, nos proteger, nos fortalecer, nos curar e nos suprir em todas as nossas necessidades.
Mas guarde algumas verdades a respeito de compromisso.
1) O COMPROMISSO COM DEUS EXIGE RENÚNCIA. Renúncia do eu, da carne (desejos pecaminosos), do pecado, dos meus projetos pessoais. Eu ouvi algo que me tocou esses dias. Alguém me disse: "Eu quero trocar os meus sonhos pelos sonhos de Deus."
2) O COMPROMISSO COM DEUS EXIGE DISCIPLINA. Disciplina da oração (Lc 18:1), disciplina na meditação na palavra, disciplina do jejum, disciplina da consagração, disciplina no enchimento do Espírito Santo (Ef 05:18), disciplina na comunhão com o corpo (igreja) - Rm 12:1-12
3) O COMPROMISSO COM DEUS EXIGE PERSEVERANÇA. Precisamos vencer o cansaço, vencer a comodidade, os falsos sentimentos, a falsa espiritualidade, as condições adversas.
O que vai determinar o nosso compromisso com Deus é o amor a Jesus (Jo 15:13), o nosso desejo de exercitar os dons que recebemos, a consciência do nosso chamado - Jo 15:1-4,16; Mt 28:19,20.

Conclusão: Até que ponto você é comprometido com Deus?

20150714

A Videira e a dinâmica da igreja. Jo 15:1-16. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 12/07/15

“A igreja foi enviada ao mundo para continuar o que Ele veio fazer, no mesmo Espírito, reconciliando as pessoas com Deus.” Lesslie Newbigin

Leia em sua Bíblia: João 15:1-16

É importante dizer que como em tantos outros ensinos, no texto de João 15, Jesus está se utilizando de uma ilustração ou alegoria para ensinar alguns princípios. Em boa parte de seus ensinamentos, Jesus se utiliza de uma situação física para expressar uma realidade espiritual. Aqui no texto de João 15, Ele diz que o Pai é o agricultor, Ele é a Videira Verdadeira e nós somos os ramos responsáveis por produzir frutos. O ensino de João 15 trata da dinâmica ou vida prática da igreja local.
Como já mencionamos, Jesus diz que O Pai é o agricultor que lançou a semente na terra. A semente é o próprio Jesus. Ele mesmo disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto.” Jo 12:24.
Jesus decidiu morrer, e por que morreu produziu muitos frutos. Os ramos da videira somos nós. Cada cristão gerado n’Ele é um ramo, uma extensão de sua vida. Somos todos responsáveis por produzir frutos, uns poucos e outros muitos, mas todos foram chamados para frutificar. Agora é interessante dizer que nesse processo de frutificação, os ramos que somos nós, devemos perseverar. O verbo permanecer, aparece 11 vezes do verso 1 ao 10. Jesus diz que devemos permanecer n’Ele, persistir n’Ele, perseverar n’Ele! Por que insistir tanto em um posicionamento? Não sei de outro texto nas Escrituras que fala tantas vezes sobre perseverar como aqui em João 15. Aos Hebreus, o escritor diz: “Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.” Hb 10:36

Perseverança para cumprir o propósito, é a ênfase desse texto. E que propósito é esse? O verso 16 nos diz que a perseverança é para frutificação! Como já disse anteriormente, a videira é uma alegoria, uma ilustração de uma realidade espiritual sobre a igreja local. Já que o texto é uma ilustração de uma realidade espiritual, devemos olhar para a videira e através de seu processo de crescimento e frutificação experimentar o mesmo na vida da igreja local.
Observando como a videira é cultivada desde o plantio até a colheita de seus primeiros frutos, podemos aprender algumas lições.

1. A videira com seus ramos só podem crescer e produzir frutos, se apoiados em uma estrutura.

Da mesma forma, Cristo e seus ramos crescerão de maneira visível através da estrutura que chamamos de igreja local. A igreja local é essa estrutura que expressa Cristo, é seu corpo e sua única expressão. Você pode ser crente individualmente, tendo comunhão com Cristo pelo Espírito, mas será impossível ser um cristão que expressa Jesus em sua totalidade se não viver em comunidade. Ter a presença de Deus é diferente de manifestar o poder de Cristo. Temos a presença de Deus pelo Espírito habitando em nós, mas só podemos manifestar o poder de Cristo quando participamos ativamente do corpo. Como já mencionei, temos comunhão com Cristo individualmente no espírito, mas só poderemos expressar a vida de Cristo através do corpo, coletivamente na igreja. Na igreja local podemos ter esse mover plural para expressarmos Jesus. É fundamental para o cristão estar ligado a uma igreja local. Quando nos apresentamos a alguém e dizemos que somos crentes, geralmente a pessoa com quem estamos conversando nos pergunta: Você pertence a qual igreja? Outros vão mais além e perguntam: Você faz o que lá? Tem alguma responsabilidade ministerial? Eu penso que seria constrangedor dizer que sou cristão, mas não pertenço a nenhuma igreja. Se você é funcionário em alguma empresa, certamente tem uma função, assim você jamais poderia dizer: Eu fui contratado pela empresa apenas para receber o pagamento, não preciso fazer nada. Isso não existe!

Por que será que na igreja é tão normal a maioria dos irmãos fazer tão pouco e ainda assim exigir muito da parte de Deus? Nós devemos amar a igreja, por que Cristo a ama! Nós devemos morrer pela igreja porque Cristo morreu por ela. Devemos valorizar a igreja seguindo suas direções, nos envolver e produzir constantemente frutos que permaneçam. Da mesma maneira que a videira não pode viver e frutificar sem uma estrutura, nós não podemos viver a vida cristã sadia sem essa estrutura que temos e chamamos de igreja local.
Cristo precisa de nós por uma questão estrutural, por isso ele disse para Pedro: “tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja.” Mt 16:18. O próprio Pedro disse: “também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.” 1Pe 2:5.
Agora nós precisamos de Cristo como a nossa vida (seiva), e da igreja como nossa estrutura, portanto Jesus e sua igreja devem ser para nós uma necessidade vital. Ele disse: “porque sem mim nada podeis fazer.” Jo 15:5

A vida de Deus que tanto precisamos para expressar Cristo, só pode ser experimentada em seu corpo, na igreja local. Todos os crentes precisam da comunhão, da coletividade, dos relacionamentos que só podemos ter na igreja local. Acredito que a bênção de Deus está ligada a uma geografia. A igreja local é essa extensão geográfica que delimita o lugar da bênção. É incrível pensar que existem tantas pessoas à margem da vida da igreja local, vivendo como marginais do mover de Deus.

2. A videira é uma trepadeira.

Segundo a Wikipédia, a enciclopédia Livre. “A videira, vinha ou parreira é uma trepadeira da família das victáceas, com tronco retorcido, ramos flexíveis, folhas grandes e repartidas em cinco lóbulos pontiagudos, flores esverdeadas em ramos, e cujo fruto é a uva.” 
A videira só produzirá fruto se seus ramos estiverem no alto longe da terra. Seu produto, a uva, só pode ser produzido no alto. Seu tronco está ligado à terra, mas seus ramos precisam ser lançados para o alto. Jesus disse: “Eu sou a videira, vós, os ramos.” V.5. Isso nos fala de vivermos para alcançarmos as alturas, uma vida “sobrenatural”. Não se pode querer ter uma vida cristã bem sucedida se não subirmos mais alto no Senhor. Os salmistas sabiam que deveriam subir mais alto quando oravam. Eu me recordo bem da passagem que conta a experiência de Pedro quando este andou por sobre as águas (Mt 14:22-33). Pedro quando reconheceu que era Jesus que caminhava sobre as águas, disse: “Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. 29 E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.” Mt 14:28,29.

Eu penso que da mesma maneira que Cristo disse para Pedro “vem”, hoje ele também está dizendo “venham, subam mais alto, andem no mar do sobrenatural!”.
Veja como os salmistas tinham essa consciência que deveriam subir mais alto no Senhor. “A ti, SENHOR, elevo a minha alma.” Sl 25:1? “Elevo a Deus a minha voz e clamo, elevo a Deus a minha voz, para que me atenda.” (Sl 77:1). “Alegra a alma do teu servo, porque a ti, Senhor, elevo a minha alma.”(Sl 86:4). “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?” (Sl 121:1). “A ti, que habitas nos céus, elevo os olhos!” (Sl 123:1). Aos Colossenses Paulo diz: “Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra...” (Cl 3:2). O Profeta Isaias disse: “O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim...”. (Is 61:1)
Em Atos 1 e 2 Jesus disse que do alto viria o Espírito santo que nos revestiria de poder. Lembremos também que o véu do templo se rasgou de cima para baixo, indicando que o mover de Deus sempre vem do alto. Quando Elias restaurou o altar do sacrifício, antes de orar, ele fez um rego ou vala ao redor do altar e encheu de água que representa Jesus que é a Água da vida. Esta água era para separar a terra profana do altar santo, fazendo do altar um lugar mais elevado e santo (1Re 18). É interessante dizer que nós somos este altar, e também somos o sacrifício. Veja então que devemos estar acima do nível do solo. Nossos pés tocam o chão, mas nossos corações e mentes devem estar sempre mais altos no Senhor.

3. A parte visível da videira são os ramos.

Você e eu somos responsáveis por levar Cristo. Enquanto você diz: “Cristo me conduz”, o próprio Cristo diz: “Vá e pregue a minha palavra, você é minha testemunha, meu condutor”. Lembre-se: nós podemos apresentar Jesus, ou ocultá-lo. Nós precisamos deixar de lado aquela mentalidade de que “é Deus somente quem faz a obra”. Alguns irmãos que conheço dizem que devemos olhar somente para Deus e não para o homem. Todavia, como poderemos ver Deus se manifestando sem a cooperação do homem?


Lembremo-nos do que disse Jesus, “e vos designei para que vades e deis fruto...”. É certo que sem Ele não podemos fazer nada, mas se fomos escolhidos para sermos cooperadores de Deus segundo ensina Paulo, temos uma obra que é de nossa responsabilidade. Edificar a igreja local é essa tão preciosa obra.

4. Os ramos da videira são flexíveis.

Lemos na Wikipédia que uma característica dos ramos é a flexibilidade. Assim se somos os ramos, devemos ser flexíveis. Isso nos fala de disposição para mudanças. Não negociamos princípios e valores fundamentais, mas estamos abertos para mudanças que nos permitam aperfeiçoar nosso serviço para Deus. Não podemos viver enrijecidos, duros e inflexíveis. Reconhecer que precisamos mudar, pode ser uma nova chance de produzir frutos. Costumamos dizer que devemos plantar sementes diferentes se queremos uma colheita diferente. Responda com sinceridade e descubra se você é ou não uma pessoa flexível.
·  Você é do tipo que sempre ouve calado até o fim da argumentação de seu interlocutor?
·  Você tem disposição para reconhecer um erro e de pronto se retratar?
·  Você consegue lidar bem com mudanças sem deixar que elas tirem sua paz?
·  Você consegue acatar uma ordem ou pedido contrário à sua vontade e ainda assim cumprir a obediência?
 Você reage bem às mudanças com um coração submisso?
·  Você reage mal quando alguém contraria o que você pensa?
·  Você tem facilidade em liberar perdão aos seus ofensores e promover a reconciliação sem querer nada em troca?
Se sua resposta foi negativa para algumas dessas questões, é hora de mudar, pois a inflexibilidade tem impedido muitos ramos de frutificarem. “Todo ramo (inflexível) que, estando em mim, não der fruto, ele o corta...”. (v. 2)

5. A videira leva de 120 a 200 dias para florescer e até 4 anos para dar seus primeiros frutos.

Do plantio até a primeira colheita, o agricultor espera de três a quatro anos. Mas não se desespere, pois a videira começa a florescer em até seis meses. As flores são sinais da seiva que está correndo nos ramos. A vida de Cristo está em nós e por isso já vemos tantos sinais e evidências de que o tempo de frutificar está chegando. Sinto-me seguro em dizer que Deus quer operar todos os milagres necessários para você mudar de vida, e ele já está fazendo isso. Vamos ler o verso 7: “7 Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito”. “16 Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.” Jo 15:7,16
Veja nestes dois versos, que Jesus nos garante que teremos êxito se fizermos a sua vontade. E qual é a sua vontade? Que sejamos um ramo frutífero na edificação da igreja local. O agricultor que plantou a videira está prestes a colher seus frutos, e se ele hoje viesse à vinha para colher seus frutos, o que ele acharia? Sua vontade é que o homem ganhe e cuide de almas. O fruto aqui no texto são pessoas. Deus sempre planejou que a humanidade se espalhasse e enchesse a terra com sua glória. Adão, Noé, Abraão, Isaque, Israel, Jesus, os discípulos ouviram a mesma mensagem sobre fecundidade, frutificação e multiplicação. A igreja hoje também está recebendo a mesma ordem de frutificar através de seus ramos. É bom ressaltar que frutificar não é só pregar para as pessoas, mas principalmente cuidar delas até que estejam firmes, até que permaneçam e façam o mesmo por outros. Isso não é fácil! A igreja não é um iate para passeio, é um navio de carga. Ela não tem viajantes, têm tripulantes.

A seguir alistei algumas orientações para funcionarmos melhor como membros em nossa igreja local:
1. Participe da vida da igreja local. Seja uma parte ativa das soluções, e não mais uma voz para realçar os problemas.
2. Ore pela igreja local. Ore com humildade e fé. Lembre-se de que Jesus morreu pela igreja, ama a igreja e vai voltar para buscá-la.
3. Honre a igreja falando bem de seus irmãos e de seus líderes. Somos imperfeitos, mas sempre há algo para se elogiar. Não permita jamais que falem mal de seus irmãos ou líderes. Em nossa igreja local temos um pacto de não falar mal de nenhum irmão e muito menos da igreja na qual estamos pertencendo.
4. Sirva. Envolva-se. Todo pastor gostaria de ter alguém na igreja local disposto a ajudar, a servir ou liderar um ministério.
5. Contribua. Ajude a manter sua igreja. Muitas igrejas não podem realizar todo o trabalho que planejam simplesmente porque as pessoas são muito mais livres para criticar do que para apoiar financeiramente.

Finalmente, seja o exemplo que você gostaria de ver nos outros. Levante-se do banco e entre no jogo. Há menos queixas dentro do campo. Envolva-se na solução dos problemas. Se você ama Jesus, ame também a Sua igreja, lutando para expandi-la e edifica-la.

20150706

Ajustando o coração para o cumprimento do propósito. 1Sm 16:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 06/07/15

"Sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe e disse consigo: Certamente, está perante o SENHOR o seu ungido. Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração." 1 Samuel 16:6-7
Introdução
Deus sempre começa trabalhando de dentro para fora. Seu agir, seu trabalhar é a partir dos nossos corações. O coração do homem é o marco zero do agir de Deus. Tudo é a partir do coração.
Numa construção de uma casa por exemplo, o alicerce é lançado na terra, no solo. Traçando um paralelo, a palavra de Deus que é o nosso alicerce precisa será lançada no solo dos nossos corações. A partir dos nossos corações Deus desenvolverá o seu propósito.
Em Jeremias 18 vemos alegoria sobre como Deus estava trabalhando em Israel. No texto, Deus é um Oleiro e o homem é um vaso. Podemos ver então que num primeiro momento Deus cerca o homem por todos os lados, isso antes de sua conversão. Num segundo momento, quando o homem já nasceu de novo tornando-se uma nova criatura, o agir de Deus é de dentro para fora. É quando a mão do Oleiro está dentro dando forma para o vaso.
Guarde essa verdade:
Deus está mais inclinado a usar as pessoas com coração bom e com alguns problemas do que uma pessoa que parece ter tudo em ordem, mas com um coração mau.
Lembre-se: O coração é a terra que deve receber a semente da palavra. Vamos ler e entender isso na parábola do semeador.
"3 E de muitas coisas lhes falou por parábolas e dizia: Eis que o semeador saiu a semear. 4 E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, e, vindo as aves, a comeram. 5 Outra parte caiu em solo rochoso, onde a terra era pouca, e logo nasceu, visto não ser profunda a terra. 6 Saindo, porém, o sol, a queimou; e, porque não tinha raiz, secou-se. 7 Outra caiu entre os espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram. 8 Outra, enfim, caiu em boa terra e deu fruto: a cem, a sessenta e a trinta por um. 9 Quem tem ouvidos [para ouvir], ouça." Mateus 13:3-9
No texto, podemos ver quatro tipos de solo nos quais a boa semente caiu, esses solos representam os diferentes tipos de corações  das pessoas que estavam ouvindo as palavras de Jesus.
"19 A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho."
"20 O que foi semeado em solo rochoso, esse é o que ouve a palavra e a recebe logo, com alegria; 21 mas não tem raiz em si mesmo, sendo, antes, de pouca duração; em lhe chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza."
"22 O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera."
"23 Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende; este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por um." Mt 13:20-23
Da mesma forma que o agricultorrepara a terra para a semeadura, Deus está preparando os nossos corações para semear a sua semente.
"Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus." Mt 5:8
O coração limpo corresponde à boa terra que será produtiva e nos conduzirá ao cumprimento do propósito.
A respeito do nosso coração, Deus nos fez uma promessa!
“Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. 27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” Ez 36:26-27
Deus é o Deus dos corações. Ele não olha o exterior das pessoas, nem mesmo as coisas que a pessoa faz, e a julga por esse critério. O homem julga segundo a carne, mas Deus julga segundo o coração.
É possível levantar uma boa fachada com um coração podre. Também é possível tratar dos problemas por fora e ter um coração correto por dentro.
Vamos considerar algumas características positivas do coração que Deus quer nos dar.
1- UM CORAÇÃO SÁBIO
"Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo." Ex 8:5
Deus na sua infinita graça sempre deu sabedoria especial para o seu povo. E sabedoria é aquilo que mais precisamos, pois quem é sábio tem tudo o que precisa. No livro de Ageu, há um grupo de pessoas que não gostavam de suas circunstâncias. A resposta de Deus para elas foi:
 “... vejam aonde os seus caminhos os levaram...”.
Podemos ter dons, mas se temos dons e nenhuma sabedoria, esses dons só irão nos causar problemas.
Dom sem sabedoria pode ser um grande problema!
Se quisermos nos sair bem no ministério, precisamos ter dons espirituais e sabedoria, precisamos de bom senso. Isso é o que a sabedoria é, na verdade, o bom e velho bom senso. Não faz muito sentido adiar algo que Deus disse para fazer durante dezoito anos, mas os israelitas adiaram e não conseguiam compreender por que não estavam prosperando.
Sim, o sucesso no ministério e nas outras áreas da vida requer mais do que dons ou habilidades. REQUER SABEDORIA!
Em Êxodo 35:30-33, Moisés fala aos israelitas sobre dons:
UMA MULHER TALENTOSA PODE DESTRUIR O CASAMENTO
Por exemplo, uma mulher foi dotada de grande beleza, ou talvez seja extremamente talentosa, talvez seja capaz de cozinhar, plantar uma horta, fazer todas as coisas que faz a mulher de Provérbios 31, mas ela pode arruinar completamente seu casamento se não usar sabedoria.
Em Provérbios 24:3, lemos: “Com sabedoria edifica-se a casa e com a inteligência ela se firma.” Pv 24:3
Onde a sabedoria aparece em nossa vida?
Ela aparece no nosso modo de falar, de agir, de administrar nosso dinheiro, cumprir nossas responsabilidades, tratar os outros, manter nossa palavra, e de várias outras formas.Há todo tipo de jeito de andar em sabedoria, e uma das maiores tragédias na vida de muitas das pessoas do próprio povo de Deus é que não estão agindo com sabedoria. “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.” Oséias 4:6
APLICAÇÃO
Você já percebeu quantas pessoas fracassam simplesmente porque não usam a sabedoria? Durante quantos anos consegui me meter em dificuldades. Embora eu fosse ungida e dotada de dons, por que não usava a sabedoria? Descobri que sem sabedoria não chegamos a lugar algum. Por isso Deus deseja que tenhamos um coração sábio.
2- UM CORAÇÃO DISPOSTO
“Disse o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel que me tragam oferta; de todo homem cujo coração o mover para isso, dele recebereis a minha oferta”. Ex 25.1-2
Quando falamos de um coração disposto, falamos basicamente de "querer". Sem isso, nunca faremos nada.
"Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra." Is 1:19
A IMPORTÂNCIA DO QUERER
Nesses muitos anos de meu ministério, tive de superar muitas coisas negativas. Sim, havia um chamado em minha vida, mas eu precisava de algo além do chamado. Eu precisava de muito "querer". Quando observo a mim mesma e às outras pessoas, chego à conclusão de que acabamos fazendo aquilo que queremos. Se há algo que queremos muito fazer, achamos um modo de fazê-lo. O "querer" é uma coisa poderosa.
·         Com ele podemos perder peso,
·         manter nossa casa limpa,
·         Concluir seus estudos,
·         economizar dinheiro,
·         acabar com as dívidas
·         Ser um pai melhor,
·         Marido ou esposa melhores,
·         Ser um filho melhor,
·         Ser um líder melhor,
·         Vencer o pecado, o diabo é o mundo,
·         Ou alcançar qualquer outro objetivo na vida a que nos propomos.

Não podemos ignorar o fato de que nossa vitória ou derrota tem muito a ver com nosso "querer".
Gostamos de culpar algo ou alguém. Mas acho que precisamos nos sentar e fazer um bom e velho inventário de nosso "querer". Devemos, pelo menos, ser honestos e dizer: "Senhor, não obtive aquela vitória porque eu não queria.”
Não orei ou li a Bíblia porque não queria. Não passei tempo meditando em Sua Palavra ou falando com o Senhor por que não queria. Ao invés disso, fiquei a noite toda no sofá vendo televisão porque eu queria".
AS VEZES PELA FALTA DE VONTADE COLOCAMOS A CULPA NO DIABO
Não há nada de errado com o descanso e lazer, mas precisamos determinar nossas prioridades. Como eu disse, somos bons em colocar a culpa de nossos fracassos em alguém ou algo além de nós mesmos. Gostamos de culpar o diabo, outras pessoas, o passado e daí por diante, quando a verdade é que, na maioria das vezes, não temos o tipo certo de "querer". Se queremos ser líderes e servir a Deus, devemos "querer". Devemos ter um coração disposto. Na verdade, Deus não está interessado em nossas boas obras se não as fazemos com o coração disposto.
UM BOM CRENTE POSSUI UM CORAÇÃO DISPOSTO - UMA ATITUDE DE "QUERER"
Há muitas ocasiões em que não sinto ânimo de viajar pelo país fazendo conferências. Mas continuo viajando, porque no fundo quero fazer isso. Minha carne nem sempre quer, mas meu espírito sim, então eu vou, apesar de meus sentimentos, porque tenho um coração disposto. Isso é o que Deus quer que seu povo tenha como observamos um sua Palavra:
3- UM CORAÇÃO DE PAI
“Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores (guias para vos orientar) em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus.” 1 Coríntios 4:15
Paulo tinha um coração de pai em relação aos crentes da igreja de Corinto. Um coração de pai nutre, treina, ensina, é carinhoso e tem uma atitude de não desistir da pessoa só porque não aprende da forma correta. Um pai se deleita em ensinar a seus filhos como andar ou como jogar bola. Ele não fica com raiva porque os filhos não conseguiram dar os primeiros passos de forma correta. Ele continua trabalhando com eles até que eles aprendam como fazê-lo.
Algumas pessoas só amadurecem quando tem filhos. Criam responsabilidades quando se tornam pais. Quando temos um coração de pai nos parecemos com Deus por que Ele é Pai!
O DAVI ASSISTINDO O JOGO
Paulo diz que a Igreja está cheia de instrutores, cheia de mestres, cheia de pessoas que sabem pregar e dizer a outros o que fazer. Mas ele também diz que não há pais o suficiente na Igreja.
Se quisermos ser líderes no Corpo de Cristo, principalmente se queremos ser pastores, devemos ter um coração de pai. Não importa qual seja nosso chamado, não é suficiente fazer e dizer coisas da forma correta exteriormente - devemos ter a atitude correta de coração.
DEUS NOS TESTA PARA ESSE CORAÇÃO
Mas o fato é que, logo que sabemos dessas coisas, antes de começarmos a assumir a liderança, Deus tem de nos testar para ver que tipo de coração temos.
Por quê? Porque nosso caráter verdadeiro é revelado durante os momentos de teste. Os testes nos mostram nossas áreas de problemas para que possamos cooperar com o Espírito Santo e trabalhar com Ele para mudar essas áreas. Por meio dos testes, Deus nos mostra que tipo de coração devemos ter para que Ele possa nos transformar no crente que deseja que sejamos.
4- UM CORAÇÃO PURO
“Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus.” Mateus 5:8
Deus está buscando líderes que tenham um coração puro. O líder que tem o coração puro, que serve a Deus de todo o coração, é verdadeiramente um líder poderoso. No Salmo 51 Davi nos fala que ter um coração puro significa ter a verdade em nós, o que é a verdadeira pessoa.
"Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável." Sl 51:10
PRESTAR ATENÇÃO NOS PENSAMENTOS
Devemos prestar atenção em nossos pensamentos, porque deles saem as palavras, nossas emoções, nossas atitudes e nossa motivação. Levei muito tempo para perceber que Deus não abençoa atos com motivação errada. A pureza de coração não é um traço natural. É algo que deve ser trabalhado em quase todos nós.
Em 1 João 3.3, vemos que devemos desejar e buscar a pureza de coração porque é a vontade de Deus. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro. 1 João 3:3
Esse é um desafio que todo crente deve estar animado em receber. Mas não temo de aceitar o desafio sozinho. Fomos criados por Deus para sermos dependentes d'Ele, para levar nossos desafios até Ele,
e permitir que Ele nos ajude.
Ninguém, a não ser Deus e a própria pessoa, sabe o que há no coração. Mas nosso Deus é um especialista em remover as coisas inúteis de nós enquanto retém o que é valioso. Há um preço a ser pago para termos um coração puro, mas há também recompensa.
- Não temos de ter medo de assumir um compromisso com Deus para que Ele trabalhe profundamente em nós.
- Nem sempre nos sentiremos confortáveis a respeito das verdades que Ele nos mostrará.
 Mas devemos cuidar de nossa parte encarando, aceitando e permitindo que Deus nos mude. Deus irá cuidar para que sejamos abençoados.
DICA PARA GUARDAR O CORAÇÃO PURO
“De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando- o segundo a tua palavra.10 De todo o coração te busquei; não me deixes fugir aos teus mandamentos. 11 Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti. Salmos 119:11
5- UM CORAÇÃO FIEL
"Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus." Hebreus 3:1-2
Em Hebreus 3, vemos que tanto Moisés quanto Jesus eram fiéis. No Novo Testamento, a palavra fiel significa “ser confiável”.
Você sabe o que significa ser confiável?
 Significa que temos de manter nossa palavra.
- Se dissermos a alguém que iremos fazer algo, precisamos fazer o que falamos.
- Se dissermos que vamos estar em algum lugar em certa hora, precisamos estar lá naquele horário.
É impressionante quantas pessoas não são confiáveis. Não podemos contar com elas quando dizem que irão fazer tal coisa ou estar em algum lugar.
Repito, não importa o quanto a pessoa seja talentosa; se ela não for fiel, Deus não vai aprová-la. E precisamos compreender que Deus testa nossa fidelidade. Não é o suficiente dizer: "Oh, claro, sou fiel” - porque Deus dirá: “Vamos ver”...
Sabe como Deus testa nossa fidelidade?
Ele nos passa uma tarefa durante um tempo, algo que não queremos fazer, algo que não seja divertido, algo que requer que nos submetamos à autoridade de alguém por um tempo, e Ele fala ao nosso coração: "Seja fiel".
A fidelidade não é somente estar presente todos os dias ao trabalho; é mostrar, diariamente, uma boa atitude. Deus recompensará esse tipo de fidelidade.
Lucas 16:12 nos fala que, se formos fiéis com aquilo que é de outra pessoa, Deus nos dará o que é nosso.
"Se não vos tornastes fiéis na aplicação do alheio, quem vos dará o que é vosso?" Lucas 16:12

Se formos fiéis no pouco, Ele nos colocará sobre o muito!!!

O poder da confissão. Parte 3. A disciplina da confissão. Pr. Edenir Araújo. Fl 2:12 - Culto de Celebração - 28/06/15

“Desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor” (Filipenses 2:12)
“A confissão de obras más é o primeiro começo de obras boas.” - Agostinho de Hipona

No coração de Deus está o desejo de perdoar e amar. Por isto ele pôs em ação todo o processo redentor que culminou na cruz e foi confirmado na ressurreição. Nesse processo a palavra de Deus precisou ser liberada de maneira viva. Lembre-mos que a palavra já existia antes de Jesus, mas ela era morte. A Lei nos foi dada como condenação e morte por que ninguém pode cumpri-la. Mas quando a palavra da lei não foi suficiente para salvar a humanidade, a palavra viva, o verbo vivo se fez carne e habitou entre nós. E na cruz aconteceu a maior confissão intercessória de todos os tempos: “Pai perdoa-lhes pois não sabem o que fazem.”

O Gólgota resultou do grande desejo divino de perdoar, mas não poderia acontecer sem que houvesse confissão. Jesus viu que mediante seu sofrimento vicário ele poderia realmente assumir todo o mal da humanidade e assim curá-la, perdoando-lhe.

A disciplina da confissão não é uma questão psicologica ou terapêutica. Ela é muito mais do que isso porque realiza uma mudança objetiva em nosso relacionamento com Deus e o nosso próximo. É um meio de curar e transformar a nosssa disposição interior.
A confissão que num primeiro momento te levou à salvação, agora pode te conduzir por um caminho de aperfeiçoamento.
“Mas eu pensava que o sacrifício de Cristo na cruz tinha algo que ver com a salvação apenas”, pode você dizer. Sim isso em partes está correto. Mas a salvação, de acordo com a Bíblia, refere-se a muito mais do que a questão de quem vai para o céu ou quem se tornará cristão. Aos convertidos, Paulo disse: “Desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor” (Filipenses 2:12).
“Digo, pois, que, durante o tempo em que o herdeiro é menor, em nada difere de escravo, posto que é ele senhor de tudo. 2 Mas está sob tutores e curadores até ao tempo predeterminado pelo pai.” Gl 4:1-2
Num sermão intitulado “O Arrependimento dos Crentes”, João Wesley falou da necessidade de os cristãos receberem como herança mais da graça perdoadora de Deus dia após dia. A Disciplina da confissão pode ajudar o crente a crescer “à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Efésios 4:13).
“Mas não é a confissão uma graça em vez de uma Disciplina ou esforço próprio?” Ela é ambas. A menos que Deus conceda a graça, não há confissão autêntica. Mas é também uma Disciplina, porque há coisas que devemos fazer. É um curso de ação conscientemente escolhido que nos conduz à sombra do Todo-poderoso.
Antes, no início da minha caminhada cristã, eu pensava que confissão fosse um assunto privado entre o indivíduo e Deus. Aqui também a afirmação não está errada, mas também não está completa. Com relação à confissão damos  graças pelo ensino da Reforma, de que há “um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1 Timóteo 2:5).
Mas também somos gratos pelo ensino bíblico, cujo apreço se renova em nossos dias, enquanto além de confessarmos a Deus “confessamos os nossos pecados uns aos outros, e oramo uns pelos outros...” (Tiago 5:16). Ambos se encontram na Bíblia, e um não exclui o outro.
Achamos a confissão uma Disciplina tão difícil em parte porque vivemos a comunidade dos crentes com uma comunhão de santos antes de vê-la como uma comunhão de pecadores. Chegamos a sentir que todos os outros progrediram tanto em santidade que nos encontramos isolados e sozinhos em nosso pecado. Ou de maneira oposta, pensamos que somos mais santos que os nossos irmãos. Assim, escondemo-nos uns dos outros e vivemos em mentiras veladas e em hipocrisia.
Se, porém, sabemos que o povo de Deus é, antes de tudo, uma comunhão de pecadores, estamos livres para ouvir o incondicional chamado de amor de Deus e confessar nossa necessidade abertamente diante dos irmãos e irmãs. Sabemos que não estamos sozinhos em nosso pecado. O medo e o orgulho que se apegam a nós como cracas, apegam-se aos outros também. Somos pecadores juntos. Em atos de confissão mútua, liberamos o poder que cura.
Nossa condição humana já não é negada mas transformada.
Quem não confessa pecados, nega sua condição. Quem confessa pecados passa por transformação.
Consequências da confissão de pecados na vida do crente:
1.     A confissão trás o perdão.
Sim! A confissão trás perdão quando confessamos nossas iniquidades e pecados a Deus. O ato de confessar também prepara o caminho para que sejamos perdoados pelo nosso próximo.
2.     A confissão trás a reconciliação.
Um vez que o pecado foi exposto através da confissão, um caminho é desimpedido para a reconciliação.  Lembremos dos irmãos de José do Egito. Gn 50:15-21
3.     A confissão trás comunhão.
Restaura o relacionamento do pecador com Deus e seu próximo.
4.     A confissão trás o poder do acordo.
A confissão produz despertament gerando concordância.   
5.     A confissão trás unidade.
Da mesma maneira que o pecado não confessado trás separação entre Deus e os homens, a confissão restaura a unidade.
6.     A  cofissão trás luz.
Confessar pecados é uma maneira de expor a luz de Deus neste mundo.

“Determinação de evitar o pecado” é o terceiro elemento de uma boa confissão.

A Disciplina da confissão põe termo ao fingimento. Deus está chamando à existência uma igreja que possa confessar abertamente sua frágil condição humana; uma igreja que conhece não só a graça perdoadora de Cristo mas também a graça de Cristo que lhe dá autoridade. A honestidade conduz à confissão, e a confissão conduz à mudança. Possa Deus conceder à igreja, mais uma vez, a graça de recobrar a Disciplina da confissão.

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito