20160524

Obtendo Respostas de Deus. 1Re 18:1;20-39. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 22/05/16

Obtendo Respostas de Deus. 1Re 18:1;20-39

1 Muito tempo depois, veio a palavra do SENHOR a Elias, no terceiro ano, dizendo: Vai, apresenta-te a Acabe, porque darei chuva sobre a terra.

20 Então, enviou Acabe mensageiros a todos os filhos de Israel e ajuntou os profetas no monte Carmelo. 21 Então, Elias se chegou a todo o povo e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu. 22 Então, disse Elias ao povo: Só eu fiquei dos profetas do SENHOR, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta homens. 23 Dêem-se-nos, pois, dois novilhos; escolham eles para si um dos novilhos e, dividindo-o em pedaços, o ponham sobre a lenha, porém não lhe metam fogo; eu prepararei o outro novilho, e o porei sobre a lenha, e não lhe meterei fogo. 24 Então, invocai o nome de vosso deus, e eu invocarei o nome do SENHOR; e há  de ser que o deus que responder por fogo esse é que é Deus. E todo o povo respondeu e disse: É boa esta palavra. 25 Disse Elias aos profetas de Baal: Escolhei para vós outros um dos novilhos, e preparai-o primeiro, porque sois muitos, e invocai o nome de vosso deus; e não lhe metais fogo. 26 Tomaram o novilho que lhes fora dado, prepararam-no e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio-dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém não havia uma voz que respondesse; e, manquejando, se movimentavam ao redor do altar que tinham feito. 27 Ao meio-dia, Elias zombava deles, dizendo: Clamai em altas vozes, porque ele é deus; pode ser que esteja meditando, ou atendendo a necessidades, ou de viagem, ou a dormir e despertará. 28 E eles clamavam em altas vozes e se retalhavam com facas e com lancetas, segundo o seu costume, até derramarem sangue. 29 Passado o meio-dia, profetizaram eles, até que a oferta de manjares se oferecesse; porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma. 30 Então, Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; Elias restaurou o altar do SENHOR, que estava em ruínas. 31 Tomou doze pedras, segundo o número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual viera a palavra do SENHOR, dizendo: Israel será o teu nome. 32 Com aquelas pedras edificou o altar em nome do SENHOR; depois, fez um rego em redor do altar tão grande como para semear duas medidas de sementes. 33 Então, armou a lenha, dividiu o novilho em pedaços, pô-lo sobre a lenha 34 e disse: Enchei de água quatro cântaros e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. Disse ainda: Fazei-o segunda vez; e o fizeram. Disse mais: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez. 35 De maneira que a água corria ao redor do altar; ele encheu também de água o rego. 36 No devido tempo, para se apresentar a oferta de manjares, aproximou-se o profeta Elias e disse: Ó SENHOR, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, fique, hoje, sabido que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo e que, segundo a tua palavra, fiz todas estas coisas. 37 Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo saiba que tu, SENHOR, és Deus e que a ti fizeste retroceder o coração deles. 38 Então, caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego. 39 O que vendo todo o povo, caiu de rosto em terra e disse: O SENHOR é Deus! O SENHOR é Deus! 1Re 18:1-20-39

Introdução

Nós cristãos estamos constantemente invocando a presença de Deus e seus milagres nas nossas vidas. Mais do que em qualquer outra época, existe um clamor em nossos corações por respostas de Deus para as nossas ansiedades. Queremos ver a potente mão de Deus agindo em nosso favor como foi na vida de tantos homens no decorrer da história.

Mas nem sempre conseguimos alcançar ou receber as respostas que queremos da parte de Deus. Qual é a porcentagem de nossas orações que são respondidas?

Alguns dizem que Deus sempre responde às nossas orações, mas que às vezes a resposta é sim, às vezes não, e por vezes espere. Isto não deixa de ser verdade. E quando a resposta é não ou espere, temos que aprender a ser obedientes e submissos.

Para a maioria dos crentes, porém, oração respondida é aquela que recebe resposta afirmativa. Esta é a idéia mais comum, e é a que a Bíblia freqüentemente enfatiza.

20 Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm nele o sim; porquanto também por ele é o amém para glória de Deus, por nosso intermédio.” 1Co 1:20

Deus quer responder todas as suas oração de acordo com a vontade dele.

Mas então porque a maioria de nossas orações não são respondidas???

Isso se explica nas palavras de Tiago escritas há dois mil anos: “Pedis e não recebeis porque pedis mal, para o gastardes em vossos prazeres.” Tg 4:3

O relato de Elias e os profetas de Baal

O texto de 1Reis 18:20-39, nos dá uma direção ou um caminho a ser seguido para o êxito nas nossas petições.

Vamos olhar para a história de Elias no texto. Elias estava a três anos afastado de Israel por causa da perseguição sofrida pelos profetas de Deus. O texto diz que o Senhor ordenou a Elias que voltasse a Israel para profetizar para o povo. Voltando a Israel Elias foi logo afrontado pelo Rei Acabe, diante da afronta a primeira coisa que Elias fez foi chamar o povo para a responsabilidade de serem fiéis a Deus deixando de adorar a Baal. E então Elias propõe um desafio ao povo e aos falsos profetas, que todos subissem ao monte Carmelo para fazerem prova com Deus.

O desafio era o seguinte, os falsos profetas deveriam orar a baal enquanto que Elias levantaria sua oração ao Deus vivo, e o “Deus” que respondesse com fogo seria adorado. A verdade é que os profetas de baal clamaram durante toda a manhã e parte da tarde e não obtiveram resposta alguma. Quando enfim Elias levantou a sua voz ao alto, O Senhor todo poderoso respondeu com fogo, e o altar que Elias tinha levantado ao Senhor foi visitado pelo poder de Deus. O sacrifício foi totalmente consumido pelo fogo de Deus, e o povo todo se prostrou diante do Senhor Deus Todo Poderoso.

Todos os crentes podem ter a mesma experiência de Elias!

Acredito que todo crente pode ter uma experiência como a de Elias, orar e ver a mão de Deus operando. Talvez você esteja se perguntando: “Mas Pastor, Elias era um profeta e um homem cheio de fé, e eu sou tão pequeno...” Deixe-me dizer o que Tiago disse a esse respeito:

“Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós, e orou com fervor para que não chovesse, e durante três anos e seis meses não choveu sobre a terra. E orou outra vez e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.” Tg 5:17-18

Aconteceu com Elias, pode acontecer a nós, pois nós somos como Elias!

A questão não é comparar Elias a nós, pois já sabemos que ele era como nós somos. A questão é, o que Elias fez para que sua oração alcançasse os ouvidos do Senhor?

O milagre de Deus neste caso foi processual, e precisamos observar os passos de Elias até o milagre.

Vamos observar no texto a conduta de Elias até o milagre:

1.      Elias decidiu enfrentar a situação adversa. 1Re 18:17

“E sucedeu que, vendo Acabe a Elias, disse-lhe: És tu, perturbador de Israel?”

Ele decidiu enfrentar o problema, aceitou o desafio contrariando tudo e todos. Veja que ele foi chamado de “perturbador de Israel”. V.17 Nós precisamos ser um fator de perturbação no meio social onde vivemos. Ao mesmo tempo que somos portadores de boas novas de salvação para o perdido, precisamos ser perturbação para o diabo e seus servos.

Veja a história dos grandes homens na Bíblia, todos eles alcançaram grandes vitórias a partir da decisão de enfrentar os problemas de frente. José do Egito, Neemias, Josué, Calebe, Davi, os profetas, Elias etc. Não fique olhando para o tamanho do seu problema, mas mostre a ele o tamanho do seu Deus!

Não se sinta desencorajado com os problemas dizendo que são muito difíceis de serem vencidos. Alguém disse:

“Não é por as coisas serem difíceis que não temos coragem, é por não termos coragem que as tornamos difíceis.”

Seja encorajado e capacitado pelo Senhor, enfrente os problemas e eles fugirão de você! Tg 4:7b

2.      Elias assumiu o controle da situação. Não ficou passivo diante da situação simplesmente vendo as coisas acontecerem.

“Agora manda reunir-se a mim todo o povo de Israel..., Traze os quatrocentos profetas de baal e os quatrocentos profetas do poste ídolo... v. 19, Dêem-se dois novilhos... v. 25, invocai o nome do vosso deus...v.24, escolhei para vós um dos dois novilhos...v. 25, etc...

Veja que Elias dominou toda a situação porque ele sabia que Deus é um Deus de governo e sempre está adiante dos inimigos. “Domine” foi a palavra de Deus para o homem. Gn 1:26      

Elias não foi arrogante ou quis se impor, ele estava na direção do Senhor e quem está na direção de Deus sempre tem uma palavra de direção.

Veja também que a Palavra diz que se temos temor a Deus no nosso coração, seremos cabeça em qualquer circunstância. Ex: José mesmo preso em um cárcere, tornou-se um líder entre os presos. O Próprio Jesus ainda quando criança, já estava exercendo seu papel de líder no episódio em que seus pais o acharam no templo ouvindo e interrogando os doutores da lei. Obs: Jesus deixa claro quando questionado pelos seus pais a respeito de seu desaparecimento que estava ali no templo porque cuidava dos negócios de seu Pai. Lc 2:49

Aprendemos algo precioso com Jesus aqui: Só exerce a verdadeira liderança cristã quem cuida dos negócios do Pai, ou seja quem se preocupa com a vontade de Deus.

3.      Elias edificou um altar em nome do Senhor. 1Re 18:30b;31-32

“E Elias reparou o altar do Senhor, que havia sido derrubado. 31 Tomou doze pedras, conforme o número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual viera a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome; 32 e com as pedras edificou o altar em nome do Senhor; depois fez em redor do altar um rego, em que podiam caber duas medidas de semente.

Altar significa lugar de encontro ou de entrega total. O sacrifício de Isaque no Monte Moriá ilustra bem essa verdade (Gn 22:1-13). Isso nos ensina que nós na condição de santuário (1Co 3:16) temos em nós mesmos, no nosso espírito um altar que precisa ser preparado ao SENHOR.

Porque Elias se utilizou de doze pedras para edificar o altar? As 12 pedras representavam as 12 tribos de Israel.

a)      Israel é a terra da promessa, o povo escolhido, tudo o que Deus faz começa a partir de Israel. A glória de Deus virá sobre Israel e Jerusalém é o marco zero do mundo. Nós fomos transformados em Israel, estávamos como Jacó, mas tivemos um “Peniel” com Deus, e fomos transformados. A princípio, Deus só age por meio de Israel.
b)      Colocar 12 pedras representando Israel, seria uma maneira de honrar essa nação ou povo. “Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gn 12:3

Em 29 de Novembro de 1947, foi votado na ONU a possibilidade de Israel ser uma nação e o diplomata brasileiro Oswaldo Aranha presidia a Assembléia Geral da ONU. Depois de ser contado os votos, o resultado foi um empate e o voto de minerva foi de Oswaldo Aranha no qual se decidiu pela Partilha da Palestina em dois estados um árabe e um judeu. Até esse dia Israel era um povo sem pátria, totalmente desprovido de um território, não existia no mapa. Nesse dia Oswaldo Aranha abençoou a Israel dando a eles o direito de existirem como nação, o direito de serem reconhecido como um estado independente. Nesse dia cumpriu as Escrituras, Deus disse: “a nação brasileira representada por Oswaldo Aranha abençoou meu povo, agora eu, O Deus Todo Poderoso abençoarei o Brasil.” Veja que o Brasil até 1947, foi um pais que basicamente vivia estagnado em uma economia baseada na agricultura, depois disso veio a industrialização, e hoje o pais é um dos mais prósperos do mundo. Temos um solo riquíssimo em minérios, recentemente foi descoberta a Bacia de Santos, e só um campo dessa bacia pode produzir 33 bilhões de barris de petróleo. Realmente estamos colhendo da semeadura de Oswaldo Aranha.

4.      Elias fez um rego ao redor do altar. 1Re 18:32b

“depois fez em redor do altar um rego, em que podiam caber duas medidas de semente.”

O canal aberto por Elias separava o altar de tudo o que estava a sua volta. Precisamos estar separados de todas as contaminações do mundo. Deus só virá sobre nós quando estivermos separados! Porque derramar água sobre o sacrifício e encher o rego ao redor? A água aqui representa Jesus, pois Ele mesmo disse:“quem crê em mim como diz a Escritura do seu interior fluirão rios de água viva.” Jo 7:38

Água nos fala também de alivio no nosso fardo. Tente imaginar você carregando uma pedra de 40Kg. Agora se veja carregando essa mesma pedra de 40Kg dentro de uma piscina. Certamente o esforço será bem menor.

Mergulhe hoje sem reservas nas águas do Espírito. Hoje é dia de se deixar levar pela força do rio de Deus!!!

Só Jesus pode separar o homem do pecado. “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” Mt 16:24

5.      Elias armou a lenha. 1Re 18:33

“Então armou a lenha...”

Isso fala de erguer, levantar, se colocar de pé. Precisamos nos levantar no Senhor! Agora, além disso, armar a lenha também fala de ordenar a lenha, de colocar em ordem a nossa vida. Deus quer ordenar ou organizar a bagunça que o diabo fez em nossas vidas. A desordem é ter coisas fora de seus devidos lugares. O papel do diabo é tirar as pessoas de seus lugares de bênção. Ezequiel 37 nos fala de colocar no lugar as nossas vidas para que aja um fluir de Deus sobre nós. Você só experimentará e viverá os milagres de Deus quando ocupar seu lugar. Concerta-te é a palavra de Deus para o seu povo.

6.      Elias encheu de água quatro cântaros, e derramou por três vezes sobre o altar do sacrifício. 1Re 18:34-35
                                                      
“Disse ainda: fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. De novo disse: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez. De maneira que a água corria ao redor do altar; e ele encheu de água também o rego.”

Elias realmente foi corajoso. Veja que não chovia em Israel há três anos e meio, certamente o bem mais precioso naquele momento era a água. Despejar água sobre o sacrifício poderia ser considerado um ato de insanidade. Quatro cântaros de água seria equivalente à 50 litros de água. Água era o bem mais preciosos daquela época, e porque era algo muito valoroso foi oferecido no altar!  

Elias realmente foi ousado quando ordenou que fosse derramada água três vezes. Nós cristãos realmente devemos viver na contramão do mundo. Depois de derramar água sobre o altar, não havia dúvida de que somente um milagre poderia queimar o sacrifício totalmente molhado. Muitos criam que Baal era o deus do fogo, da tempestade e da vida.

7.      Elias orou e expressou o segredo da sua vitória. 1Re 18:36

“36 Ó SENHOR, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, fique, hoje, sabido que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo e que, segundo a tua palavra, fiz todas estas coisas. 37 Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo saiba que tu, SENHOR, és Deus e que a ti fizeste retroceder o coração deles.” 1Re 18:36-37

Três observações a respeito da oração de Elias:

a)      “manifeste-se hoje que Tu és Deus” Mt 6:13b
b)      “e que sou teu servo”

c)      “segundo a tua palavra fiz todas estas coisas”

20160516

Fatores absolutos para uma vida vitoriosa. Atos 1:1-8. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 15/05/15

“1 Escrevi o primeiro livro, ó Teófilo, relatando todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar 2 até ao dia em que, depois de haver dado mandamentos por intermédio do Espírito Santo aos apóstolos que escolhera, foi elevado às alturas. 3 A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. 4 E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes. 5 Porque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. 6 Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? 7 Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade; 8 mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” At 1:1-8

Introdução

Neste trecho do livro de Atos, podemos encontrar três fatores fundamentais para o êxito de qualquer cristão. Quando uso a expressão “fatores fundamentais” me refiro a fundamentos necessários para se alcançar o cumprimento da vontade de Deus.
Um poderoso milagre aconteceu no dia de Pentecostes, e uma pequena igreja, formado por um grupo de irmãos prevalecentes apareceu a partir de então. Mas até esse ponto, o de serem cheios da presença e glória do Senhor, um processo se desenvolveu de maneira sequencial e podemos até dizer sistemática. Por isso estou chamando essa Palavra “Fatores absolutos para uma vida prevalecente”.

Sobre o que estamos construindo?

Antes de falar dos fatores, preciso dizer algo sobre construir. Tudo o que produzimos, precisa estar sobre um alicerce. Tudo o que existe está sustentado por um fundamento. Os fundamentos é que sustentam nosso testemunho e nos dão firmeza para continuarmos exercendo a nossa fé e crescendo sempre.

Baseado no texto que lemos, que fatores são esses?

Primeiro fator: A promessa de Deus. At 1:4

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.” At 1:4

O que é a promessa? A promessa é a palavra de Deus liberada a nosso respeito. Deus tem muitas promessas. Jesus diz nesse texto que havia uma palavra liberada da parte de Deus para aqueles homens e eles deveriam esperar pelo cumprimento dela.

A promessa do texto de Atos foi liberada através da boca do profeta Joel 800 anos antes de Jesus nascer. O mover experimentado no pentecostes foi prometido ao povo de Deus 800 anos antes e por causa da fé e perseverança daqueles irmãos Deus fez cumprir o prometido.

“28 E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; 29 até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias.” Jo 2:28-29

Todo agir de Deus se inicia com a palavra que sai da sua boca. A Palavra de Deus tem poder e se cumprirá numa totalidade! Nenhuma palavra que sai da boca de Deus está vazia.
“assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” Is 55:11

Deus tem uma responsabilidade de trabalhar em nosso favor e sempre inicia seu mover através de palavras. Nossa parte é perseguir a palavra dita pela boca de Deus como quem corre atrás do alimentos quando se está com fome. Não deve haver em nós desânimo quanto as promessas de Deus pois “Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?” Nm 23:19

A palavra de Deus está firmada no seu caráter imutável, no qual “não pode existir variação ou sombra de mudança.” Tg 1:17b

Se Deus nos faz promessas, só pois Ele, o Deus Todo Poderoso está perseguindo e velando por sua Oalavra para que ela se cumpra. “Disse-me o SENHOR: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir.” Jr 1:12

Infelizmente, muitos crentes não confiam em Deus.

Vivem desconfiados, sempre com um pé atrás. Duvidam discretamente, disfarçam bem com suas atitudes religiosas. Todavia, sempre deixam exalar incredulidade nas suas ações inconsequentes. Você acha que alguém que confia em Deus deixa de estar em um culto, célula ou em uma reunião de oração por causa de um jogo de futebol? Você acredita mesmo que alguém que acredita em Deus e em suas promessas deixa o ministério por causa de aventura romântica? Você consegue enxergar fé em alguém que dizendo crer em Jesus como seu suficiente Senhor e Salvador. Continua se utilizando de mentiras e farsas para levar vantagem em cima dos outros? Eu não creio que esse tipo de crente vai longe! O máximo que conseguirão é ver de longe o mover do Pentecostes. Experimentarão sempre as migalhas que caem da mesa, mas nunca se assentarão nela. Participarão sim, do grupo de marginais da fé que não levaram a sério o Deus que confessavam acreditar.

Cabe-nos a exortação de Elias: “Até quando manquejareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-O; se é Baal, ide após ele. E o povo não respondeu-lhe uma palavra sequer.” 1Re 18:21
Faço minhas a cada um de vocês as palavras de Josué à Israel diante do Monte Carmelo: E se mal vos parece servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem servis; se aos deuses a quem serviram vossos pais, quando estiveram do outro lado do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; mas eu e minha casa serviremos ao SENHOR.” Js 24:15

Segundo fator: O tempo de Deus. At 1:4

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.” At 1:4
6 Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? 7 Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade. At 1:6-7
Jesus disse que os discípulos deveriam esperar. Esperar significa ter uma esperança. Esperar é uma chave que abre todas as portas para as bênçãos de Deus. O apóstolo Pedro disse que devemos exercitar a esperança lançando sobre o Senhor todas as nossas ansiedades. 1Pe 5:7

A ansiedade anestesia a fé e engessa o mover de Deus. Essa estratégia do diabo é bem antiga e tem se mostrado eficaz na vida de muitos nos dias de hoje. Na prática funciona assim:
Eu me preocupo com o amanhã inutilmente pois não posso resolver o que está fora do meu alcance. Não resolvo os problemas que tenho hoje que estão dentro do meu alcance, pois estou preocupado com o amanhã.

Por causa dos males da ansiedade, em seu primeiro sermão, Jesus aconselhou seus ouvintes a não se preocuparem com o amanhã. “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” Mt 6:34

Quando não reconhecemos o princípio do tempo de Deus, corremos o risco de colocar o que é primeiro em segundo lugar. Na prática, a ansiedade e a preocupação inverte os valores.

Vamos tomar o casamento como exemplo. O que vem primeiro, o casamento ou o sexo? Claro que sabemos que o casamento deve vir primeiro. Todavia, a ansiedade promove o sexo em primeiro lugar e o casamento perde seu valor. Há um tempo predeterminado para todas as coisas se cumprirem nas nossas vidas conforme escreveu o sábio.

“1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: 2 há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; 3 tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; 4 tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; 5 tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; 6 tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; 7 tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; 8 tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.” Ec 3:1-8
 
Quando não respeitamos o fator tempo somos como crianças birrentas dizendo aos seus pais: “eu quero agora! Eu quero agora!”. Senhores pais, o que fazemos com nossos filhos quando se tornam birrentos?
O salmista disse que depois de esperar com paciência pelo Senhor, ele foi atendido. Sl 40:1
Rick Warren em seu livro “Poder para ser vitorioso” disse: “Uma pessoa pode viver quarenta dias sem alimento, três dias sem água, oito minutos sem ar, mas nem um minuto sem esperança”. Precisamos da esperança.

Terceiro fator: O lugar de Deus. At 1:4

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.” At 1:4
Alguém me disse que “Não importa o lugar se contigo o Senhor está”. Eu até entendo esse tipo de expressão, pois se somos templo do Espírito Santo, certamente o Senhor estará em nós por todos os lugares onde estivermos. Todavia, isso não significa que a bênção ou milagres se manifestarão em nós ou através de nós em todos os lugares.

Precisamos entender que a presença de Deus é diferente de manifestação de seu poder. A presença de Deus está em nós por meio do Espírito Santo, enquanto que a manifestação da sua bênção está no cumprimento de sua vontade mediante a obediência da fé.

Um louvor muito conhecido que ouvimos em nossas igrejas diz: “Por onde eu for a sua bênção me seguirá, e onde eu colocar a minha mão prosperará...”. Me parece que embora isso seja uma expressão de fé bíblica, essas palavras não expressam numa totalidade a vontade de Deus com relação a bênção.

Podemos ver na palavra de Deus que a bênção começa com uma promessa, passa pelo tempo e se cumpre em um lugar específico. de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação...”. At 17:26

Deus cumpriu a promessa “façamos o homem”, mas antes o texto diz que Ele já tinha determinado o tempo para o cumprimento e principalmente o lugar. Veja o processo:

1. Deus mesmo preparou o lugar para Adão. “Plantou o SENHOR Deus um jardim no Éden...”. Gn 2:18
2. Deus o colocou no lugar determinado. “...e pôs nele o homem que havia formado...” Gn 2:18
3. Naquele lugar Deus deu o abençoou e deu um propósito ao homem. “E Deus os abençoou...” Gn 1:28

Deus poderia ter abençoado o povo hebreu no Egito ou no deserto depois do êxodo, mas havia uma terra preparada, uma terra prometida, nessa terra o povo seria abençoado.

Seu milagre, a sua bênção sempre envolve um lugar, perceber o lugar da bênção é necessário para receber de Deus.

Voltemos ao louvor exaustivamente cantado em nossas igrejas.

“Por onde eu for a tua bênção me seguirá, e onde eu colocar as minhas mãos prosperará...”.

Soa bem e nós tendemos a acreditar que seja assim, mas, na realidade, as bênçãos de Deus não acontecem onde nós escolhemos, mas em um lugar determinado pelo próprio Deus. Vamos entender o contexto de onde foi tirada a ideia sobre ser abençoado por todos os lugares.

“6 Bendito serás ao entrares e bendito, ao saíres. 7 O SENHOR fará que sejam derrotados na tua presença os inimigos que se levantarem contra ti; por um caminho, sairão contra ti, mas, por sete caminhos, fugirão da tua presença. 8 O SENHOR determinará que a bênção esteja nos teus celeiros e em tudo o que colocares a mão; e te abençoará na terra que te dá o SENHOR, teu Deus.” Dt 28:6-8

Deus não vai abençoar-nos em qualquer lugar que estejamos. Existirá sempre o lugar da bênção.

O exemplo de Josué. Js 1:3-4

Quando o Senhor deu ordens a Josué para conquistar a terra ele deixou claro qual era o território do povo de Israel. “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés. 4 Desde o deserto e o Líbano até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus e até ao mar Grande para o poente do sol será o vosso limite. Js 1:3-4

O exemplo de Abraão - Gn 12:1-7

“Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; 2 de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! 5b ...Partiram para a terra de Canaã; e lá chegaram. 6 Atravessou Abrão a terra até Siquém, até ao carvalho de Moré. Nesse tempo os cananeus habitavam essa terra. 7 Apareceu o SENHOR a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra.” Gn 12:1-7

Para que Abrão pudesse experimentar a bênção de Deus e ser uma bênção ele deveria ir para uma determinada terra que o Senhor lhe mostraria. Abrão só poderia ser uma bênção se ele estivesse no lugar determinado.

O exemplo de Paulo

Atos 16:6-9 é um exemplo poderoso da necessidade de estarmos no lugar certo na hora certa. Paulo queria ir para a Ásia, mas Deus disse que deveria ir para Filipos. Milagres aconteceram no lugar que já está definido.

“6 E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, 7 defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu. 8 E, tendo contornado Mísia, desceram a Trôade. 9 À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão que estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. 9 Assim que teve a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho.” At 16:6-10

Como saber exatamente o lugar da bênção???

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Mt 16:18

O único opositor que trabalha para não recebermos as bênçãos e milagres de Deus é o diabo e seus demônios.

“Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.” Mt 18:19


O lugar da bênção é o lugar onde a igreja se reúne, na célula, culto de celebração, encontros, etc. A bênção está onde a igreja se reúne!

20160509

Quem é Deus no Salmo 23? Sl 23:1-6. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 08/05/16

“1 O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. 2 Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; 3 refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. 4 Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam. 5 Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. 6 Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre.” Sl 23:1-6

Introdução

O Salmo 23 é o texto mais conhecido de toda a Bíblia. Milhões de pessoas espalhadas por todo mundo sabem décor este Salmo.

Sua mensagem tem sido bálsamo para os feridos, consolo para os tristes, refúgio para os desesperados. Vemos compreendido neste texto, a sublime verdade de que Deus é a nossa completa provisão.

A nossa maior necessidade, não é receber as bênçãos de Deus, mas receber o próprio Deus das bênçãos. O Doador é mais importante do que a dádiva. Só Deus nos satisfaz!

Mas lendo o Salmo 23, nós vemos o salmista apresentando um Deus, assim, cabe´-nos uma pergunta: Quem é Deus no Salmo 23?

Antes de responder, preciso dizer que neste Salmo 23, podemos ver alguns atributos, ou aquilo que é próprio deste Deus dadivoso, deste Deus abençoador.

Quem é Deus no Salmo 23?

1. Jeová Rohi - “O Senhor nosso Pastor”

“O Senhor é meu pastor...” V. 1a

Esse termo significa: “O Senhor é o meu pastor”. O pastor é aquele que alimenta, protege, guia, disciplina e restaura. Deus é quem nos conduz pelas veredas da justiça e nos faz descansar nos pastos verdes.

Ele é o pastor que nos acolhe nos braços e nos dá segurança. : “O Senhor é meu pastor...”

A medida que você medita nesse simples versículo, começa a perceber que o Senhor é (presente do indicativo) o nosso pastor. Um pastor supre as necessidades das suas ovelhas, as alimenta e protege. Mesmo quando cruzamos por caminhos e vales escuros, Ele não nos desampara e ainda nos prepara uma mesa farta no deserto.

Quem é Deus?

2. Jeová Jireh - “O Senhor proverá”

“...nada me faltará.” V. 1b

Esse termo significa “O Senhor proverá”. Davi diz: “O Senhor é o meu pastor, nada me faltará” (v. 1). R

Porque Jesus é o nosso pastor, não teremos falta de nada. Não nos faltará sabedoria, direção, provisão, livramentos, alegria, amor, paz, bondade, paciência, disposição, entusiásmo, santidade, prosperidade, Ele é o Deus da Provisao completa!!!

Em tudo Ele nos dará provisão completa. Agora, bem nesse instante, nesse curto período de meditação sobre Jesus, a fé é transmitida e o seu coração é encorajado pelo fato de Jesus estar com você, ainda que esteja enfrentando alguns desafios.

O nosso pastor é o nosso provedor. Ele é a fonte de todo o bem. Dele procede toda boa dádiva. Quando os nossos recursos acabam, ele continua com seus celeiros abarrotados.

Ele nos abençoa com toda sorte de bênção. Temos não apenas suas dádivas, mas também, sua presença. Esta é de todas, a melhor provisão.

Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?” Rm 8:32

“Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará.” Sl 37:5

“...tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus.” Fl 1:6

Quem é Deus?

3. Jeová Shalom - “O Senhor nossa paz”

“Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso...”. V. 2

Davi nos diz que o Senhor nos faz repousar e nos dá descanso (v. 2). Deus não apenas nos dá paz, Ele é a nossa paz. Ele é o Príncipe da paz segundo nos ensina o profeta Isaias.

Nós não estamos blindados contra os problemas diversos!

A nossa paz não é ausência de problemas. Ela não é circunstancial.

A nossa paz é uma pessoa divina. O próprio Deus é a nossa paz. Sua presença é que nos faz repousar em paz. Exemplo do Jonatas quando fica com medo de dormir sozinho no quarto.

Ele é o Jeová Shalom, que está conosco nas horas turbulentas da nossa vida, como nossa fortaleza e refúgio.

“Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado... Nós, porém, que cremos, entramos no descanso...”. Hb 4:1-3a

Deus te criou para o descanso, para a paz. Em que dia o homem foi criado??? No sétimo dia, o dia do descanso!

Devemos estar sempre nesse estado de paz no descanso da fé.

Em Colossenses 2:6, Paulo diz: “Ora, como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, assim andai nele”. Cl 2:6

Como recebemos Cristo? Não foi pelo descanso da fé? Será que precisamos nos esforçar para guardar os mandamentos da lei para sermos salvos? Não! Será que tivemos de fazer penitências e procurar agradá-lO com boas obras? Certamente não! Nós tivemos apenas de crer com o coração e confessar com a boca que Ele é o Senhor. Paulo, então, diz que precisamos andar em Cristo da mesma forma que o recebemos, ou seja, crendo e entrando no seu descanso.

Quem é Deus?

4. Jeová Rafá - “O Senhor que sara”

“...refrigera-me a alma.” V. 3a

Davi diz que Deus refrigera a nossa alma (v. 3). Refrigerar a alma nos fala de um fator terapêutico. Ele é quem terapeutiza a nossa alma, cura o nosso corpo e refrigera o nosso coração. Ele é quem sara todas as nossas enfermidades, sejam elas da alma ou do corpo.

É ele quem leva as dores sobre si e abre para nós uma fonte de consolo e refrigério. Nele temos vida, cura, perdão e salvação.

“4 Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. 5 Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” Is 53:4-5

Quem é Deus?

5. Jeová Tsidikenu - “O Senhor nossa justiça”

“Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.” V.3b

Davi nos informa que Deus nos guia pelas veredas da justiça (v. 3). Mas, antes disso, ele é a nossa justiça. Só andamos pelas veredas da justiça, porque fomos justificados.

Pelo sangue de Cristo, nossos pecados foram cancelados, nossa dívida foi paga e todas as demandas da lei e da justiça foram plenamente satisfeitas pelo sacrifício substitutivo de Jesus. Cristo, nosso pastor, é também nossa justiça.

Passar o Vídeo medidor de bondade

Quem é Deus?

6. Jeová Shamah - “O Senhor está ali”

“Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.” V. 4

Davi nos fala que Deus não nos abandona jamais, mesmo que cruzemos o vale da sombra da morte (v. 4). Ele é Deus presente, Jeová Shamah. Ele nunca nos desampara. Mesmo que sejamos infiéis, ele permanece fiel. Ele é como a sombra à nossa direita. Ele é quem nos carrega no colo, nos segura pela mão direita, e ao fim, nos recebe na glória. Jesus prometeu estar conosco sempre, até a consumação dos séculos.

Não precisamos temer nada nem ninguém, porque o Deus onipotente é a nossa companhia constante.

“E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mt 28:20

Davi nos dá um vislumbre do processo irreversível da salvação. Ele deixa claro que mesmo decidindo andar por caminhos tortuosos, ou por caminhos de morte, Deus permaneceria com ele.

Phillip Yancey disse que “não há nada que possamos fazer para esse Deus maravilhoso nos amar mais, e também não há nada que façamos que O leve a nos amar menos”. N’Ele não existem variantes, seu amor é imutável e incondicional.

Quem é Deus?

7. Jeová Nissi - “O Senhor é minha bandeira”

“5 Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. 6 Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre” Sl 23:5-6

Davi nos informa que Deus nos dá vitória sobre os nossos inimigos (v. 5). Ele prepara uma mesa para nós na presença dos nossos adversários. Ele nos honra, derramando óleo sobre a nossa cabeça e nos proporciona profusa alegria, fazendo o nosso cálice transbordar. Deus é a nossa bandeira e nossa vitória.

Nos dias do Rei Davi, toda vez que Israel vencia um guerra, os inimigos capturados eram escarnecidos diante do povo é um banquete era oferecido aos soldados do exercito de Israel.

Jesus é o nosso Rei, e também o nosso General de Guerra, e também o bom soldado que lutou e venceu as nossas batalhas. Por essa razão podemos dizer que em Cristo somos mais que vencedores!!!