Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20090906

Palavra do culto de celebração - 06/09/09 - Pr. Edenir Araújo



Vencendo o ego andando na cruz. Fl 2:8

Muitas pessoas quando ouvem falar da cruz, logo pensam na cruscificação do filme paixão de Cristo de Mel Gibson. Mas veja que a cruz na vida de Jesus não se deu somente na crucificação, mas em todo o seu viver, Jesus viveu uma vida de cruz.

Veja que aos filipenses Paulo escreveu:
“E tendo-se achado na condição de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz.” Fl 2:8

O que podemos entender com isso é que Jesus durante toda a sua vida como homem, negou-se a si mesmo. 33 anos de renúncia e obediência para o cumprimento do propósito de Deus. Jesus disse: “...eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.” (Jo 10:10)
Mas ele também disse:
“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.” Jo 12:24

Onde estava a vida de Jesus? Na sua morte!

Então lembre-se: Se queremos ver a vida de Deus manifestada em nosso meio, devemos morrer para nós mesmos. Esse é o papel de todo discípulo de Cristo. “Aquele que quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” Mt 16:24

Compreendendo o Principio da Cruz

A Cruz é o que vem antes de tudo, inclusive da Crucificação. O Cordeiro de Deus foi imolado antes da criação ser conhecida pelo homem. Pedro diz que fomos comprados pelo sangue antes da fundação do mundo.
“Mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós”. (1Pedro 1:19-20)
Nós cristãos pensamos que nossa salvação veio do sofrimento de Jesus por nós! Sofrimento não salva, apenas mata!
Nossa salvação não vem da Crucificação, mas da Cruz! A Crucificação é um cenário! A Cruz é o sacrifício eterno que teve na Crucificação apenas o seu cenário histórico e conclusivo!
Quando Paulo diz que só se gloriava na Cruz, ele não nos aponta um espetáculo histórico, o qual ele nunca nem perdeu tempo em “descrever” como evento martirizante e agonizante.
Para ele a Cruz era “o mistério outrora oculto e agora revelado” — com todas as implicações da Graça em nosso favor.

A diferença da Cruz, todavia, é infinitamente maior que a Crucificação. O Sangue que purifica de todo pecado não um líquido; é uma oferta de amor perdoador que existiu como tal ainda antes que qualquer forma de sangue tivesse sido criada. A Crucificação é o Cenário exterior! A Cruz tem que ser a Realidade interior!

A Crucificação revela a maldade humana! A Cruz revela a salvação de Deus!

Quem crê é Justificado e tem paz com Deus. Além disso, já passou da morte para a vida!
Por isso a vida somente se manifesta através da morte, ou seja através da cruz. Se queremos liberar a vida de Deus em nossa própria vida e na vida das pessoas que amamos temos que ter revelação do principio da cruz. O Apóstolo dos gentios teve revelação desta verdade espiritual e diz:
“Levando sempre no corpo o morrer de Jesus (o princípio da cruz Mt 16:24), para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal. (2Co 4:10-11)

Qual é a manifestação mais evidente de que a pessoa não está na cruz?
A manifestação do ego é a prova mais latente que a pessoa não está na cruz, ou desceu dela.
O nosso ego é o maior impedimento da vida de Deus se manifestar e de liberar a vida de Deus sobre as pessoas.

Nosso ego soberbo e orgulhoso é também o maior entrave de nosso crescimento espiritual.

Seis Manifestações do Ego


1º O individualismo. Primeiramente o egoísta se manifesta no seu mais evi­dente comportamento, o individualismo. Não podemos ser indivi­dualistas e ainda desejar manifestar a vida de Deus. Precisamos ser solidários com nosso próximo principalmente com aqueles que não conhecem o Senhor. Deus é Pai, é Filho, é Espírito Santo. Veja que Deus sempre nos orienta em sua palavra a viver a vida coletiva e não de maneira individual. Mt 18:20; Sl 133:1.
Exemplos práticos do individualista:
Ø Não presta conta
Ø Vive a margem do mover e agir de Deus
Ø Não relaciona com os irmãos da igreja
Ø Não tem um discipulador
Ø Não tem um discípulo


2º Obstinação. O segundo aspecto do ego é ser obstinado. Obstinação é teimosia. A obstinação nos leva a ter opinião sobre tudo apenas para mostrar que não somos levados por ninguém. O alvo do obstinado não é contribuir com uma opinião, mas apenas deixar claro que ele não aceita aos demais. Isso é ser antagônico.


3º Dominação. A terceira expressão do ego é desejo de dominar sobre os outros, é ser ditatorial. Não tentamos fazer prevalecer nossa opinião nem subjugamos os outros, antes nos sujeitamos a eles em amor. Isso acontece muito na vida de alguns líderes.
“Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.” 1Pe 5:2-3


4º Incapacidade de receber Críticas. A quarta expressão do ego é a incapacidade de receber críticas e tolerar pontos de vista diferentes. Se tenho orgulho de minha opinião eu considero um insulto alguém atrever-se a questiona­-Ia, isso faz com que o egocêntrico seja muito sensível e melin­droso.


5º Atitude interesseira. A quinta expressão do ego é a atitude interesseira. A lei de Gerson, levar vantagem em tudo. É tão preocupado consigo mesmo que nunca tem um momento para as outras pessoas. O egocêntrico é desinteressado e não se preocupa com a situação, a necessidade, com os desejos ou o bem-estar dos ou­tros. Você sabe que tem gente que está na igreja só por conta de seus interesses. Está dentro da igreja porque precisa de alguma coisa, ou porque quer ser beneficiado de alguma forma.


6º Ameaçar Renúncia. A última expressão do ego que gostaria de mencionar é a atitu­de de sempre ameaçar renunciar. Se não ouvem o que ele diz e não dão valor ao que ele pensa, então ele vai partir, vai renunciar. (pessoas que acham que não tem reconhecimento). Muitas pessoas vivem mudando de igreja porque são confrontadas, estão sempre "caindo fora".
Renunciar a essas manifestações é uma maneira de ser cheio do Espírito Santo. Não dá para ser cheio do Espírito se esta­mos cheios de nós mesmos, cheios do ego.


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito