Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20101101

O Caminho do Milagre. 1Re 18:1;20-39 - Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 31/10/10

Introdução

Nós cristãos estamos constantemente invocando a presença de Deus e seus milagres nas nossas vidas. Mais do que em qualquer outra época, existe um clamor em nossos corações por respostas de Deus para as nossas ansiedades. Queremos ver a potente mão de Deus agindo em nosso favor como foi na vida de tantos homens no decorrer da história.

Mas nem sempre conseguimos alcançar ou receber as respostas que queremos da parte de Deus. Qual é a porcentagem de nossas orações que é respondida? Alguns dizem que Deus sempre responde às nossas orações, mas que às vezes a resposta é sim, às vezes não, e por vezes espere. Isto não deixa de ser verdade. E quando a resposta é não ou espere, temos que aprender a ser obedientes e submissos.

Para a maioria dos crentes, porém, oração respondida é aquela que recebe resposta afirmativa. Esta é a idéia mais comum, e é a que a Bíblia freqüentemente enfatiza. “Porque quantas são as suas promessas tantas têm nele o sim” 2Co1:20

Mas então porque a maioria de nossas orações não são respondidas???

Isso se explica nas palavras de Tiago escritas há dois mil anos: “Pedis e não recebeis porque pedis mal, para o gastardes em vossos prazeres.” Tg 4:3

O texto de 1 Reis 18:20-39, nos dá uma direção ou um caminho a ser seguido para o êxito nas nossas petições. Vamos olhar para a história de Elias no texto. Elias estava a três anos afastado de Israel por causa da perseguição sofrida pelos profetas de Deus. O texto diz que o Senhor ordenou a Elias que voltasse a Israel para profetizar para o povo. Voltando a Israel Elias foi logo afrontado pelo Rei Acabe, diante da afronta a primeira coisa que Elias fez foi chamar o povo para a responsabilidade de serem fiéis a Deus deixando de adorar a Baal. E então Elias propõe um desafio ao povo e aos falsos profetas, que todos subissem ao monte Carmelo para fazerem prova com Deus.

O desafio era o seguinte, os falsos profetas deveriam orar a baal enquanto que Elias levantaria sua oração ao Deus vivo, e o “Deus” que respondesse com fogo seria adorado. A verdade é que os profetas de baal clamaram durante toda a manhã e parte da tarde e não obtiveram resposta alguma. Quando enfim Elias levantou a sua voz ao alto, O Senhor todo poderoso respondeu com fogo, e o altar que Elias tinha levantado ao Senhor foi visitado pelo poder de Deus. O sacrifício foi totalmente consumido pelo fogo de Deus, e o povo todo se prostrou diante do Senhor Deus Todo Poderoso.

Acredito que todo crente pode ter uma experiência como a de Elias, orar e ver a mão de Deus operando. Talvez você esteja se perguntando: “Mas Pastor, Elias era um profeta e um homem cheio de fé, e eu sou tão pequeno...” Deixe-me dizer o que Tiago disse a esse respeito:

Aconteceu com Elias, pode acontecer a nós, pois nós somos como Elias!

“Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós, e orou com fervor para que não chovesse, e durante três anos e seis meses não choveu sobre a terra. E orou outra vez e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.” Tg 5:17-18

A questão não é comparar Elias a nós, pois já sabemos que ele era como nós somos. A questão é, o que Elias fez para que sua oração alcançasse os ouvidos do Senhor?

O milagre de Deus neste caso foi processual, e precisamos observar os passos de Elias até o milagre.

Vamos observar no texto a conduta de Elias até o milagre:

1. Elias decidiu enfrentar a situação adversa. 1Re 18:17

“E sucedeu que, vendo Acabe a Elias, disse-lhe: És tu, perturbador de Israel?”

Ele decidiu enfrentar o problema, aceitou o desafio contrariando tudo e todos. Veja que ele foi chamado de “perturbador de Israel”. V.17 Nós precisamos ser um fator de perturbação no meio social onde vivemos. Ao mesmo tempo que somos portadores de boas novas de salvação para o perdido, precisamos ser perturbação para o diabo e seus servos. Veja a história dos grandes homens na Bíblia, todos eles alcançaram grandes vitórias a partir da decisão de enfrentar os problemas de frente. José do Egito, Neemias, Josué, Calebe, Davi, os profetas, Elias etc. Não fique olhando para o tamanho do seu problema, mas mostre a ele o tamanho do seu Deus!

Não se sinta desencorajado com os problemas dizendo que são muito difíceis de serem vencidos. Alguém disse:

"Não é por as coisas serem difíceis que não temos coragem, é por não termos coragem que as tornamos difíceis."

Seja encorajado e capacitado pelo Senhor, enfrente os problemas e eles fugirão de você! Tg 4:7b

2. Elias assumiu o controle da situação. Não ficou passivo diante da situação simplesmente vendo as coisas acontecerem.

“Agora manda reunir-se a mim todo o povo de Israel..., Traze os quatrocentos profetas de baal e os quatrocentos profetas do poste ídolo... v. 19, Dêem-se dois novilhos... v. 25, invocai o nome do vosso deus...v.24, escolhei para vós um dos dois novilhos...v. 25, etc...

Veja que Elias dominou toda a situação porque ele sabia que Deus é um Deus de governo e sempre está adiante dos inimigos. “Domine” foi a palavra de Deus para o homem. Gn 1:26

Veja também que a Palavra diz que se temos temor a Deus no nosso coração, seremos cabeça em qualquer circunstância. Ex: José mesmo preso em um cárcere, tornou-se um líder entre os presos. O Próprio Jesus ainda quando criança, já estava exercendo seu papel de líder no episódio em que seus pais o acharam no templo ouvindo e interrogando os doutores da lei. Obs: Jesus deixa claro quando questionado pelos seus pais a respeito de seu desaparecimento que estava ali no templo porque cuidava dos negócios de seu Pai. Lc 2:49

Aprendemos algo precioso com Jesus aqui: Só exerce a verdadeira liderança cristã quem cuida dos negócios do Pai, ou seja quem se preocupa com a vontade de Deus.

3. Elias edificou um altar em nome do Senhor. 1Re 18:30b;31-32

“E Elias reparou o altar do Senhor, que havia sido derrubado. 31 Tomou doze pedras, conforme o número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual viera a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome; 32 e com as pedras edificou o altar em nome do Senhor; depois fez em redor do altar um rego, em que podiam caber duas medidas de semente.

Altar significa lugar de encontro ou de entrega total. O sacrifício de Isaque no Monte Moriá ilustra bem essa verdade (Gn 22:1-13). Isso nos ensina que nós na condição de santuário (lCo 3:16) temos em nós mesmos, no nosso espírito um altar que precisa ser preparado ao SENHOR.

Porque Elias se utilizou de doze pedras para edificar o altar? As 12 pedras representavam as 12 tribos de Israel.

a) Israel é a terra da promessa, o povo escolhido, tudo o que Deus faz começa a partir de Israel. A glória de Deus virá sobre Israel e Jerusalém é o marco zero do mundo. Nós fomos transformados em Israel, estávamos como Jacó, mas tivemos um “Peniel” com Deus, e fomos transformados. A princípio, Deus só age por meio de Israel.

b) Colocar 12 pedras representando Israel, seria uma maneira de honrar essa nação ou povo. “Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gn 12:3

Em 29 de Novembro de 1947, foi votado na ONU a possibilidade de Israel ser uma nação e o diplomata brasileiro Oswaldo Aranha presidia a Assembléia Geral da ONU. Depois de ser contado os votos, o resultado foi um empate e o voto de minerva foi de Oswaldo Aranha no qual se decidiu pela Partilha da Palestina em dois estados um árabe e um judeu. Até esse dia Israel era um povo sem pátria, totalmente desprovido de um território, não existia no mapa. Nesse dia Oswaldo Aranha abençoou a Israel dando a eles o direito de existirem como nação, o direito de serem reconhecido como um estado independente. Nesse dia cumpriu as Escrituras, Deus disse: “a nação brasileira representada por Oswaldo Aranha abençoou meu povo, agora eu, O Deus Todo Poderoso abençoarei o Brasil.” Veja que o Brasil até 1947, foi um pais que basicamente vivia estagnado em uma economia baseada na agricultura, depois disso veio a industrialização, e hoje o pais é um dos mais prósperos do mundo. Temos um solo riquíssimo em minérios, recentemente foi descoberta a Bacia de Santos, e só um campo dessa bacia pode produzir 33 bilhões de barris de petróleo. Realmente estamos colhendo da semeadura de Oswaldo Aranha.

4. Elias fez um rego ao redor do altar. 1Re 18:32b

“depois fez em redor do altar um rego, em que podiam caber duas medidas de semente.”

O canal aberto por Elias separava o altar de tudo o que estava a sua volta. Precisamos estar separados de todas as contaminações do mundo. Deus só virá sobre nós quando estivermos separados! Porque derramar água sobre o sacrifício e encher o rego ao redor? A água aqui representa Jesus, pois Ele mesmo disse:“quem crê em mim como diz a Escritura do seu interior fluirão rios de água viva.” Jo 7:38

Só Jesus pode separar o homem do pecado. “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” Mt 16:24

5. Elias armou a lenha. 1Re 18:33

“Então armou a lenha...”

Isso fala de erguer, levantar, se colocar de pé. No Senhor precisamos nos levantar. Agora, além disso, armar a lenha também fala de colocar em ordem a nossa vida. Deus quer ordenar ou organizar a bagunça que o diabo fez em nossas vidas. A desordem é ter coisas fora de seus devidos lugares. O papel do diabo é tirar as pessoas de seus lugares de bênção. Ezequiel 37 nos fala de colocar no lugar as nossas vidas para que aja um fluir de Deus sobre nós. Israel só viverá quando ocupar seu lugar. Concerta-te é a palavra de Deus para o seu povo.

6. Elias encheu de água quatro cântaros, e derramou por três vezes sobre o altar do sacrifício. 1Re 18:34-35

“Disse ainda: fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. De novo disse: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez. De maneira que a água corria ao redor do altar; e ele encheu de água também o rego.”

Elias realmente foi corajoso. Veja que não chovia em Israel há três anos e meio, certamente o bem mais precioso naquele momento era a água. Despejar água sobre o sacrifício poderia ser considerado um ato de insanidade. Quatro cântaros de água seria equivalente à 50 litros de água.

Elias realmente foi ousado quando ordenou que fosse derramada água três vezes. Nós cristãos realmente devemos viver na contramão do mundo. Depois de derramar água sobre o altar, não havia dúvida de que somente um milagre poderia queimar o sacrifício totalmente molhado. Muitos criam que Baal era o deus do fogo, da tempestade e da vida.

7. Elias orou e expressou o segredo da sua vitória. 1Re 18:36

Três observações a respeito da oração de Elias:

a) “manifeste-se hoje que Tu és Deus” Mt 6:13b

b) “e que sou teu servo”

c) “segundo a tua palavra fiz todas estas coisas”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito