Pular para o conteúdo principal

Ministrando a ceia do Senhor. Lc 22:17-20 - Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 12/08/12

"Então Jesus pegou o cálice de vinho, deu graças a Deus e disse: Peguem isto e repartam entre vocês. 18 Pois eu afirmo a vocês que nunca mais beberei deste vinho até que chegue o Reino de Deus. 19 Depois pegou o pão e deu graças a Deus. Em seguida partiu o pão e o deu aos apóstolos, dizendo: Isto é o meu corpo que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim. 20 Depois do jantar, do mesmo modo deu a eles o cálice de vinho, dizendo: -Este cálice é a nova aliança feita por Deus com o seu povo, aliança que é garantida pelo meu sangue, derramado em favor de vocês".

Propósitos da Santa Ceia

1º Trazer à memória o que Cristo fez por nós. V.19

A ministra de adoração Ana Paula Valadão Bessa, em 1999, compôs uma linda canção onde ela cita o texto do profeta Jeremias, que diz: "Quero trazer à memória aquilo que me dá esperança".

A Ceia do Senhor é uma cerimônia que tem, exatamente, esse objetivo: trazer à lembrança o importante acontecimento do sacrifício de Jesus.

O próprio Senhor estabeleceu esta cerimônia para ser assim, porque lemos no v.19 que Jesus disse: "Façam isto em memória de mim". E Jesus mostrou o que devemos fazer: Ele tomou nas mãos dois elementos: o Pão e o Vinho. Disse para pegar o pão como símbolo do Seu corpo, e tomar o suco de uvas, como símbolo do Seu sangue. E distribuiu aos discípulos, orientando-os a comer o pão e a beber do cálice - Jesus estava ensinando: Do mesmo modo como o organismo se nutre de energia, de força, pelo comer e beber, assim também se dá com a nossa fé: ela é revigorada, fortalecida, quando nos apropriamos de Jesus.

E convém destacar ainda o seguinte, que Jesus disse: "Façam isso em memória de mim".
Esta cerimônia serve para trazermos Jesus à memória, trazermos Jesus à nossa lembrança.

E lembrança de que? ...de Jesus menino, na infância, deitado na manjedoura ou a discutir com os doutores da lei no templo? Não.
...é a lembrança de Jesus ensinando ou estendendo as mãos para curar os doentes? Não.
...é a lembrança de Jesus ressuscitado, tendo deixado o túmulo vazio? Não.

Nesta cerimônia, nós lembramos de Jesus morrendo na cruz, com cravos prendendo Suas mãos e com coroa de espinhos comprimindo Sua cabeça, num verdadeiro sacrifício de amor por nós, que pecamos contra Deus. Sim, com esta cerimônia, recordamos a morte de Jesus na cruz, as feridas em Seu corpo e o sangue que foi derramado...
E lembramos que tudo isso foi uma prova do amor que Deus tem por nós, livrando-nos da morte e da perdição eterna.

Jesus disse para comermos do pão e bebermos do cálice, trazendo isto à memória.

Amados, vamos fazer isto: Vamos trazer à memória aquilo que nos dá esperança.
Pelo sacrifício de Jesus na cruz, temos salvação eterna e paz com Deus nesta vida.

Portanto, ao cear, faça isto em memória do Senhor: traga à sua lembrança o que Jesus fez por você na cruz; Ele te tirou das trevas, te libertou da condenação... Ele te trouxe para o Reino de Deus, onde há segurança e paz.

Oh! Amado irmão, ao lembrar que Jesus morreu por você na cruz, oro para que você também se lembre de que deve viver para Ele.

2º Nos fazer enxergar o reino vindouro

“Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” 1Co 11:25-26

Este é um outro aspecto da santa ceia, nos fazer enxergar o reino vindouro. Veja que enquanto ceiamos, estamos nos preparando para a volta de Cristo. Cear é dizer: Maranata, ora vem Senhor Jesus! Aqueles que participam do pão e do vinho, estão na verdade se preparando para a volta de Cristo. Estes estão a espera de seu Senhor, prontos para serem arrebatados.

Muitos estão andando errantes, pois não mais enxergam a iminente vinda de Cristo. Vivem de qualquer maneira, não se importando com a volta do Senhor.

"Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem." (MT 24:36,39)

“Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.” 2Pe 3:10

3º Restaurar a condição do corpo de Cristo. 1Co 11:17-22

Deus está nos guardando de sentimentos de mágoa e tristeza com nossos irmãos. A igreja de Corinto era uma igreja dividida por muitas causas, e uma delas era a condição social de seus membros. Aqui Paulo enfatiza a necessidade de relacionar como corpo sem pressa. “pois quando comeis, cada um se apressa a tomar sua própria ceia.” V. 21

Veja que não havia amor no meio daqueles irmãos, pois o amor prioriza o próximo.

4º Mostrar a real condição dos participantes do corpo. 1Co 11:27-30

Aqui podemos ver que todos aqueles que participam do corpo de Cristo precisam de cura, por essa razão Paulo escreveu que o homem precisaria se examinar a si mesmo antes de comer do pão e beber do cálice. V. 28

Veja que muitos no dia da ceia, faltam na igreja, e se ausentam porque não crêem que Deus pode perdoar pecados. Estão na verdade lutando com Deus. Outros até vão ao culto, mas dizem: “Eu não vou cear pois não sou digno, estou em pecado.” Parece espiritual, mas é carne pura! É ego não se arrepender não cumprindo assim a vontade de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Entendendo a fé...
1. A fé é um espírito (2Co 4:13)
“Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos...”. 2Co 4:13
Veja que a fé não é questão de fórmula, mas de espírito. Paulo diz que temos o mesmo espírito de fé de Abraão, Moisés ou Davi. Sendo a fé um espírito, ela é contagiosa e por isso pode se espalhar. Você deve se lembrar do dia em que os doze espias foram enviados para espiar a terra de Canaã. Depois de quarenta dias, eles voltaram e dez deles disseram:
“Não podemos conquistar essa terra. As muralhas são muito largas, os gigantes, muito altos, e nós somos muito pequenos”. Mas dois deles, Josué e Calebe, disseram: “Vamos conquistar a terra, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. Nm 14:9
Toda a nação acreditou nos dez espias e, por causa disso, morreram no deserto; mas, a respeito de Calebe, o Senhor disse que nele havia um espírito difer…

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

"12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:12-13
Por que temos tanta dificuldade para orar?
Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.
Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor d…

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16

“6 Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, 7 nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.”  Is 62:6,7
Introdução
Toda ação sobrenatural de Deus é precedida de oração. As chuvas de bênçãos não caem sem que antes nossos joelhos se dobrem. Deus não sarará a nossa terra sem que primeiro seu povo se humilhe e ore fervorosa e perseverantemente. (2Cro 7:14)
Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento disse: “Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo.”
Muitos cristãos estão vivendo tempos de estiagem e sequidão, porque não oram. Alguém me disse: Pastor Edenir, em minha igreja a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Os irmãos andam muito ocupados para ocupar-se com Deus em oração.
Não pode…