Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20150615

O poder de uma confissão. Parte 2. As quatro confissões que nos conduzem a vitória. Rm 10:9; 1Jo 1:9; Tg 5:16; 2C0 4:13-14. Pr. Edenir Araujo - Culto de Celebração - 14/06/15

“Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” Rm 10:9
“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” 1Jo 1:9
Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” Tg 5:16
“13 Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos, 14 sabendo que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus também nos ressuscitará com Jesus e nos apresentará convosco.” 2Co 4:13-14

Introdução

Deus sempre trabalha para nos levar ao arrependimento e confissão. Todo trabalhar de Deus inicia com arrependimento e confissão. O Espírito Santo é um agente de convencimento e encorajamento para a confissão. Isso deve ser assim porque palavras são sementes e nunca são neutras. Quando falamos, revelamos o que está em nosso coração e lançamos sementes. Devemos confessar também porque a confissão deve vir antes da petição.  
Adão
Adão foi o primeiro líder levantado por Deus na terra e recebeu domínio para liderar toda a terra. Mas este caiu. Após a queda, Deus procurou Adão para reestabelecê-lo à sua posição de líder. Quando Deus procurou o homem caído (perdido), a pergunta de Deus foi “onde estás?”. O homem que foi criado para ser visto e imitado (líderança) pois a luz de Deus estava nele, agora estava caído escondido (envergonhado). A pergunta “onde estás” tinha como objetivo, fazer com que o homem com a sua boca confessasse seu pecado. A pergunta levou Adão a reconhecer que estava escondido de Deus.
Caim
O mesmo acontece com Caim que se mostrou entristecido com Deus. Veja como Deus sempre quer levar o homem ao arrependimento e confissão.
“3 Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. 4 Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o SENHOR de Abel e de sua oferta; 5 ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. 6 Então, lhe disse o SENHOR: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? 7 Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.” Gn 4:3-7
Todo esforço e trabalhar do Senhor é para levar o homem caído ao arrependimento e confissão. Nesse caso, Caim não confessa seu pecado e se envenena ainda mais a ponto de atentar contra vida de seus irmão Abel.
“8 Disse Caim a Abel, seu irmão: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmão, e o matou. 9 Disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão? 10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim.” Gn 4:8-9
Jacó
Jacó foi um homem enganador, usurpador, mentiroso e só após ter um encontro com Deus em Peniel ele foi transformado. Todavia a transformação na vida de Jacó só veio depois de uma confissão a Deus de quem ele era.
“22 Levantou-se naquela mesma noite, tomou suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos e transpôs o vau de Jaboque. 23 Tomou-os e fê-los passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia, 24 ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia. 25 Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o homem. 26 Disse este: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se me não abençoares.
27 Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó. 28 Então, disse: Já não te chamarás Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste.
 29 Tornou Jacó: Dize, rogo-te, como te chamas? Respondeu ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali. 30 Àquele lugar chamou Jacó Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva.” Gn 32:22-30
Às vezes a vida não nos dá uma segunda chance. Mas Deus sempre nos dá uma nova oportunidade.
Provérbios 24:16 diz que “Porque sete vezes cairá o justo e se levantará.” O nosso Deus é especialista em dar segunda chance às pessoas! Ele é especialista em trabalhar com pessoas imperfeitas que decidem confessar suas fraquezas e pecados.
Jonas
Veja a história de Jonas. Deus disse a Jonas: “Vá a Nínive e pregue contra ela!” Deus lhe confiou uma missão, uma tarefa muito importante. O que fez Jonas? Ele seguiu na direção contrária. Ele fugiu da presença de Deus. Você tem fugido de Deus? Não é uma boa atitude! Deus está em toda parte! Deus, em sua terna misericórdia, disciplinou Jonas. Jonas 1: 4 “O SENHOR lançou sobre o mar um forte vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, e o navio estava a ponto de se despedaçar”.
Os marinheiros, cheios de medo, clamavam cada um ao seu deus e lançavam ao mar a carga que do navio para o aliviarem do peso. Jonas dormia profundamente no porão. Os marinheiros o acordaram e fizeram um sorteio para saber quem era o responsável por aquela tragédia. A sorte recaiu sobre Jonas, que confessou sua culpa e seu histórico de desobediência ao Senhor. Os marinheiros perguntaram a Jonas: “Que te faremos, para que o mar se acalme?” Jonas lhes respondeu: “Tomai-me e lançai-me ao mar, e o mar se aquietará, porque eu sei que, por minha causa, vos sobreveio esta grande tempestade”. “Levantaram a Jonas e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria” (Jn 1:15). Os marinheiros temeram, em extremo ao SENHOR; e ofereceram sacrifícios e fizeram voto. Mas a saga de Jonas não havia terminado ali!

“Deparou o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe”. Jonas 1:17
Três dias e três noites se passaram e Jonas ainda estava vivo e respirando no ventre do peixe. Ele sabia que só estava vivo porque Deus o sustentava. “Então Jonas do ventre do peixe orou ao Senhor, seu Deus”. Jn 2:1. “Falou, pois, o Senhor ao peixe, e este vomitou a Jonas na terra”.
Jn 2:10 “Veio a palavra do Senhor segunda vez a Jonas, dizendo: Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive, e proclama contra ela a mensagem que eu te digo.” Jn 3:1-2
O Senhor deu uma Segunda chance a Jonas depois da confissão! Deus não desistiu de Jonas! Deus lhe concedeu uma segunda chance para pregar o arrependimento ao povo de Nínive e testemunhar o maior avivamento da história bíblica!
Davi
É também uma história muito conhecida. 2 Samuel 11 fala do pecado de Davi. A Bíblia não esconde os pecados e faltas dos seus personagens. Ninguém, na Bíblia era perfeito, exceto Jesus. Deus usa pessoas imperfeitas! Davi era o rei de Israel; era o homem segundo o coração de Deus. Mas ele praticou pecados horríveis. Praticou homicídio, adulterou, ficou embriagado e tentou esconder seus pecados. Davi ficou muito encrencado. Durante um ano Davi viveu uma vida miserável. Ele cometeu os piores pecados que alguém poderia cometer. Talvez você pense que seus pecados são grandes demais para alcançar o perdão. Você acha que já foi longe demais e não há solução. Você não acredita que Deus vai querer usá-lo de novo. Deus, em sua terna misericórdia, confrontou Davi com o seu pecado.
 “Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. Disse Natã a Davi: Também o SENHOR te perdoou o teu pecado; não morrerás.” 2Sm 12:13
Davi deveria morrer por causa do que ele fez. Mas porque ele confessou seu pecado ao Senhor, o Senhor o perdoou e apagou seu pecado. No Salmo 51:12, nós temos a oração de Davi. Ele confessa seu pecado, se arrepende e pede a Deus que o restaure. Salmo 51:12 “Restitui-me a alegria da tua salvação”.
Deus o restaurou.  Davi sofreu a conseqüência de seus pecados.  Todos nós sofremos a conseqüência de nossos pecados.  Davi colheu o que semeou. Uma das conseqüências foi que o primeiro filho de Davi com Beteseba veio a falecer.  Mas leia 2 Samuel 12: 24: “Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou”. 2Sm 12:24
O Senhor lhes deu Salomão. No final do capítulo 12, Davi vence uma batalha e declara vitória sobre os seus inimigos. Davi cometeu adultério e homicídio – O que dizer de alguém que cometeu esses crimes? Alguém pode dizer: “Não há esperança! Deus não usará mais esta pessoa!” Mas Deus age bem diferente de nós. Ele quer o nosso arrependimento e confissão. Mais tarde, Salomão, o filho de Davi e Bete-Seba – provavelmente inspirado na história de seu pai – escreveu o seguinte provérbio: “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”. Pv 28:13
Por cause de sua infinita misericórdia e principalmente a confissão de Davi, Deus o perdoou e não o abandonou. Deus o restaurou e o usou poderosamente. O nome de Davi é lembrado e honrado até hoje porque de sua descendência nasceu Jesus, também chamado “O Filho de Davi”. O Senhor deu uma segunda chance a Davi!
Pedro
Esta é também uma história conhecida. Pedro disse que jamais negaria Jesus. Mas Jesus o conhecia bem. Mas Pedro negou Jesus três vezes. Mais tarde, ele lembrou-se do que Jesus lhe havia dito, retirou-se e chorou amargamente. Quando o galo cantou pela terceira vez, Jesus virou-se e olhou para Pedro. Pedro chorou amargamente. Pedro arrependeu-se de seu pecado. Tudo isso aconteceu para que Pedro amadurecesse. Ele era muito querido pelo Senhor Jesus. Em Marcos 16:7, o anjo faz questão de que a mensagem da ressurreição seja entregue a Pedro: “Mas ide, dizei a seus discípulos e a Pedro que ele vai adiante de vós para a Galiléia; lá o vereis, como ele vos disse.” Mc 16:7
Eu imagino a surpresa de Pedro quando as mulheres lhe deram a notícia da ressurreição e que o anjo o havia mencionado pelo nome. Talvez ele tenha pensado: “Jesus me perdoou? Eu vou servi-lo novamente? Mas eu o neguei! Eu ainda me lembro daquele olhar. Era direto para mim! Eu acho que vou voltar a pescar.”.
Jesus não desistiu de Pedro! Insistiu para que o mesmo confessasse seu pecado de tê-lo negado. Em João 21, após Pedro ter confessado seu pecado, Jesus confia uma missão especial a Pedro, pastorear o Colégio Apostólico.
“15 Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. 16 Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas. 17 Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas.” Jo 21:15-17
Pedro, aquele que Negara Jesus, torna-se o líder dos apóstolos. Passou a pregar com autoridade. Ele experimentou o poder de Jesus em sua vida mais uma vez. Serviu o Senhor com vigor renovado. Pregou e milhares de pessoas foram salvas. Deus usou Pedro para trazer a mensagem de salvação aos gentios em Atos 10. O Espírito Santo inspirou Pedro a escrever duas cartas pastorais que são parte da Bíblia. O Senhor deu uma segunda chance a Pedro. Você quer uma segunda chance? Confesse seus pecados!
A confissão nos dá a chance de começar de Novo
Agora se confessar pode te fazer nascer de novo, restaurar sua comunhão com Deus e com seus irmãos, confessar a palavra pode dar condição de receber muitas vitórias.

 “13 Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos, 14 sabendo que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus também nos ressuscitará com Jesus e nos apresentará convosco.” 2Co 4:13-14

Por que precisamos crer e falar a palavra porque isso é que faz a diferença entre homens e demônios. “Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem.” Tg 2:19
O inferno trabalha em função de nos impedir de confessar a Palavra. Os demônios tem um nível de fé muito maior que o nosso, mas não tem a unção e vida de Deus para confessar a palavra.
Há um poder sobrenatural na confissão da palavra. Nossa boca pode ser um canal de bênção e poder. O Pacto da Graça de Deus é um Pacto de boca, é um Pacto que se manifesta por aquilo que se crê e por aquilo que se confessa. O que se crê e o que se confessa têm poder de vida ou de morte. Assim, com o uso da confissão de pecados trás perdão e reconciliação, confessar a palavra de Deus manifesta o seu poder. Vamos começar com as palavras de Marcos 11:23-24 “porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele.” 
Devemos crer naquilo que confessamos e confessar aquilo que cremos. Nós precisamos crer e manter a nossa confissão. Aprenda que isso é um exercício! Em muitos casos as pessoas crêem, mas não falam. Em outros as pessoas falam, mas não crêem. Por fim, há aquelas que crêem e falam, mas não mantêm o que crêem e o que falam. Por que tantos cristãos vivem com tantas lutas, tantas dificuldades, tantos problemas? Problemas esses que, às vezes, se arrastam por longos anos? A resposta está aqui neste estudo: são pessoas que negligenciam aquilo que dizem, aquilo que confessam. Não estão com seus corações alinhados com a Palavra de Deus.

Vamos voltar em 2 Coríntios 4:13, porque há uns Mistérios no meio da Palavra. Tendo, porém, o mesmo espírito da fé… Isso significa que a Fé possui um Espírito. E qual é o Espírito da Fé? O Espírito da fé é Crer e falar. A Fé exige isso! Nós devemos crer e falar. Por isso Paulo disse: “Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei.”

Lembre-se: Precisamos crer e falar porque o diabo também crê. Todavia, ele e os demônios não falam Palavra. Vamos ler novamente o que disse Tiago: “Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem.” Tg 2:19

Confessar é o que diferencia a nossa fé da fé dos demônios. Eles creem e tremem, nós cremos e confessamos. Então, não é só crer, não é só concordar mentalmente. No Pacto é um Pacto de boca, é para falar. Cremos, confessamos, não duvidamos e começamos a exercitar a Fé, o Espírito da Fé, crendo na Palavra, falando na Palavra, confessando a Palavra… isso é o Espírito da Fé. É aí que coisas começam a acontecer.

Com relação a confissão da palavra, devemos confessar em três níveis:

1.      O que eu sou em Cristo.                                                                                                                           Nova Criatura, Escolhido do Senhor, servo de Deus, marido de uma só mulher, bem aventurado.
2.      O que eu tenho em Cristo.                                                                                                                Autoridade, poder, amor, fruto do espírito, proteção, coragem, ousadia, intrepidez.

3.      O que eu posso em Cristo.                                                                                                                                             Posso todas as coisas em Cristo, perdoar incondicionalmente, vencer o poder do diabo, do pecado e do mundo; liderar um célula, discipular, ser dizimista e ofertante fiel, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito