Fontes que manifestam o favor de Deus. Rm 8:28-39. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 29/11/15

“28 Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. 29 Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. 30 E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. 31 Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? 32 Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? 33 Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. 34 Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. 35 Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? 36 Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. 37 Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. 38 Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, 39 nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Rm 8:28

Introdução

Veja que a maioria de nós somos carentes do favor de Deus, por mais que estejamos debaixo da bênção de Deus, sempre haverá mais da parte de Deus para ser derramado sobre nós. Deus deseja que o homem continue crendo e desfrutando de seu favor!

Sabemos também que em algumas ocasiões, Deus manifestou o seu poder mesmo na desobediência de seu povo, mas veja que isso geralmente se dava no antigo testamento, ou seja no tempo da lei. Hoje, nos dias de graça, Jesus nos ensina que poder de Deus é resultado de obediência à sua palavra e vontade pela fé.

Receber o favor de Deus sobre nós, está intimamente ligado à obediência que prestamos à Palavra de Deus. Isto é, à fé que temos na palavra de Deus.

Perceba que essa atitude é interior, fala a respeito de uma decisão pessoal de amar e obedecer.

Agora veja que existem fontes exteriores do favor de Deus que exercitam a obediência do crente e atraem a graça. É sobre isso que queremos tratar nessa breve palavra.

É importante dizer que essas fontes do favor de Deus estão à disposição de todos os crentes nascidos de novo!

Só para confirmar essa palavra veja At 1:8, a promessa foi: “Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo”. E o cumprimento da promessa em At 2:4 diz: “Todos foram cheios do Espírito Santo.” 

Fontes do favor de Deus

1º Tribulação. 2Co 4:17

As tribulações são fontes do favor de Deus, a Bíblia diz que elas produzem glória. As tribulações produzem pressão. As tribulações são oportunidades de manifestação do poder de Deus. De fato não há pessoa que alcance o topo da montanha sem antes caminhar pelo vale.

“Pois a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação.” 2Co 4:17

Nós podemos em meio às tribulações desistir das lutas ou canalizar o poder de Deus para alavancar nossa vitória. Alguns dissipam a pressão se escondendo da responsabilidade de vencer nas circunstâncias adversas. Deixam de ir pra célula, culto, trabalhos da igreja, se afastam de seus cônjuges e até se matam. Essas pessoas desistem da família, amigos, irmãos etc. Desaparecem e nem dão satisfação de sua ausência.

Veja que quando a tribulação cresce, a nossa fé aparece ou desaparece. 

Não fuja das tribulações, pois elas sempre serão a ante-sala do favor pra nós. Tribulação é sinônimo de vitória e bênção!

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos...” 2Co 4:8-9

Veja que os que entendem que na tribulação há uma possibilidade real de crescimento canalizam a dificuldade e fazem disso um trampolim para orar mais, jejuar mais, fazem do tempo de prova e tribulação um tempo de glória e consagração. Tornam-se profundos no relacionamento com Deus, oram fervorosamente, de noite e de dia clamam e buscam a Deus.

Lembre-se que em cada deserto de tribulações Deus tem um oásis de favor e conforto!!!

Deus pode tecer os espinhos deste mundo transformando-os numa coroa de vida e glória.

2º Indignação.

“Deus é um juiz justo, um Deus que sente indignação (expressa sua íra) todos os dias.” Sl 7:11

Quem tem o Espírito de Deus, unção de Deus, tem indignação. Não são passivos em relação à situação. Não aceitam a situação de suas células sem visitantes, ficam indignados com tanta destruição. Homens de Deus são indignados e inconformados com a programação corrompida da TV. Devemos chegar em nossos cultos e células e orar com indignação. Algumas pessoas estão condicionadas a somente esperar no Senhor, não se indignam mais com os escândalos. Como diz nosso hino nacional, estão “deitados eternamente em berço esplêndido...” Devemos nos indignar com a enfermidade. Devemos andar como pessoas inconformadas a todo momento, pois o mundo jaz no maligno diz a Palavra de Deus.

Jesus enquanto esteve entre os homens, manifestou a sua indignação. Não compactouo de maneira passiva e foi além confrontando seus opositores de maneira ferrenha.

Veja o ensino de Paulo a respeito disso:

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Rm 12:2

Você precisa mudar sua mente e se indignar por não ter um discípulo caminhando com você dentro de sua célula, por ver pessoas que estão sendo escravizadas pelos vícios, por já estar há tanto tempo dentro da igreja sem liderar, por não multiplicar células, por estar infeliz em seu relacionamento conjugal etc.

Lembre-se: Indignação gera ação, inconformismo gera mudança.      

3º Desejo. 1Pe 2:2

“desejai como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação...”

Veja que desejo aqui não é da carne, pecaminoso; mas desejos nobres e excelentes, desejos que estão no coração de Deus. Veja que desejos geram alvos, que geram desafios, que redundam em vitória. O primeiro passo na direção do poder e Deus é interior, é decidir, é querer, é desejar, visualizar o coração de Deus e fazer disso uma obsessão.

Deus é alimento e nós precisamos nos alimentar dele. Jesus disse eu sou o pão da vida por isso Pedro disse que devemos desejar como alimento.

Muitas pessoas estão se preparando para viver, mas nunca vivem. "Estou querendo mudar", dizem. Da vontade de perguntar: "Que bom, mas quando você vai dar a partida?"

Outras pessoas dizem: eu não consigo parar de fumar. Mas há realmente um desejo de parar de fumar? Outros dizem: eu não agüento mais pagar aluguel. Mas será que realmente esses desejam pagar o preço para se ter uma casa própria? Tiago escrevendo a sua carta disse: “nada tendes porque nada pedis.”

As pessoas que não tem desejo não pedem. Vivem a vida, apenas existem.

Veja também que pensar em ter, não é desejar ter. A maioria diz: eu penso em ter, mas poucos dizem: eu quero e vou ter, eu desejo e vou lutar para ter. Poucos sonham, por essa razão poucos vencem.

Lembre-se: desejos geram alvos, que geram desafios, que redundam em vitória. O desejo gera poder.

“25 Aconteceu que certa mulher, que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia 26 e muito padecera à mão de vários médicos, tendo despendido tudo quanto possuía, sem, contudo, nada aproveitar, antes, pelo contrário, indo a pior, 27 tendo ouvido a fama de Jesus, vindo por trás dele, por entre a multidão, tocou-lhe a veste. 28 Porque, dizia: Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada. 29 E logo se lhe estancou a hemorragia, e sentiu no corpo estar curada do seu flagelo. 30 Jesus, reconhecendo imediatamente que dele saíra poder, virando-se no meio da multidão, perguntou: Quem me tocou nas vestes? 31 Responderam-lhe seus discípulos: Vês que a multidão te aperta e dizes: Quem me tocou? 32 Ele, porém, olhava ao redor para ver quem fizera isto. 33 Então, a mulher, atemorizada e tremendo, cônscia do que nela se operara, veio, prostrou-se diante dele e declarou-lhe toda a verdade. 34 E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz e fica livre do teu mal.” Mc 5:25-30

A respeito do texto, por que a história dessa mulher aparece em três dos quatro evangelhos?
1.      Porque é uma história muito importante.
2.      Porque fala a respeito da igreja. A mulher pode representar a igreja ou Israel. Podemos dizer que é um tipo da igreja.
3.      Fala também sobe esforço próprio e justificação pela graça.
Marcos e Lucas registraram que a mulher já havia gasto todos os seus bens com médicos, porém, não puderam curá-la ( Mc 5:26 ; Lc 8:43 ). Isso nos fala de nosso esforço ou condição humana. Bens e dinheiro são importantes, mas não para a nossa justificação.
O número 12 possui basicamente o mesmo significado do 7, é um número completo. Nesse caso o sofrimento foi completo. 12 anos é o sofrimento na sua forma mais cruel. É como se aquela mulher estivesse de fato moribunda, somente esperando o fim da vida. Além da enfermidade física, também havia a cultura da época que tornava essa mulher imunda. A própria palavra dizia que quem... “...tocar a imundícia de um homem (mulher), seja qualquer que for a sua imundícia, com que se faça imundo, e lhe for oculto, e o souber depois, será culpado" Lv 5:3
O pior é que se ela o tocasse, pela Lei judia também o considerariam "imundo".

A mulher que há doze anos sofria de um fluxo de sangue, que já tinha gastado todas as suas economias com os médicos de sua época, considerou em seu coração que bastava tocar na orla das vestes de Jesus que seria curada.
Por que somente tocar na orla das vestes seria suficiente para que ela fosse curada?
Dizem os historiadores que na orla das vestes dos rabinos, partes da Torá, do Pentateuco eram escritos por debaixo do tecido. A fé daquela mulher foi ativada quando ouvir dizer de Jesus, e pensou que somente tocando nas vestes ela teria contato com a palavra para ser curada. Ele teve fé na palavra e o próprio Jesus é a palavra. Se tivermos fé na palavra de Cristo, de fato seremos curados.
O que a emorragia significa?
A emorragia representa a vida se esvaindo. Porque a vida da carne está no sangue.” Lv 17:11a
Onde há sangramento há também morte.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16