Entendendo a dinâmica de uma mente desleal. Mt 26:20, 21; Lc 22:47,48. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 14/02/16


“20 Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos. 21 E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá.” Mt 26: 20,21
“47 Falava ele ainda, quando chegou uma multidão; e um dos doze, o chamado Judas, que vinha à frente deles, aproximou-se de Jesus para o beijar. 48 Jesus, porém, lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho do Homem?” Lc 22:47,48

Introdução

Toda prática de deslealdade que culmina em uma traição é muito angustiante. A traição sempre produz muita dor, muito sofrimento, muito stress. É certo que existem várias maneiras de trair, mas eu acho que ser desleal com um beijo é muito cruel. Acho que se valer de um beijo para derrubar alguém é uma forma vergonhosa de traição.
Depois de refletir um pouco sobre esse comportamento traiçoeiro de Judas, eu penso em dois significados desse beijo.

Primeiro, eu penso que esse beijo pode significar afeto.
Judas mostrou para os soldados romanos, para os algozes de Jesus, que no afeto estaria a traição. Isso porque Jesus estava acostumado a demonstrar e receber afeto, e portanto, não desconfiaria da deslealdade. Dá para imaginar a traição se manifestando por meio de um beijo afetuoso?
Dizem que os homens quando traem ficam muito amorosos. As mulheres por sua vez, ficam exageradamente afetuosas e amorosas.

Já fui vítima de muitas traições
Eu já fui traído muitas vezes e de muitas maneiras. Mas o interessante é boa parte das pessoas que me traíram, foram extremamente afetuosas e amorosas.
Lembro-me de um líder que me chamando para uma reunião, se declarou para mim dizendo que era muito grato a Deus por minha vida e me amava muito. Elogiou-me muito dizendo que eu era um pastor íntegro e de caráter irrepreensível. Contudo, duas semanas depois, foi embora e levou com ele 80 pessoas da nossa igreja local.
Outra irmã que tinha o hábito de me chamar de pai, não poupava palavras para me elogiar. Dizia que eu e minha esposa Silvana éramos tudo o que ela precisa e esperava de um casal de pastores. Uma semana depois, soubemos que ela estava de malas prontas para uma viajem sem volta. Partiu, falando muito mal ao nosso respeito e deixando um rastro de deslealdade e traição.

Mensagem recebida no fim de 2015
“Pastora, a paz! Gostaria de terminar o meu ano de 2015 agradecendo por tudo o que você e sua família fizeram por nós! Foram 12 anos de convivência. Minha filhas cresceram dentro deste ministério ao qual sou e sempre serei grata. Meu casamento se tornou hoje o que é graças à Deus e a vocês que sempre nos aconselharam e nos ajudaram. Se sou o que sou como líder e discípula tenho somente a agradecer. Sei que tenho muitas falhas mas a vida é assim, caindo hoje para aprender a se reerguer amanhã. Temos uma história de vida aos longos desses 12 anos de caminhada! E creio que grandes coisas o Senhor irá fazer em nossas vidas. Temos uma aliança de vida que vai além de um ministério ou uma igreja. Obrigada por fazerem parte da nossa história. Que o Senhor Jesus possa abençoar cada dia mais a vida de vocês e o ministério também! Amamos vocês! Feliz ano Novo!”
Uma semana depois de recebermos essa mensagem, a mesma boca que nos “beijou”, estava se referindo a nós com duras palavras de acusação e desprezo. Mentiras e intrigas foram desferidas contra nós e o ministério sem dó e sem piedade.

Como é duro ser traído por um afeto!
A deslealdade e a traição geralmente acontecem por pessoas que estão próximas, pessoas que estão desfrutando da nossa confiança e às vezes acontecem da pior maneira.

Em segundo lugar, eu penso que uma outra explicação para o beijo de Judas é o comportamento protocolar.
Nas culturas do passado as pessoas se beijavam mais do que se beijam agora. O beijo era mais ou menos como um aperto de mão ou abraço nos dias de hoje. Era uma formalidade praticada principalmente em festas cerimoniais. Podemos deduzir que Judas em sua combinação com os algozes de Jesus disse: Eu vou cumprimenta-lo com um beijo, e ai vocês poderão prende-lo.
O ruim desse tipo de comportamento, é que essa maneira superficial de relacionar é um meio de fugirmos dos outros e das relações de intimidade, tornando mais fácil a prática da deslealdade e da traição. Por que você acha que muitos vão embora e nos abandonam sem se quer dar uma mínima satisfação? Porque tem pouco relacionamento.

Muitos dos nossos relacionamentos são meros formalismos desprovidos de comunhão verdadeira.
Não se iludam, pois em média 90 % dos seus relacionamentos são protocolares. É terrível pensar que na igreja isso pode estar acontecendo agora. Provavelmente alguém que me ouve esteja envolvido em algum comportamento ou relacionamento protocolar.
Os religiosos da época de Jesus eram protocolares. Por conta disso foram duramente confrontados pelo Senhor. A respeito destes o Senhor disse:

“Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.” Mt 15:8

Entenda coração aqui como a parte mais interior e mais importante do homem. É nessa esfera do nosso viver que devemos ser um, que devemos ter comunhão.
Nosso relacionamento precisa sair da superfície, precisamos de vínculos de amor, sermos mais espontâneos e verdadeiros.
Todas as pessoas que não fazem questão de se envolverem em um nível mais profundo tendem a nos deixar e isso pode acontecer na base da traição e deslealdade. Superficialidade nos relacionamentos é uma porta aberta para ação da deslealdade.

A tendência de um comportamento protocolar é afastar-se!

Participar de todos os trabalhos possíveis na igreja é uma maneira de continuar sendo leal e fiel.
É muito importante para os cristãos comparecerem em todas as reuniões. Observando pessoas que constantemente se ausentam de certas reuniões, concluo que não se pode esperar muito das mesmas.
O mau exemplo de Judas que estava sempre saindo para outras missões quando os discípulos estavam em comunhão com Cristo, nos serve de alerta. Lembre-se de como Tomé estava ausente quando Cristo apareceu após a Sua ressurreição. Eu creio que Judas se tornou um traidor devido a sua freqüente ausência. Tomé perdeu uma reunião muito importante, é por causa disso que ele se tornou um cético.

Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. .” Jo 20:24

Assiduidade em todos os trabalhos é essencial para manter a lealdade. Não ignore as oportunidades de estar com os irmãos.
Tivemos uma conferência muito edificante nesses últimos dias e muitos ficaram de fora. Eu sei que alguns por razões legítimas, outros por falta de zelo, e outros ainda por não quiseram ir. Todavia, cabe um esforço para estar juntos fortalecendo os laços de amizade e irmandade.

Álbuns de fotografia podem ser um fator de estresse!
Quando olhos minhas fotografias e álbuns da história da nossa igreja fico feliz por ver de onde Deus 
nos tirou e onde ele nos trouxe. Por outro lado, me entristeço ao ver que muitos dos que diziam “estamos juntos”, se foram. Desapareceram num “click”, como desaparecem os amigos de redes sociais.
Veja os seus álbuns e perceba quantos relacionamentos protocolares que você já teve, ou você foi o amigo protocolar.

A abrangência de uma traição
Talvez a gente admita que deslealdade e traição não se aplique apenas a marido e mulher. O conceito de traição é muito mais amplo e assim, é possível que amigos sejam desleais, pais sejam desleais com seus filhos e filhos traiam seus pais. Nesse raciocínio, podemos concluir que empresários podem ser desleais com seus funcionários e funcionários com seus patrões.
Trair é mais comum do que queremos admitir.

Quando acontece a traição?
A tentação de trair ou ser desleal sempre se dá num momento de decisão. A região da alma ou o campo das decisões, é sempre onde se manifesta o perigo da deslealdade.
Ninguém é traidor ou desleal porque quer ser, ninguém é mau caráter por cachorrice.
A deslealdade sempre acontece num movimento da alma, no campo das decisões.

Bifurcação da Felicidade com o sofrimento
Digamos que você esteja diante de uma bifurcação e precisa decidir por que avenida você vai seguir. À direita, você tem a avenida da felicidade, e à esquerda você tem a avenida do sofrimento. Por qual caminho você quer seguir? Diante da escolha de ser feliz ou sofrer, qual rumo você toma. Claro que todos escolhem a avenida felicidade, e isso sempre! Ninguém pe masoquista para querer andar no sofrimento.

Só que nem sempre pegar a avenida felicidade é simples, pois as vezes para ser feliz será preciso ferir alguém, fazer alguém sofrer. É nesse momento que acontece a deslealdade e a traição. Na opção de ser feliz, pode estar embutido a consequência de fazer o outro infeliz.
·         O adultero quis ser feliz com a amante, mas feriu o cônjuge.
·         O funcionário que aceitou uma proposta de trabalho mais rentável, se tornou feliz ganhando mais e trabalhando menos. Mas trouxe a infelicidade de seu ex-patrão.
·         Alguém que mentiu para seu próprio benefício se alegrou com sua deslealdade, mas lesou alguém que o acreditou.
·         Os que vão embora da igreja sentem-se felizes e fazem questão de divulgar isso por todos os lugares por onde passam, mas não consideram que estão ferindo, machucando e prejudicando pessoas.
Sobre a traição de Judas, nos resta uma pergunta: O que se passou na cabeça de Judas? Qual foi a dinêmica da mente de Judas? Como foi possível esse homem trair Jesus?
Sim, eu faço essa pergunta por que, trair o pastor Edenir, a pastora Silvana ou algum de nós é algo que não choca tanto, pois quem somos nós??? Mas trair Jesus??? Como é possível que alguém que ganhou a confiança do Senhor sendo chamado por ele possa traí-lo. Judas foi separado para contar o dinheiro das ofertas, recebeu um investimento de confiança. Este homem partilhou da intimidade do Senhor vendo Jesus orar, chorar, sorrir, etc. Ele estava com Jesus quando este foi abalado pela dor. Na comoção pela filha de Jairo e pelo filho da viúva de Naim, Judas estava presente. Judas viu quando Jesus se compadeceu de um cego em Jericó. Ele andou com Jesus!!!
TODA TRAIÇÃO TEM UMA DINÂMICA, TEM UMA LÓGICA, TEM UM MOTIVO!
Por que Judas foi desleal??? Se entendermos o por que, o mecanismo poderemos nos precaver desse mal.
O que já é sabido, é que Judas traiu Jesus por razões lógicas. Toda traição tem uma Lógica e tem uma razão. A deslealdade é sempre arrazoada antes de se cumprir. Ele traiu por que foi racional.

Por que Judas traiu o Senhor?

1. Expectativas erradas.
Ele esperava que Jesus promovesse uma revolução e estabelecesse o governo de Israel. Todos os discípulos sem exceção tiveram essa expectativa, mas Judas foi o principal deles. Na medida em que o tempo passava, Judas cada vez mais se frustrava. Muitas traições nascem da frustração. Judas se cansou de esperar pelo Messias que havia de revolucionar aquela sociedade. Judas presenciou os milagres de Jesus, mas ele esperava que Jesus fosse um ativista político.
Agora vamos nos colocar no lugar de Judas.
Ele estava com a expectativa que Jesus fosse o Senhor do mundo. Mais poderoso do que Cezar era poderoso em Roma. Mas quando Judas menos espera, Jesus começa a apregoar suas mensagens dizendo:
“3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. 4 Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. 5 Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra. 6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. 7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. 8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus. 9 Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. 10 Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. 11 Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. 12 Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós.” Mt 5:3-12
Acho que enquanto Judas ouvia os sermões de seu pastor ele arrazoava perguntando: Quando ele será o Rei dos reis???
Então depois da pausa para o almoço, Jesus volta para a segunda parte do seminário Sermão da Montanha e diz:
“38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; 40 e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. 41 Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas. 42 Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes. 43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? 48 Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Mt 5:38-48

Para Judas a mensagem de Jesus era desestimulante e desanimadora. Ouvir Jesus foi um grande teste para os discípulos e principalmente para Judas. Essa mensagem era de jogar os braços pra Baixo e dizer ahhhhh...
Hoje eu fico pensando por que os discípulos não pularam fora do barco de Jesus antes? A mensagem de Jesus era ingênua e escandalosamente simples. Ele não era idealista e nem um estrategista.

O grupo dos zelotes influenciavam os judeus e os discípulos
A sociedade judaica da época estava profundamente influenciada pelos Zelotes. Acredita-se que Simão o Zelote, era um terrorista que pela força e pelas armas planejava derrubar o império romano. Provavelmente todo grupo de Jesus já estava corrompido pelos zelotes, principalmente Judas. É certo que o grupo de Jesus estava armado e queriam derrubar o império romano pela força de uma revolução armada.

Agora se coloque no lugar de Judas. Jo 6:14,15
“14 As pessoas viram o sinal que Jesus tinha realizado e disseram: Este é mesmo o Profeta que devia vir ao mundo. 15 Mas Jesus percebeu que iam pegá-lo para fazê-lo rei. Então ele se retirou sozinho, de novo, para a montanha.” Jo 6:14,15
Aqui nesse texto, vemos a multidão gritando o nome de Jesus dizendo Rei, Rei, Rei, Jesus é o nosso rei...
Eu penso que nessa hora os discípulos dentre eles Judas, cria um enorme expectativa pensando é agora que o Reino de Deus vai se manifetar!

Jesus se retira e vai sozinho para um monte
O que acontece nesse monte?
“28 Cerca de oito dias depois de proferidas estas palavras, tomando consigo a Pedro, João e Tiago, subiu ao monte com o propósito de orar. 29 E aconteceu que, enquanto ele orava, a aparência do seu rosto se transfigurou e suas vestes resplandeceram de brancura. 30 Eis que dois varões falavam com ele: Moisés e Elias, 31 os quais apareceram em glória e falavam da sua partida, que ele estava para cumprir em Jerusalém. 32 Pedro e seus companheiros achavam-se premidos de sono; mas, conservando-se acordados, viram a sua glória e os dois varões que com ele estavam. 33 Ao se retirarem estes de Jesus, disse-lhe Pedro: Mestre, bom é estarmos aqui; então, façamos três tendas: uma será tua, outra, de Moisés, e outra, de Elias, não sabendo, porém, o que dizia. 34 Enquanto assim falava, veio uma nuvem e os envolveu; e encheram-se de medo ao entrarem na nuvem. 35 E dela veio uma voz, dizendo: Este é o meu Filho, o meu eleito; a ele ouvi. 36 Depois daquela voz, achou-se Jesus sozinho. Eles calaram-se e, naqueles dias, a ninguém contaram coisa alguma do que tinham visto. Lc 9:28-36

Veja que as expectativas dos discípulos e principalmente de Judas foram frustradas. É na decepção que acontece a deslealdade e traição.

A decepção ou desapontamento é uma consequência de expectativas erradas.

Foi difícil para os discípulos

Veja como foi difícil para Judas e os outros discípulos. Eles estavam esperando um revolucionador, um reformador, um ativista judeu que tocasse fogo em carroças, enfrentasse soldados, quebrasse o coliseu no pau. Mas dai eles ouvem o próprio Jesus dizer que iria morrer. Pedro se irrita com isso e tenta convencer Jesus a não morrer e sim lutar até o fim. Até na hora da prisão do Senhor no Getsêmani vemos Pedro lançando mão de uma espada para proteger e resistir pela força os soldados romanos.

2. Judas traiu por que os seus interesses pessoais foram frustrados
Vejam que os discípulos muitas vezes perguntaram: Que vantagem nós teremos seguindo o Senhor? Esse comportamento aconteceu varias vezes.
Na cara dura, eles perguntaram a Jesus: Quem será o maior no reino de Deus?
A mãe de dois dos apóstolos chegou ao extremo de pedir ao Senhor que em seu reino vindouro, deixasse um de seus filhos a direita e outro a esquerda do trono de Jesus. Veja então quanto interesse pessoal existia no meio dos discípulos. Os apóstolos estavam com ambições pessoais.
Ganância, gula, voracidade era a motivação daqueles homens e principalmente de Judas. Eles eram vorazes! Os vorazes são como ave de rapina, como abutre ou urubus, são como as hienas nas carcaças dos animais mortos. Isso nos fala de desejos sobre-humanos. Os discípulos queriam servir a Deus para levar vantagem! Essa é a lógica que vigora ainda nos dias de hoje. Essa é a dinâmica de serviço cristão de muitos irmãos. O que eu vou ganhar com isso???

Em Atos a preocupação ainda era sobre o lucro
Em atos ele insistem... “quando virá o seu reino...”
Quando Jesus é tomado para ser levado aos céus, os discípulos ficam ansiosos para saber se era aquele o tempo em que o Senhor retornaria o reino a Israel.

3. Judas traiu por avareza e amor ao dinheiro
Pessoas são desleais e traem quando são avarentas.
“1 Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus para Betânia, onde estava Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos. 2 Deram-lhe, pois, ali, uma ceia; Marta servia, sendo Lázaro um dos que estavam com ele à mesa. 3 Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo. 4 Mas Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, o que estava para traí-lo, disse: 5 Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres? 6 Isto disse ele, não porque tivesse cuidado dos pobres; mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava. 7 Jesus, entretanto, disse: Deixa-a! Que ela guarde isto para o dia em que me embalsamarem; 8 porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes.”

O amor aos bens materiais e ao dinheiro é a raiz de todas deslealdade

Segundo o Bispo Dag Heward-Mills, o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Ele diz: De acordo com minha pouca ex-periência, quase todas as situações de separação nas igrejas têm sua raiz no dinheiro. O mal que entra   nas igrejas destruindo-as e dividindo-as tem sua raiz no dinheiro. Deixe-me lhe dar uma lição de casa. Analise cuidadosamente essas pessoas que se vão em ira e rebelião. Você ficará maravilhado em descobrir que quase todos os que deixam você são homens cobiçosos famintos por dinheiro. Eles podem ter partido acusando você de pecados terríveis, mas estão apenas buscando dinheiro. Infelizmente, muitas de nossas decisões são motivadas por nosso desespero em ter dinheiro ou ter o controle do dinheiro.

Judas contrariou Maria
Judas questionou a atitude daquela mulher por ter oferecido um perfume tão caro ao Senhor. O valor de 300 denários era equivalente a quase um ano de trabalho.
O texto diz que Judas era avarento e ladrão acostumado a tirar o que na salva se lançava. Judas aqui da uma de moralista. Ao mesmo tempo que se mostra preocupado com os menos favorecidos rouba suas fontes.
Não valorizamos o Senhor quando não investimos n’Ele. A única maneira de investir no reino é investindo na igreja.

Judas tirava o dinheiro da salva e existem muitas maneiras de se tirar o dinheiro da salva nos dias de hoje.
Tempos atrás alguém que não está mais no nosso meio, me pediu para orar por uma herança. Passados alguns meses, fiquei sabendo pela própria pessoa que havia recebido a herança, mas não foi fiel na devolução do dízimo e nem nas ofertas. Isso é roubar a salva.
Quando somos desafiados a investir e não investimos, estamos tirando o dinheiro que era pra estar na salva.

Judas era ganancioso
Ele não suportou ver seu Senhor sendo abençoado e investido. Teve inveja e não se conteve. Foi desleal e infiel, desonesto e cruel com a pobre moça que decidiu dar o seu melhor ao seu Senhor.
Por fim Judas recebeu a mensagem daquela mulher, pois aquela era uma unção para a morte.
O próprio Jesus disse que aquela mulher estava preparando seu corpo para morte.

4. Judas traiu Jesus por conta da pressão da circunstância difícil
Geralmente os desleais se manifestam quando as coisas estão ruindo. Quando o barco está afundando acontece a traição.
Você conhece o nível de integridade de um homem ou de uma mulher, por exemplo, numa situação de divórcio. Você vê o nível de lealdade de uma família numa situação de disputa de herança. Quando dois sócios passam por uma situação de falência é que se descobrirá o caráter de ambos.
Judas arrazoou e disse: Já que as coisas não estão boas, pelo menos vou sair com trinta moedas de prata. Se eu vender Jesus eu saio pelo menos com alguns  trocados.
Como eu posso desenvolver fidelidade em minha vida?

1. Construa sua fé sem utilitarismo.
Seja sempre fiel. Pare de se perguntar: O que eu ganho com isso? É nesta hora que os desleais não suportam e traem e os leais dizem eu sei que o meu redentor vive, vou continuar fiel até o fim.

2. Preserve aquilo que um dia foi valioso e precioso.
Judas traiu por que Jesus e seu projeto nunca foram preciosos para ele. Ele queria o que Jesus poderia oferecer apenas, não amou o Senhor.

Eu decidi não abandonar a minha fé em Deus, não abandonar minha igreja e permanecer fiel e leal aos meus pastores. Decridi que não vou trair minhas experiências com Deus e com meus líderes. Eu sei que tudo o que eu tenho vivido não é um transe, eu tenho memória! O que é importante para Deus e para a igreja, eu quero preservar até o fim. É isso que me que faz ser um cristão leal! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16