Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20160414

Atitudes ativadoras do poder de Deus. Atos 2:42-47. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 10/04/16

42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. 43 Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. 44 Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. 45 Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. 46 Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, 47 louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.” At 2:42-47

Introdução
A igreja primitiva de fato marcou o seu tempo. Essa igreja vivia num constante estado de entusiasmo e avivamento. Diariamente, aqueles irmãos experimentavam muitos milagres, grandes testemunhos de fé, salvação de vidas, manifestações do poder de Deus, tudo isso como consequência da fé praticada por aqueles irmãos cheios do Espírito Santo.

Será que esse mover acontecerá por acaso?
Quando enxergo essa igreja gloriosa, me pergunto: Será que o mover de Deus acontece por acaso? Será que, um dia, estaremos reunidos e, de repente, um vento forte entrará no templo e as pessoas serão cheias do Espírito Santo como aconteceu com os irmãos no pentecostes? Se isso acontecer, seremos mais comprometidos com Deus, com Cristo, com a igreja e com os irmãos? Será que um dia, vamos estar reunidos e de repente uma onda de amor invadirá nossos corações e uma força maior nos conduzirá a uma vida de oração e estudo da Palavra? Será possível cair sobre nós a tão esperada chuvarada de bênçãos? Eu creio que, como uma tempestade que nos pega de surpresa, assim será conosco. Deus nos surpreenderá com seu mover sobrenatural.

A igreja de Atos promoveu o mover!
Será hoje o dia de experimentarmos tamanho mover? Se Deus quiser, Ele pode fazer cumprir agora os seus planos, mas quando olhamos para o texto de Atos, vemos que os milagres que aqueles irmãos experimentaram foi resultado de uma busca perseverante da presença de Deus. Olhando para o estilo de vida daquela igreja, podemos identificar alguns fatores que certamente cooperaram para a manifestação do poder de Deus.

Atitudes dos irmãos da igreja primitiva.

1. Obediência à sã doutrina
O verso 42 afirma que aqueles que se convertiam, perseveravam na doutrina. Eles não se convertiam para continuar a fazer o que queriam. O Salmo 119:4 nos diz que Deus nos deu “seus mandamentos para que o cumpramos à risca”. A cada dia que se passa (os irmãos devem concordar comigo), ficará mais difícil fazer com que as pessoas, dentro da igreja, obedeçam à Palavra de Deus. Em II Timóteo 4:3-4, está escrito que, nos últimos dias, os homens não suportariam a sã doutrina, nem dariam ouvidos à verdade. Mas, se Deus nos convidou para integrar seu reino, este convite é para que também obedeçamos a sua Palavra, pois somos súditos e Ele é o rei.
Paulo, exortando a Timóteo, aconselha-o a praticar o exercício da piedade. Piedade é a obediência aos preceitos religiosos. Como nossa única regra de fé é a Bíblia, para nós, evangélicos, exercitar-se numa vida piedosa é praticar uma vida de obediência à Palavra de Deus. Sem obediência, não pode haver mover, pois a desobediência é rebeldia e rebeldia é igual à feitiçaria. Rebeldia é coisa do diabo e ninguém deve almejar ser cheio e por Deus, fazendo, ao mesmo tempo, a obra do diabo!
Os livros de Reis e Crônicas nos dão o exemplo do Josias, um rei de Judá, rei caracterizado por seu amor e obediência à Palavra de Deus. Acho que, depois de tudo isto, seria redundância falar da importância de você se envolver com a palavra de Deus. É interessante prestarmos atenção na oração de Elias quando estava diante dos 850 falsos profetas no alto do monte Carmelo.
“36 No devido tempo, para se apresentar a oferta de manjares, aproximou-se o profeta Elias e disse: Ó SENHOR, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, fique, hoje, sabido que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo e que, segundo a tua palavra, fiz todas estas coisas. 37 Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo saiba que tu, SENHOR, és Deus e que a ti fizeste retroceder o coração deles.
38 Então, caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego. 39 O que vendo todo o povo, caiu de rosto em terra e disse: O SENHOR é Deus! O SENHOR é Deus!” 1Re 18:36-39

2. Oração perseverante
O verso 42 afirma que eles perseveravam nas orações. Irmãos, sem medo de errar, eu digo que, o único caminho para um avivamento, é uma grande movimento de oração. Sem meninices, sem alardes, mas com oração, súplicas e prantos pedindo um mover do Espírito na igreja de Deus.
Leiamos Lucas 11:5-13 e vejamos o que Cristo disse para nos animar a orar. A promessa de Jesus, de que o Pai nos daria seu Espírito Santo, está ligado ao fato de pedirmos e buscarmos.
Os grandes movimentos poderosos de Deus, em especial o principal deles, o Pentecostes, foram realizados através de pessoas de oração. Podemos citar os exemplos de Ana, Samuel, Elias, Eliseu, Davi e tantos outros. Aliás, eu queria incentivar nas nossas reuniões de célula, que gastemos mais tempo em oração. Paulo orientou os crentes antigos a orarem sem cessar. Sigamos este excelente conselho.

3. Amor fraternal
O verso 42 diz que eles perseveravam na comunhão. Eles seguiam à risca o mandamento de Jesus de “amar uns aos outros”. Eles sabiam, pois ecoava em suas mentes os testemunhos fiéis dos apóstolos de que Jesus dissera que, só seriamos seus discípulos, se nos amássemos mutuamente. Isso eles seguiram à risca. Veja somente, neste texto, quantas manifestações há de amor fraternal. Não é dizer que, na igreja primitiva, não havia diferenças de pensamentos, Paulo e Pedro tiveram séria discussão, mas este mesmo texto afirma que, em cada alma, havia temor.
Mais do que qualquer método de evangelização, a igreja apostólica crescia pela manifestação do amor de Cristo. Efésios 3:19 diz que o amor de Cristo excede a todo entendimento Efésios 2:14 diz que Cristo retirou a barreira de separação. Ele destruiu a inimizade na cruz. Retirar a separação entre os irmãos é obra de Cristo. Quem vive debaixo da cruz de Cristo, vive unido com seu irmão. O egoísmo, o orgulho, avareza e outros pecados que não nos permitiam viver em comunhão com outras pessoas, foram vencidos na cruz e, hoje, fomos libertos deles por Jesus. Então, somos livres para amar nossos irmãos.
A Bíblia nos ensina muito sobre como amar nossos irmãos:
* Suportando-nos mutuamente.
* Levando as cargas uns dos outros.
* Sacrificando nossas vidas pelos irmãos.
* Ajudando-os em suas necessidades.
* Fazendo para eles o que gostaríamos que eles nos fizessem.
Este mandamento, de amarmos uns aos outros é importantíssimo pois:
* Qem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.
* Quem não ama seu irmão, é assassino.
* Quem não ama, permanece na morte.
* Quem não ama, nunca viu Deus, pois Deus é amor.

Conclusão
Irmãos, se desejamos um verdadeiro avivamento de Deus em nossas vidas e em nossa igreja, comecemos esta obra através da
1.      Obediência à Palavra;
2.      Orando perseverantemente e;
3.      Amando-nos uns aos outros.
Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito