20180625

Série de mensagens Uns aos Outros - Parte 10 - Derrotando o espírito de Caim - Parte 1. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/06/18


4 Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta; 5 ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. 6 Então, lhe disse o Senhor: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? 7 Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.

O primeiro homicídio

8 Disse Caim a Abel, seu irmão: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmão, e o matou. 9 Disse o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão? 10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim. 11 És agora, pois, maldito por sobre a terra, cuja boca se abriu para receber de tuas mãos o sangue de teu irmão. 12 Quando lavrares o solo, não te dará ele a sua força; serás fugitivo e errante pela terra. 13 Então, disse Caim ao Senhor: É tamanho o meu castigo, que já não posso suportá-lo. 14 Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua presença hei de esconder-me; serei fugitivo e errante pela terra; quem comigo se encontrar me matará. 15 O Senhor, porém, lhe disse: Assim, qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes. E pôs oSenhor um sinal em Caim para que o não ferisse de morte quem quer que o encontrasse. 16 Retirou-se Caim da presença doSenhor e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden.

Descendentes de Caim

17 E coabitou Caim com sua mulher; ela concebeu e deu à luz a Enoque. Caim edificou uma cidade e lhe chamou Enoque, o nome de seu filho.

"Não sejamos como Caim, que pertencia ao Maligno e matou seu irmão. E por que o matou? Porque suas obras eram más e as de seu irmão eram justas."1 Jo 3:12

Introdução

Caim foi o primeiro homem de que se tem relato na Bíblia que praticou assassinato. Caim na verdade é a representação do espírito divisivo, invejoso e assassino dentro da igreja. Jesus nos ensina o caminho do amor ao próximo, o caminho do Reino, o caminho mais elevado. Ele diz: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei". Caim nos dá a direção oposta, a direção  do inferno, da traição, separação e morte. Caim diz: Sou eu porventura tutor, cuidador do meu irmão?

Por causa dessa expressão: acaso, sou eu tutor de meu irmão”, muitos estão prestando um desserviço para o Reino de Deus. Agindo de maneira egoísta, nós colocamos ã margem do mover de Deus e nos desligamos do plano e propósito de Deus.

Podemos dizer que hoje, a síndrome de Caim está mais presente no nosso meio do que em qualquer outro tempo. Jesus disse que nestes dias o amor de muitos se esfriaria e assim, a hostilidade, a competição, a rivalidade, a falta de perdão aumentaria.

O que é uma síndrome?

Síndrome não é doença, é uma condição médica. É o grupo ou agregado de sinais e sintomas associados a uma mesma patologia e que em seu conjunto definem o diagnóstico e o quadro clínico de uma condição médica.

Baseado no comportamento de Caim, eu gostaria de compartilhar 7 sintomas que podem denunciar a Síndrome de Caim, a indisposição para praticar o estilo de vida Uns aos Outros.

A má atitude do coração de Caim afetou seu presente e compro­meteu seu futuro. Veja alguns dos sintomas que dominaram seu coração, a ponto de endurecê-lo impedindo-o de amar seu irmão.

1.       Incapacidade de assumir responsabilidades. Gn 4:5

ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante.” Gn 4:5

Boa parte dos comentaristas bíblicos afirma que, além da ati­tude ruim de Caim, "sua oferta também não era adequada, pois [ela] foi isenta de sangue. Voluntariosamente, Caim apresenta o produto de suas próprias mãos, desconsiderando o princípio da expiação vicária, que, mais tarde, teria cumprimento total na cru­cificação". Veja como o coração de Caim se revela ao apresentar a oferta. Ele não assume responsabilidades. Em vez de reconhecer seu erro ao ofertar de qualquer maneira, Caim irrita-se e rebela-se. Em vez de agir (atitude), ele reage!

Diz numa outra versão:

"Mas não aceitou Caim e sua oferta. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se transtornou. O Senhor disse a Caim: 'Por que você está furioso? Por que se transtornou o seu rosto? Se você fizer o bem, não será aceito?'" Gn 4:5-6b

"O coração do problema é o problema do coração decaído, adoecido e impotente para modificar-se a si próprio”.

O que Caim precisava fazer era primeiro admitir que agira de forma incorreta e depois voltar a apresentar sua oferta com a motivação adequada e do jeito certo. Mas sua atitude de não admitir erros e de não assu­mir responsabilidades por seus atos o destrói.

Assuma a responsabilidade pelos seus erros com a mesma coragem que você teve para cometê-los.

O que fazemos quando somos confrontados?

Muitos de nós sempre reagimos quando somos confrontados, temos sempre uma argumentação em “legítima defesa”, ou justificativa. Vivemos sempre na defesa, na retranca, sempre prontos para o contra ataque. A síndrome de Caim ainda se faz presente em nossos dias, quando nos imaginamos perfeitos e irrepreensíveis.

Não assumimos responsabili­dades e erros. Somos daqueles que sempre arrumam uma maneira de responsabilizar mais alguém pelos infortúnios e fracassos pes­soais. Queremos sempre culpar alguém pelos nossos fracassos.

Nem mesmo os antepassados são poupados. Dominados pela síndrome de Caim, culpamos nossos pais, avós, Deus etc. É mais fácil arrumar uma desculpa hereditária para transferir nossa culpa do que assumir as devidas responsabilidades por nossos atos, por nos­sos erros, a fim de mudar o foco da nossa existência. A autocomiseração e o melindre nestes casos são parceiros do orgulho e da arrogância.

A síndrome de Caim, essa soma de sentimentos luciferianos nos transforma em pessoas muito mais inclinadas a reagir do que em pessoas dispostas a agir.

Em vez de agir na direção indicada por Deus, optamos por emburrar a nós mesmos ao receber o seu não. Ignoramos a proteção do seu não pela incapacidade de assumirmos nossas responsabilidades. Quando alguém nos chama a atenção por algo que fazemos, neste contexto significa que este alguém está preocupado conosco.

Reconhecer que é pecador e falho é o primeiro passo para a restauração.

2.       Viver a vida como se fosse uma competição. Gn 4:5b

Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante.” Gn 4:5b

Ao perceber que a oferta de Abel fora aceita, em vez de ficar feliz com seu irmão, Caim se amargura, fica desgostoso.

Atente para a orientação do Apóstolo Paulo aos Romanos. “Alegrai-vos com os que se alegram...”. Rm 12:15

Muitas vezes nos sentimos desfavorecidos quando vemos Deus operando millagres na vida do nosso próximo. Pensamos: Porque está acontecendo na vida dele e não na minha? A vida se torna uma competição. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se transtornou”

Caim vê a vida como uma competição

No mínimo, ele precisa empatar com os que vivem a seu lado. Sua oferta precisa ser, pelo menos, aceita como foi a de Abel. Caim anseia pela igualdade. Considera que é merecedor do mesmo tratamento que Deus dá a seu irmão. O ciúme e a inveja aparecem no coração de Caim. Ele se esque­ce de que é um ser único para Deus e que, por isso, precisa ser tratado de forma diferenciada. Para Deus, a oferta de Caim não era uma questão de vitória ou derrota, ganhar ou perder, e sim de adoração, de culto. Não era uma competição, era um sacrifício de louvor. Mas sua atitude interior fez disso uma batalha. Olhe a síndrome aí!

O mesmo ocorre quando filhos pensam: “Porque será que meus pais são mais carinhosos com meu irmão?” ou “Porque sou tão menosprezado pelas pessoas?”.

Quantas famílias e pessoas são destruídas por essa atitude er­rada. Patrões, empregados, cônjuges, pais, filhos, amigos que se arrebentam por enxergar a vida dessa forma, uma verdadeira e contínua competição! Um lugar onde se deve sempre ter um vence­dor e um derrotado. Não consideram a possibilidade de apenas aproveitar oportunidades para alegrarem-se pelo sucesso dos que convivem a seu lado, apenas adorando a Deus de todo o coração. São dominados pela síndrome de Caim! “Se você fizer o bem, não será aceito?” Gn 4:6b


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sabedoria para prosperar em tempos de abundantes chuvas. Pv 1:1-7; 20-33. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/01/20

De 3 meses para cá, eu tenho descoberto uma fonte de vida inesgotável através da leitura do livro de provérbios. Eu penso que propositadam...