20200116

As três provisões da chuva abundante. Dt 11:14. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 12/01/20


darei as chuvas da vossa terra a seu tempo, as primeiras e as últimas, para que recolhais o vosso cereal, e o vosso vinho, e o vosso azeite.” Dt 11:14

A palavra de que estamos começando uma nova fase nas nossas vidas está cada vez mais viva nos nossos corações. Não abrimos mão dessa novidade de vida que nos tem sido proposta.

“Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.” Rm 6:4

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2Co 5:17

“16 Ninguém põe remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo tira parte da veste, e fica maior a rotura. 17 Nem se põe vinho novo em odres velhos; do contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho, e os odres se perdem. Mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos se conservam.” Mateus 9:16-17

O produto da abundante chuva

Como produto dessa abundante chuva que está caindo sobre nós, Deus fará prosperar cereais, vinho e azeite. Além de Deuteronômio 11:14, vejamos mais um texto aonde podemos ver o Senhor Deus trazendo essa maravilhosa promessa de nos suprir com pão, vinho e azeite.

“13 Ele os amará, e abençoará, e fará com que se tornem mais e mais numerosos. Ele lhes dará muitos filhos, boas colheitas de cereais, uvas e azeitonas e muitas crias de gado e de ovelhas. Deus lhes dará todas essas bênçãos na terra que ele vai lhes dar, conforme o juramento que fez aos nossos antepassados. 14 Vocês serão o povo mais abençoado do mundo. Todos terão filhos, e todos os seus animais terão crias. 15 O SENHOR Deus os protegerá de toda enfermidade e nunca os castigará com as terríveis doenças com que castigou os egípcios, como vocês bem sabem. Pelo contrário, ele mandará essas doenças para os povos que odeiam vocês.” Dt 7:13-15

A chuva abundante chegou, e com ela esse grupo de três produtos. Pão, vinho e azeite, aparentemente parece-nos coisas simples e comuns, e Deus sempre se utiliza de coisas simples revelar o Seu poder. Os três elementos da Arca da Aliança eram: A vara de Arão, o maná que caiu do céu e as tabuas da Lei de Moisés. Os três simples elementos eram uma vara, um pedaço de pão e tábuas de pedra. Na batalha épica entre Davi e Golias, vemos que uma funda (estilingue) e cinco pedras (Igreja - Mt 16:18; Ef 4:11,12) derrubaram o gigante filisteu. Sansão feriu e matou 1000 homens com uma queixada de jumento (Jz 15:14-16). Você pode perceber como Deus usa coisas simples para operar grandes moveres?

Ao me ouvir falar sobre pão, vinho e azeite, pense no significado desses elementos. Eles são muito importantes por isso em muitos lugares das Escrituras nós encontramos Deus falando sobre eles.

23 Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, regozijai-vos no SENHOR, vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva; fará descer, como outrora, a chuva temporã e a serôdia. 24 As eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de vinho e de óleo.” Jl 2:23-24

Joel profetiza o tempo das chuvas do céu caindo sobre nós

Joel profetizou numa época de grande devastação de toda a terra de Judá. Uma enorme praga de gafanhotos havia despido a zona rural de toda a vegetação, destruiu até as pastagens tanto das ovelhas como do gado, até mesmo tirou a casca das árvores de figo. Em apenas algumas horas, o que tinha sido um terra bonita, verdejante, havia se tornado um lugar de desolação e destruição. Descrições contemporâneas do poder destrutivo dos enxames de gafanhotos confirma a descrição de Joel acerca da praga. Todavia, Joel profetiza e trás a esperança futura de que Deus derramaria das suas chuvas de bênçãos e mudaria a sorte de seu povo.

As promessa de abundante chuva envolvem esses 3 Elementos

O interessante no texto de Deuteronômio é que esses três elementos colocados juntos, nos farão mais abençoados do que todos os povos da terra. Isso nos mostra que precisamos ter revelação da importância destes três elementos.

Evidentemente quando a chuva do céu cai, ela faz com que todo tipo de lavoura e rebanho prospere, mas Deus resumiu todos os elementos a esses três: o cereal, o vinho e o azeite. Deus fez isso porque esses três elementos apontam para o próprio Deus e seu poderoso agir. Temos desfrutado da cura do pão, do perdão do vinho, e também do fluir da unção.

Os três elementos presentes no nosso meio

Pão, vinho e azeite, fazem parte da vida da igreja, porém já não são mais vistos como elementos com significado importante. O pior é que muitas vezes são desprezados.

Muitos irmãos não enxergam mais a ceia do Senhor como um cerimonial relevante. Se ausentam e pouco se importam com isso. Outros, presentes na celebração da ceia, desprezam o pão e o vinho como se despreza outro alimento qualquer numa dieta. O óleo da unção, que representa o próprio Deus na pessoa maravilhosa do Espírito Santo é reduzido a nada quando fazemos um apelo e recebemos uma negativa da plateia. Neste ano de chuva abundante, pão, vinho e azeite não nos faltará. Cura, perdão e alegria, capacitação sobrenatural para fazermos proezas nos serão abundantes. Todavia, receber será uma decisão pessoal de cada crente.

A semente da oração no tempo da chuva

A chuva que Deus vai liberar sobre você nesses dias serão palavras, serão sementes, que serão liberadas sobre você. Você deve crer e semea-las. Nesse tempo de chuva, você pode semear, o Senhor garante que vai germinar.

Pedi ao SENHOR chuva no tempo das chuvas serôdias, ao SENHOR, que faz as nuvens de chuva, dá aos homens aguaceiro e a cada um, erva no campo.” Zc 10:1

Este é um mistério da oração, Ele quer que peçamos. Ele quer se relacionar conosco na sua bondade. Ele não precisa de nada e nem de ninguém, mas decidiu fazer junto a nós. Ele cura, prospera, mas desejo um relacionamento. Quando você pede, você libera fé. Não seja passivo com a desculpa de estar na graça. Você não pode colher sem semear. Semear é se envolver na oração da fé que pede e recebe. No tempo da chuva, envolva-se, peça, porque ele quer dar. Efésios 1:3 diz que já somos abençoados, por isso pedimos com fé, sem duvidar.

“2 no primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi, pelos livros, que o número de anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, que haviam de durar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos. 3 Voltei o rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, pano de saco e cinza.” Dn 9:2-3

Daniel sabia que viria o fim do cativeiro, e justamente porque sabia, ele orou. O noivo certamente vem, mas será quando o Espírito e a Noite estiverem clamando juntos. Deus faz por oração. Quando chegou o Kairós, Daniel orou. Este é um tempo de chuva, então venha orar, porque é tempo de chover.

“Assim diz o SENHOR Deus: Ainda nisto permitirei que seja eu solicitado pela casa de Israel: que lhe multiplique eu os homens como um rebanho.” Ez 36:37

Deus queria salvar e dar um rebanho de Santos, por isso eles deveriam orar, porque tinha uma certeza de que Deus queria salvar. Este é um tempo de chuva na sua família, haverá salvação. Mas deve haver oração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sabedoria para prosperar em tempos de abundantes chuvas. Pv 1:1-7; 20-33. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/01/20

De 3 meses para cá, eu tenho descoberto uma fonte de vida inesgotável através da leitura do livro de provérbios. Eu penso que propositadam...