20110523

Sou cristão ou discípulo de Cristo? Mt 5:14-16 - Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 22/05/11

14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; 15 nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa. 16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.

Li em um livro o seguinte comentário: “Temos cada vez mais gente nos bancos da igreja, mas sucessivamente menos discípulos verdadeiros de Cristo.”

Pouco antes de fisicamente deixar o mundo, Jesus reuniu seus amigos mais íntimos e deu-lhes uma última tarefa: “Vão e façam discípulos de todas as nações... ensinando-os a obedecer a tudo o que lhes ordenei” (Mt 28:18-20).

Hoje conhecemos essa ordem final de Jesus de trás para a frente e de frente para trás, e a chamamos de “a grande comissão”. Para uns ela constitui uma estratégia de se fazer esforços evangelísticos e missionários. Para outras pessoas, esse mandamento parece ser a missão de levar a salvação para os que se encontram perdidos e o subseqüente crescimento do número daqueles que povoarão os céus. Outros ainda pensam que o “ir e Fazer discípulos” passou a significar “contabilizar conversões”.

A verdade é que “a grande comissão” de Cristo tornou-se “a grande omissão” dos cristãos.

Eu concordo que devemos pregar a salvação da alma dos perdidos, mas esse deve ser o primeiro dos muitos passos que devemos dar na direção de Deus. Para os crentes que seguem a Jesus. Fazer discípulo é parte subseqüente do processo.

A palavra “discípulo” aparece 269 vezes no Novo Testamento, enquanto o vocábulo “cristão” é usado apenas três vezes, duas vezes em Atos dos apóstolos e uma vez na primeira epístola universal de Pedro. Discípulo ou Discipulado fala de um estilo de vida, enquanto que cristão ou cristianismo no conceito mais razo ou popular da palavra fala apenas de uma religião.

Em todo momento Jesus priorizava a importância da vida vivida em harmonia com os propósitos de Deus. O próprio Cristo demonstrou em seus atos e em suas palavras o que significa levar uma vida consagrada, e intencionalmente mostrou àqueles à sua volta como viver de modo íntegro, com o objetivo explícito de ser imitado e seguido.

“Porque eu vos dei exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.” Jo 13:15

A salvação é a necessidade do perdido, mas depois de alcançada, a santificação é a suprema ambição do cristão.

Lembremo-nos de que a aprovação tem de ser o alvo do crente.

A autoridade na vida do crente, vem de uma vida de obras aprovadas por Deus. O poder está em Jesus e seu nome, mas a autoridade vem como conseqüência de uma vida consagrada. Jesus disse: "Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra.” Mt 28:18

Como pode ser isso? Jesus sempre foi Deus, e como agora ele diz que recebeu poder e autoridade no céu e na terra???

Para entender melhor vamos ler Filipenses 2:7-11:

7 mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens;

8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.

9 Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome;

10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,

11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.

Poder é uma conseqüência do nome de Jesus, da presença do Espírito Santo (At 1:8), mas a autoridade constante e permanente é uma consequência de uma vida de discípulo.

Jesus teve uma vida de obras que glorificaram a Deus, e por essa razão foi investido de toda a autoridade nos céus e na terra.

O êxito na vida de Paulo e dos tantos grandes homens que serviram a Deus cumprindo seu propósito, estava na disposição interior de servirem a Cristo de uma maneira pratica.

“Sede meus imitadores como eu sou de Cristo.” 1Co 11:1

“O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco.” Fp 4:9

Se desejamos converter o perdido, devemos começar com a nossa própria vida. Trata-se de algo que, com a ajuda divina, pode ser realizado com clareza e eficácia, uma vez que entendemos a natureza e o funcionamento do discipulado de Jesus. Em momento algum nosso Mestre ordenou que convertêssemos o mundo ou reformássemos quaisquer organizações religiosas. Mas ele nos disse que, quando estivéssemos repletos dele, daríamos testemunho a seu respeito “até os confins da terra” (Atos 1:8). Testemunhas são pessoas por meio das quais outros ficam sabendo de algo. Elas testemunham, atestam, evidenciam. Apesar de não serem manipuladoras — não precisam manipular —, aquilo que fazem (fé e obras) tem o poder de realizar transformações radicais nas pessoas.

esus disse aos discípulos: “façam discípulos”. Essa foi a única incumbência que recebemos dele e, para cumpri-la, devemos ser discípulos de Cristo colocando todo o resto de lado.

Cristãos vampiros???

Alguém usou a expressão "cristão vampiro" para aqueles que querem a salvação, mas não querem obedecer a santificação. Na verdade, o que muitos estão dizendo a Jesus é: "Gostaria de receber um pouco de sangue, mas não quero ser seu aprendiz nem ter seu caráter. Com licença, mas agora vou prosseguir com minha vida. Vejo você no céu". Mas será que podemos imaginar que Jesus considera essa abordagem aceitável?

Como temos expressado a nossa fé diante das pessoas com quem nos relacionamos? Que tipo de influência o nosso comportamento produz?

10 Tu, porém, tens observado a minha doutrina, procedimento, intenção, fé, longanimidade, amor, perseverança,

11 as minhas perseguições e aflições, quais as que sofri em Antioquia, em Icônio, em Listra; quantas perseguições suportei! e de todas o Senhor me livrou.12 E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições.13 Mas os homens maus e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,15 e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela que há em Cristo Jesus.16 Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; 17 para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra. 2Tm 3:10-17

Esse não é o estilo de vida da maioria dos crentes porque na nossa mente, viver uma vida de obediência plena é prejuízo. Ter de dedicar tempo para a igreja, célula, MDA, Casa de Paz, encontro, isso tudo parece muito pesado, cansativo. Devemos ser equilibrados, comedidos, é o que a maioria diz.

Mas veja o que Jesus disse: Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mt 6:33

E desde os dias de João, o Batista, até agora, o reino dos céus é tomado a força, e os violentos o tomam de assalto.” Mt 11:12

Quem serve a Deus sendo discípulo e discipulando, trabalha para Jesus e terá recompensa.

Veja no exemplo dos 70 homens enviados de dois em dois: “Não leveis bolsa, nem alforge, nem alparcas”. Lc 10:4

Jesus disse que aqueles que o obedecem trabalhando para ele serão bem pagos e não terão falta de nada.

Veja nesse texto que Jesus não fala sobre buscar o paraíso, mas o reino. O paraíso fala de salvação da alma, e a maioria das pessoas crentes que conheço, receberam a Cristo, não porque buscaram a salvação ou o céu, mas a salvação veio de maneira gratuita, sem esforço, ela nos foi enviada. Estávamos no caminho de Damasco e a salvação nos apareceu e nos conquistou. Deus nos deu a salvação sem mesmo nós a termos desejado.

“Porque eu vos dei exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Jo 13:15

Uma mudança de comportamento é necessária para que os homens vejam e glorifiquem a Deus.

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus

O conselho do Salmista para bem aventurança do crente está no Salmo 1:1:

1 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” Sl 1:1

Aqui neste texto estão três bem-aventuranças, mas quero enfatizar apenas uma: Não se deter nos caminhos dos pecadores. (Não seguir o exemplo de comportamento)

Se o ímpio não perdoa, o crente perdoa, se o ímpio amaldiçoa, o crente abençoa, se o ímpio alimenta seu ego, o crente renuncia-se a si mesmo.

Muitos crentes se detem nos caminhos dos ímpios porque estão se comportando de maneira sensual, pois o comportamento mundano os corromperam. Qual é a nossa reação quando somos flertados, ou que resposta a irmã dará ao assédio de um canalha qualquer. Qual é a sua resposta?

Outros irmãos estão se detendo no caminhos dos ímpios porque são agressivos, nervosos, pavio curto. Estão a beira de um ataque de nervos, prestes a explodir. São como uma bomba que precisa ser desarmada.

Outros se detem nos caminhos de impiedade porque são egoístas, não querem liderar. Dizem presunçosamente: “Isso não é pra mim”, “esse não é o meu chamado”, “isso é coisa pra pastor”, “é melhor cada um cuidar da sua vida”. Deus nos chamou e nos designou: “domine” Gn 1:22-28, “Te porei por cabeça e não por calda.” Dt 28:13, “Ide e fazei discípulos...” Mt 28:19

Outros se detem nos caminhos dos ímpios porque são desistentes.

Você pode dizer: “Mas pastor o ímpio muitas vezes é persistente e não desistente.” Concordo com seu pensamento, mas quando o crente desiste ele está se detendo no caminho dos ímpios pois se não estão no centro da vontade de Deus, estão caminhando por um caminho de impiedade. Estão fora da posição, fora do centro da vontade de Deus.

36 Porque necessitais de perseverança, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.37 Pois ainda em bem pouco tempo aquele que há de vir virá, e não tardará. 38 Mas o meu justo viverá da fé; e se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. 39 Nós, porém, não somos daqueles que recuam para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma. Hb 10:36-39

“Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam.” Tg 1:12

Nenhum comentário:

Postar um comentário