Pular para o conteúdo principal

Poderoso Amor. 2Cro 33:1-16 - Pr Edenir Araújo - Culto de Celebração - 12/06/11

Há alguns dias tenho notado como satanás tem se aproveitado das circunstâncias de pecado para enganar o homem. Em um momento os demônios conduzem o homem ao pecado, mostram o pecado como algo bom, em outro momento usam o pecado para acusar o homem e dizer que por serem pecadores estes não podem ter comunhão com Deus.

Muitas vezes evangelizando o não crente, ouvimos dele: “Eu sei que Jesus me ama, mas eu sou muito pecador para ser crente.” Em outro caso ouvi: “Primeiro eu vou deixar o vício da bebida, depois irei à igreja.” E muitos crentes nascidos de novo também são enganados, pois esses dias ouvi: “Não vou me batizar porque tenho muitos pecados” outros irmãos dizem: “é melhor eu ir para o mundo, pois não consigo abandonar o pecado.”

Deus quer que você seja um crente vencedor, este é o seu chamado, e por essa razão o Senhor nos trouxe aqui! Saiba que o poder do pecado não é maior que o poder do amor que Jesus sente por nós.

Vamos entender melhor o amor de Deus para com o homem, entendendo melhor o texto de 2Cro 33.

Manassés tinha 12 anos de idade quando se tornou rei de Judá, e seu reinado durou 55 anos.

No texto aprendemos que ele fez o que era mau aos olhos do Senhor. A lista dos seus pecados é repulsiva, até mesmo para aqueles que não se preocupam muito com Deus. Manassés foi uma das maiores expressões de desobediência e falta de temor na Bíblia. Alguns estudiosos concordam em dizer que Manassés poderia ser classificado (se houvesse essa possibilidade) como o pior dos pecadores. Sua atitude desagradou muito a Deus, pois este homem errou e fez o povo também errar.

2Cro 33:1-16, é uma das mais tristes passagens sobre o povo de Israel. Este é o relato do Rei Manassés, filho do Rei Ezequias, de seu pecado e do seu perdão.

Observando a conduta e declínio desse homem. O que Manassés fez para provocar a ira de Deus?

1. Manassés prostrou-se diante dos ídolos. V. 3-4

2. Destruiu os altares de Deus no templo. V.5

3. Sacrificou seus filhos no vale de Hinom. V.6 Foi neste vale que os israelitas sacrificaram os seus filhos a Moloque nos dias de Manassés (2Rs 16:3; 2Rs 21:6; 2Cr 28:3; 2Cr 33:6). Jeremias predisse que este grande pecado traria um castigo severo sobre o povo e que o vale se tornaria conhecido por “vale da matança” (Jr 7:31-34; Jr 19:2, 6; Jr 32:35).

4. Fez uma imagem de escultura. V. 7

5. Induziu os outros a cometerem pecado. V.9

Qualquer um de nós ao ver um homem cometer tantos pecados, ainda mais sendo esse homem crente, diríamos: “Esse não tem jeito, certamente este vai queimar no inferno.” Geralmente essa é a nossa avaliação quando estamos diante de homens que estão mortos em uma vida de pecado.

Glória a Deus porque o Senhor se interessa pelo pecador e quer sarar suas feridas!

"...Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento." Mc 2:17

"Porque o Senhor é bom, e eterna a sua misericórdia; e a sua verdade dura de geração em geração." Sl 100:5

Deixe-me dizer, Paulo sabia da consciência de Deus para com o pecador e disse:

“Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graça por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda piedade e honestidade. “Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso salvador, o qual deseja que todos se salvem e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”.

I Timóteo 2:1-4

3 atitudes de DEUS para com o pecador

1. Atitude de Deus. Deus fala com o homem (Vontade absoluta de Deus)

“Falou o SENHOR a Manassés...” V.10

Veja o que o salmista Davi disse: “...a Rocha de Israel a mim me falou...” 2Sm 23:3

“Havendo DEUS outrora falado muitas vezes, e de muitas maneiras aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez o mundo.” Hb 1:1-2

Quando afirmamos que Deus fala, não significa que a voz de Deus seja necessariamente audível aos nossos ouvidos. Ouvir o Senhor no espírito é o que precisamos, pois Deus é Espírito. Jo 4:24

Quando não ouvimos o Senhor em nosso espírito, este Deus maravilhoso não desiste de chamar a nossa atenção, pois vemos o Senhor usando os seus homens para tentar chamar a nossa atenção. 2Cro 33:10

“Falou o SENHOR a Manassés e ao seu povo...” V.10

“Disse o Senhor por intermédio de seus servos, os profetas...” 2Re 21:10

Deus está usando pessoas para falar com você!!!

Que os nossos ouvidos estejam abertos para respon der ao Senhor como Samuel: “Fala Senhor que o teu servo te ouve.”

Em várias ocasiões Jesus Cristo disse: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz à igreja.”

2. Atitude de Deus. Deus permitiu o mal sobre Manassés. V.11 (Vontade permissiva de Deus)

A restauração de Manassés começa na vontade permissiva de Deus. Certamente nenhum pai quer ver seu filho sofrer, mas o sofrimento em alguns casos é necessário para despertamento, arrependimento e restauração. Lembre-se: Se você é filho, será disciplinado pelo Pai!!!

Deus tentou se fazer ouvir a Manassés, mas não conseguiu. Infelizmente o coração de Manassés estava muito endurecido pelo pecado e o poder que lhe fora concedido. Saiba meu irmão que em alguns casos o Senhor permite que o caos se instale na vida de pecadores desenfreados, que sem limites cometem todo tipo de torpeza diante de Deus.

No caso de Manassés, O Senhor não tinha mais o que fazer a não ser permitir que este sofresse a conseqüência do pecado cometido.

Algumas conseqüências do pecado

a) Mancha

1. Traz incômodo, desconforto e acusação.

a) Adão se escondeu – Gn 3:9,10

b) Jacó fugiu – Gn 28:1,9

2. Priva do desfrute da benção e presença de Deus - Sl 24:3,5

3. Condenação (Culpa) – Rm 8:1

4. Julgo pesado, cansaço – Não consegue caminhar muito longe – Lm 1:14

b) Insensibilidade ou frieza

1. Não tem vergonha do pecado (não mais foge, nem se esconde)

2. Não percebe o seu espírito, não ouve a voz de Deus – Ap 3:22

3. Perde o apetite espiritual – Ap 3:15

4. Perde a alegria da salvação – Sl 51:12

5. Manifesta a corrupção da carne (evidência) – Sl 42:7

6. Perde a visão e direção (cegueira) – Gn 37:23,25

7. Evidencia a justiça própria – se considera mais justo que todos.

c) Morte

1. Separação completa – Is 59:2

2. Perda total da comunhão com Deus e a Igreja (Corpo).

3. A benção é perdida e a vida se esvai! – Rm 6:23

4. A maldição se instala – 2Sm 12:13-18

3. Atitude de Deus. Deus procura e restaura o arrependido. V. 12-13

“Pois os olhos do Senhor passam por toda a terra para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é perfeito para com ele...” 2Cro 16:9

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” 2Cro 7:14

Arrependimento significa: "mudança de posição". Os homens transgridem a vontade de Deus e precisam voltar-se novamente para o Senhor em arependimento.

A palavra arrependimento é usada na Bíblia para descrever o começo de uma mudança espiritual genuína. O estudante de línguas W. E. Vine diz que o arrepender-se significa "mudança na mente ou no propósito de alguém." No Novo Testamento arrependimento sempre envolve uma mudança para melhor quando uma pessoa se afasta do pecado e se dirige em direção a Deus. Jesus começou o Seu ministério público com o apelo:

"Arrependei-vos porque é chegado o reino de Deus" Mt 4:17

O arrependimento traz um resultado de boas obras, pois João Batista pregou aos religiosos de sua época dizendo: “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; 9 E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.10 E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.

Quando nos sentimos arrependidos por ter feito mal ou por termos sido apanhados, inicia-se então um processo de cura e restauração. Mas o verdadeiro arrependimento acontece no mais íntimo dos nossos corações e resulta numa mudança visível em nossas ações. Quando nos voltamos para Cristo e nos rendemos a Ele, Ele produz uma mudança real - não apenas uma máscara.

Não há, nisto tudo, uma lição para nós? Há, com toda certeza! Quando decidirmos passar uma boa porção da nossa vida perseguindo ativamente feitos perversos e licenciosos, não fiquemos surpresos se isso afetar tragicamente outros em volta de nós. Nossa recusa a fazer o bem influenciará outros, incluindo nossa própria família! O filho de Manassés Amon foi seu sucessor e também praticou toda sorte de maldição.

Ainda que possamos nos arrepender tardiamente na vida, não poderemos desfazer o dano que já causamos!

Alguns casos de pessoas arrependidas, mostram que embora estes recebessem perdão, a decisão tardia de arrepender-se não os livrou da conseqüência do pecado.

Sim, alguém poderá seguir nossos passos e afastar-se de seus pecados também. Mas centenas de outros jamais sequer saberão de nosso arrependimento e quase certamente nunca mudarão. E, quão partido nosso coração estará, se algumas das perdas forem de membros de nossa família, talvez até nossos próprios filhos! Agora é hora de pôr ponto final em qualquer má influência que possamos ter sobre outros. Tardio na vida pode ser tarde demais!

Olhando para a parábola do filho pródigo, podemos perceber o quanto aquele jovem sofreu. Não sofra por desobediência ou rebeldia diante do Senhor, não fuja ou tente se esconder, Ele te achou nessa noite. Volta logo, vem meu filho amado é a palavra do Senhor para você!

É hora de arrependermo-nos de nossos pecados! Não esperemos estar com os porcos comendo lavagem.

Assim diz o Senhor: “Arrependei-vos pois está próximo o Reino de Deus".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Entendendo a fé...
1. A fé é um espírito (2Co 4:13)
“Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos...”. 2Co 4:13
Veja que a fé não é questão de fórmula, mas de espírito. Paulo diz que temos o mesmo espírito de fé de Abraão, Moisés ou Davi. Sendo a fé um espírito, ela é contagiosa e por isso pode se espalhar. Você deve se lembrar do dia em que os doze espias foram enviados para espiar a terra de Canaã. Depois de quarenta dias, eles voltaram e dez deles disseram:
“Não podemos conquistar essa terra. As muralhas são muito largas, os gigantes, muito altos, e nós somos muito pequenos”. Mas dois deles, Josué e Calebe, disseram: “Vamos conquistar a terra, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. Nm 14:9
Toda a nação acreditou nos dez espias e, por causa disso, morreram no deserto; mas, a respeito de Calebe, o Senhor disse que nele havia um espírito difer…

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

"12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:12-13
Por que temos tanta dificuldade para orar?
Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.
Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor d…

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16

“6 Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, 7 nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.”  Is 62:6,7
Introdução
Toda ação sobrenatural de Deus é precedida de oração. As chuvas de bênçãos não caem sem que antes nossos joelhos se dobrem. Deus não sarará a nossa terra sem que primeiro seu povo se humilhe e ore fervorosa e perseverantemente. (2Cro 7:14)
Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento disse: “Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo.”
Muitos cristãos estão vivendo tempos de estiagem e sequidão, porque não oram. Alguém me disse: Pastor Edenir, em minha igreja a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Os irmãos andam muito ocupados para ocupar-se com Deus em oração.
Não pode…