Pular para o conteúdo principal

O Poder do Memorial. Lm 3:21 - Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 18/09/11

“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.” Lm 3:21

Nós sabemos que um dos mandamentos da Bíblia que as pessoas mais ignoram, é o mandamento de fazer memoriais que contem aos nossos filhos, a nossa família, a próxima geração, os feitos de Deus. É preciso que os nossos descendentes e as pessoas que conhecemos saibam quem Deus é, e o que Deus fez e o que pode fazer para que os feitos de Deus sejam lembrados e contados e continuem acontecendo. “Louvar-te-ei, SENHOR, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.” Sl 9:1

Deus é um Deus de princípios e um de seus princípios é:

“Todos aqueles que o servem devem fazer memoriais dos seus feitos.”

A celebração da ceia ou “Santa Ceia”, é um memorial que nos lembra os feitos de Jesus. “E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim.” Lc 22:19

Contar os seus feitos é importante para lembrarmos o que Deus fez. Como na santa ceia, em todos os momentos de lucidez precisamos anunciar os feitos do Senhor.

Em Êxodo, vemos o próprio Deus estabelecendo a páscoa como memorial. Essa mesma páscoa que depois foi transformada em ceia foi memorial para anunciar e lembrar o povo de Israel sobre os grandes feitos do Senhor.

Este memorial lembrava a morte dos primogênitos do Egito e a libertação dos israelitas. O nome páscoa deriva de uma palavra hebraica, que significa a passagem do anjo exterminador. Na ocasião foram poupadas as habitações dos israelitas, cujas portas tinham sido aspergidas com o sangue do cordeiro pascal (Êx 12:11- 27).

Vamos ler Êxodo 12:14; 24

“Este dia vos será por memorial, e o celebrareis como solenidade ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.” v. 14

Guardai, pois, isto por estatuto (Memorial) para vós outros e para vossos filhos, para sempre.” v. 24

Porque o Senhor criou este memorial?

26 Quando vossos filhos vos perguntarem: Que rito é este? 27 Respondereis: É o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios e livrou as nossas casas. Então, o povo se inclinou e adorou.

A visão de Deus é que o seu nome seja anunciado em toda a terra (Gn 1:28). Mas como isso iria acontecer? O sistema de Deus são os memoriais.

Na confecção da arca da aliança, O Senhor pediu para que dentro da arca fosse colocado o Testemunho ou memorial!

“Então porás na arca, o testemunho, que eu te darei.” Êxodo 25:16

O Maná (Memorial de provisão)

O maná nos fala do alimento diário que foi dado por Deus ao seu povo enquanto caminhavam no deserto durante quarenta anos! O alimento era diário, mostrando-nos que a cada dia nos dá o Senhor a sua porção!

A Vara de Arão (Memorial de autoridade)

A outra coisa que havia na arca era a vara de Arão. Certa vez começaram a questionar Moisés a respeito da autoridade de Arão como sumo sacerdote, mas quem havia dado esse cargo a ele era o próprio Deus. Então Deus mandou que cada tribo tomasse uma vara seca e colocasse em frente à porta da tenda da congregação. Durante uma noite a vara de Arão deu flores, folhas e frutos, e assim Deus mostrou que Ele havia escolhido Arão.

As Tábuas da Lei (Os 10 mandamentos + 503 Leis). (Memorial da palavra)

Por último tinha na arca as duas tábuas da velha aliança, que tinham sido escritas pelo próprio Deus. Eram estas Leis que guiavam o povo. Eram chamadas de Tábuas do testemunho, pois nelas Deus dava testemunho da Sua vontade. Não conseguimos discernir na carne qual a vontade de Deus para nossas vidas, mas quando lemos Sua Palavra tudo fica claro. Ela mostra o que é certo, o que é errado, o que devemos fazer o que não devemos.

Deus é um Deus de memoriais!

Memorial segundo a interpretação literal da palavra significa:

1. Algo relativo à memória; 2. Que faz lembrar. Um gatilho que dispara na sua memória os feitos de Deus.

Um memorial pode ser um fator de fortalecimento em meio a situações adversas.

Exemplos de memoriais:

Cartinhas do encontro com Deus, Fotografias, Objetos diversos, aliança, quadros, etc.

Nós precisamos aprender a levantar memoriais. Quando a Bíblia fala de ensinar ou trazer a luz os atos do poder de Deus manifestado, Deus na verdade está criando uma ocasião para propagar a sua glória através de memoriais.

Veja porque Deus se importa com memoriais:

1. Cativar seu pensamento. Lembranças santas. Deus quer lembrar você de seu poder e misericórdia, para conformar a sua mente com a mente dele, com a grandeza e soberania dele!!!

A nossas maiores lutas começam na região da nossa mente!

Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas (engano) 5 e toda altivez (arrogância) que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo, 6 e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão. 2Co 10:4-6

“1 Se, pois, fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. 2 Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra...” Cl 3:2

“1 Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. 2 E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Rm 12:1-2

Leia Lamentações de Jeremias capítulo 3 e veja como este homem é cheio de Deus quando ele lembra ou faz um memorial das coisas que Deus fez e pode fazer.


“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.” Lm 3:21

Memoriais servem para cativar a mente segundo a mente de Cristo.

2. Ensino. Memoriais servem para nos ensinar!

Deus é um Deus de memórias e de ensino, nós podemos ver isso em toda a Bíblia.

Êxodo 16:32

“E disse Moisés: Isto é o que o Senhor ordenou: Dele enchereis um gômer (uma bacia), o qual se guardará para as vossas gerações, para que elas vejam o pão que vos dei a comer no deserto, quando eu vos tirei da terra do Egito.”

Eu conheço uma igreja, onde memoriais foram expostos em uma sala dos milagres, onde cadeiras de rodas, muletas, óculos e muitos instrumentos ortopédicos estão expostos como memorial do que Deus fez, isso para ensinar sobre o poder de Deus!!!

Existem memoriais na sua vida?

Um irmão após ter sua filha curada de uma doença grave, deixou exposto em sua sala todos os objetos que antes a sua filha usava. Veja que este homem não estava idolatrando os objetos, mas usava estes como memoriais.

3. Memorial é uma maneira de provocar conversa!

Sempre haverá uma oportunidade para compartilhar sobre os feitos de Deus através de memoriais. A cicatriz nas costas de meu flho Davi de 9 anos, é um memorial que sempre me permite falar do grande milagre que Deus operou na vida dele.

Um irmão deixou um aparelho ortopédico exposto na sua sala, e todos os que entravam perguntavam, para que servia aquilo? Essa era a deixa para ele dizer sobre o milagre que Deus tinha feito na vida de sua filha.

Fazer memoriais do poder de Deus é uma odenança!!!

Faça hoje um memorial para lembrar do Senhor!!!

“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.” Lm 3:21

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Entendendo a fé...
1. A fé é um espírito (2Co 4:13)
“Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos...”. 2Co 4:13
Veja que a fé não é questão de fórmula, mas de espírito. Paulo diz que temos o mesmo espírito de fé de Abraão, Moisés ou Davi. Sendo a fé um espírito, ela é contagiosa e por isso pode se espalhar. Você deve se lembrar do dia em que os doze espias foram enviados para espiar a terra de Canaã. Depois de quarenta dias, eles voltaram e dez deles disseram:
“Não podemos conquistar essa terra. As muralhas são muito largas, os gigantes, muito altos, e nós somos muito pequenos”. Mas dois deles, Josué e Calebe, disseram: “Vamos conquistar a terra, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. Nm 14:9
Toda a nação acreditou nos dez espias e, por causa disso, morreram no deserto; mas, a respeito de Calebe, o Senhor disse que nele havia um espírito difer…

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

"12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:12-13
Por que temos tanta dificuldade para orar?
Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.
Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor d…

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16

“6 Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, 7 nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.”  Is 62:6,7
Introdução
Toda ação sobrenatural de Deus é precedida de oração. As chuvas de bênçãos não caem sem que antes nossos joelhos se dobrem. Deus não sarará a nossa terra sem que primeiro seu povo se humilhe e ore fervorosa e perseverantemente. (2Cro 7:14)
Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento disse: “Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo.”
Muitos cristãos estão vivendo tempos de estiagem e sequidão, porque não oram. Alguém me disse: Pastor Edenir, em minha igreja a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Os irmãos andam muito ocupados para ocupar-se com Deus em oração.
Não pode…