Pular para o conteúdo principal

Os improváveis de Deus. 1Co 1:26-27 - Pr. Edenir Araújo - Culto de celebração -29/10/11

A Bíblia está cheia de relatos extraordinários que foram realizados por pessoas simples e comuns. Pessoas que não tinham nada de extraordinário, mas que foram instrumentos nas mãos de Deus para realizarem feitos que nunca haviam acontecido. Vejamos na Bíblia alguns improváveis que Deus escolheu para realizar seus feitos.

1. Moisés (Ex 3:10-11) Este homem foi escolhido por Deus para ser o libertador de Israel. Mas ele era fraco, e sua primeira fraqueza era seu complexo de inferioridade, pois quando Deus o chamou (v. 10), Moisés respondeu: “Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel? V.11

Depois disso, Deus tratou desta fraqueza e ele foi usado tremendamente como um grande líder.

2. Gideão (Jz 6:11-16) Quando Gideão descobriu que Deus o havia escolhido, este se desculpou dizendo que o Senhor havia abandonado a Israel. Jz 6:13 Gideão falou sobre a sua própria inaptidão ou incapacidade (fraqueza) para o cumprimento da tarefa (Jz 6:15). Diante do desafio Gideão disse: “Ai, Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai.Veja que a atitude de Gideão foi muito parecida com a de Moisés. Mesmo assim, é-lhe assegurado como no caso de Moisés, que a presença divina estaria com ele, dando-lhe a certeza do êxito e também um sinal sobrenatural para aumentar-lhe a fé, Jz 6:16-21.

3. Davi (1Sm 16:6-7) Este texto deixa claro que a ótica de Deus não é a nossa, Deus vê de uma forma completamente diferente de nós. Deus imputa valor onde o homem não vê valor. Deus valoriza o que o homem não consegue enxergar, que é o coração.

O Missionário Hudson Taylor disse: “Todos os gigantes de Deus são pessoas fracas”.

4. Os discípulos de Jesus. Veja que já no Novo Testamento, Jesus tinha seus discípulos, e eles foram escolhidos fora dos critérios de escolha que geralmente nós usamos. Estes homens não eram super homens, eram pessoas sem virtudes. Eram homens que cuidavam dos negócios da família, como Pedro, André, Tiago e João, que eram pescadores, ou se dedicavam a outras atividades, como Mateus, que era cobrador de impostos. Aparentemente também eram improváveis, mas Deus os usou para propagarem o seu Evangelho até nós.

Deus é especialista em usar pessoas improváveis! Não diga: “eu não posso...”, “isso não é para mim...”, “me sinto fraco para esta tarefa...”. Deus é especialista em transformar fraqueza em força. Ele quer pegar suas debilidades e fraquezas para transformá-las para que seu poder possa fluir. “Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes.” 1 Coríntios 1:27

“Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.” 2Co 12:10

São nas nossas fraquezas que Deus opera, pois quando somos fracos é que Deus nos faz fortes. Saiba que os fracos são amparados pelo Senhor.

Como Deus pode me usar com todas as minhas fraquezas? 1° Admita as suas fraquezas, 2° Alegre-se na sua fraqueza (2Co 12:10-11) 3° Compartilhe suas fraquezas (Tg 5:17):

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Entendendo a fé...
1. A fé é um espírito (2Co 4:13)
“Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos...”. 2Co 4:13
Veja que a fé não é questão de fórmula, mas de espírito. Paulo diz que temos o mesmo espírito de fé de Abraão, Moisés ou Davi. Sendo a fé um espírito, ela é contagiosa e por isso pode se espalhar. Você deve se lembrar do dia em que os doze espias foram enviados para espiar a terra de Canaã. Depois de quarenta dias, eles voltaram e dez deles disseram:
“Não podemos conquistar essa terra. As muralhas são muito largas, os gigantes, muito altos, e nós somos muito pequenos”. Mas dois deles, Josué e Calebe, disseram: “Vamos conquistar a terra, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. Nm 14:9
Toda a nação acreditou nos dez espias e, por causa disso, morreram no deserto; mas, a respeito de Calebe, o Senhor disse que nele havia um espírito difer…

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

"12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:12-13
Por que temos tanta dificuldade para orar?
Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.
Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor d…

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16

“6 Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, 7 nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.”  Is 62:6,7
Introdução
Toda ação sobrenatural de Deus é precedida de oração. As chuvas de bênçãos não caem sem que antes nossos joelhos se dobrem. Deus não sarará a nossa terra sem que primeiro seu povo se humilhe e ore fervorosa e perseverantemente. (2Cro 7:14)
Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento disse: “Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo.”
Muitos cristãos estão vivendo tempos de estiagem e sequidão, porque não oram. Alguém me disse: Pastor Edenir, em minha igreja a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Os irmãos andam muito ocupados para ocupar-se com Deus em oração.
Não pode…