Atos, uma história inacabada! Parte 5 - Fatores absolutos para uma vida cristã prevalecente. Atos 1:1-8

“1 Escrevi o primeiro livro, ó Teófilo, relatando todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar 2 até ao dia em que, depois de haver dado mandamentos por intermédio do Espírito Santo aos apóstolos que escolhera, foi elevado às alturas. 3 A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. 4 E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes. 5 Porque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. 6 Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? 7 Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade; 8 mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” At 1:1-8

Introdução

Neste trecho do livro de Atos, podemos encontrar três fatores fundamentais para o êxito de qualquer cristão. Quando uso a expressão “fatores fundamentais” me refiro a fundamentos necessários para se alcançar o cumprimento da vontade de Deus.
Um poderoso milagre aconteceu no dia de Pentecostes, e uma igreja, um grupo de irmãos prevalecentes apareceram a partir de então. Mas até esse ponto, o de serem cheios da presença e glória do Senhor, um processo se desenvolveu de maneira sequencial e podemos até dizer sistemática. Por isso estou chamando essa Palavra “Fatores absolutos para uma vida prevalecente”.
Que fatores são esses?
Antes de falar dos fatores, preciso dizer algo sobre construir algo. Tudo o que produzimos, precisa estar sobre um alicerce. Tudo o que existe está sustentado por um fundamento. Os fundamentos é que sustentam nosso testemunho e nos dão firmeza para continuarmos exercendo a nossa fé.

Primeiro fator: A promessa de Deus. At 1:4

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.” At 1:4

O que é a promessa? A promessa é a palavra de Deus liberada e nosso respeito. Deus tem muitas promessas. Jesus diz nesse texto que havia uma palavra liberada da parte de Deus para aqueles homens e eles deveriam esperar pelo cumprimento dela. A promessa do texto de Atos foi liberada através da boca do profeta Joel 800 anos antes de Jesus nascer. O mover experimentado no pentecostes foi prometido ao povo de Deus 800 anos antes e por causa da fé e perseverança daqueles irmãos Deus fez cumprir o prometido.

Todo agir de Deus se inicia com a palavra que sai da sua boca. A Palavra de Deus tem poder e se cumprirá numa totalidade! Nenhuma palavra que sai da boca de Deus está vazia. “assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” Is 55:11

Deus tem uma responsabilidade de trabalhar em nosso favor e sempre inicia seu mover através de palavras. Nossa parte é perseguir a palavra dita pela boca de Deus como quem corre atrás do alimentos quando se está com fome. Não deve haver em nós desânimo quanto as promessas de Deus pois “Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?” Nm 23:19

A palavra de Deus está firmada no seu caráter imutável, no qual “não pode existir variação ou sombra de mudança.” Tg 1:17b

Se Deus nos faz promessas, só pois Ele, o Deus Todo Poderoso está perseguindo e velando por sua Oalavra para que ela se cumpra. “Disse-me o SENHOR: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir.” Jr 1:12

Infelizmente, muitos crentes não confiam em Deus. Vivem desconfiados, sempre com um pé atrás. Duvidam discretamente, disfarçam bem com suas atitudes religiosas. Todavia, sempre deixam exalar incredulidade nas suas ações inconsequentes. Você acha que alguém que confia em Deus deixa de estar em um culto ou em uma reunião de oração por causa de um jogo de futebol? Você acredita mesmo que alguém que acredita em Deus e em suas promessas deixa o ministério por causa de aventura romântica? Você consegue enxergar fé em alguém que dizendo crer em Jesus como seu suficiente Senhor e Salvador. Continua se utilizando de mentiras e farsas para levar vantagem em cima dos outros? Eu não creio que esse tipo de crente vai longe! O máximo que conseguirão é ver de longe o mover do Pentecostes. Experimentarão sempre as migalhas que caem da mesa, mas nunca se assentarão nela. Participarão sim, do grupo de marginais da fé que não levaram a sério o Deus que confessavam acreditar.

Cabe-nos a exortação de Elias: “Até quando manquejareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-O; se é Baal, ide após ele. E o povo não respondeu-lhe uma palavra sequer.” 1Re 18:21
Faço minhas a cada um de vocês as palavras de Josué à Israel diante do Monte Carmelo: E se mal vos parece servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem servis; se aos deuses a quem serviram vossos pais, quando estiveram do outro lado do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; mas eu e minha casa serviremos ao SENHOR.” Js 24:15

Segundo fator: O tempo de Deus. At 1:4

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.” At 1:4
6 Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? 7 Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade. At 1:6-7

Jesus disse que os discípulos deveriam esperar. Esperar significa ter uma esperança. Esperar é uma chave que abre todas as portas para as bênçãos de Deus. O apóstolo Pedro disse que devemos exercitar a esperança lançando sobre o Senhor todas as nossas ansiedades. 1Pe 5:7

A ansiedade anestesia a fé e engessa o mover de Deus. Essa estratégia do diabo é bem antiga e tem se mostrado eficaz na vida de muitos nos dias de hoje. Na prática funciona assim:
1.                  Eu me preocupo com o amanhã inutilmente pois não posso resolver o que está fora do meu alcance.
2.                  Não resolvo os problemas que tenho hoje que estão dentro do meu alcance, pois estou preocupado com o amanhã.
Por causa dos males da ansiedade, em seu primeiro sermão, Jesus aconselhou seus ouvintes a não se preocuparem com o amanhã. “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” Mt 6:34

Quando não reconhecemos o princípio do tempo de Deus, corremos o risco de colocar o que é primeiro em segundo lugar. Na prática, a ansiedade e a preocupação inverte os valores. Vamos tomar o casamento como exemplo. O que vem primeiro, o casamento ou o sexo? Claro que sabemos que o casamento deve vir primeiro. Todavia, a ansiedade promove o sexo em primeiro lugar e o casamento perde seu valor. Há um tempo predeterminado para todas as coisas se cumprirem nas nossas vidas conforme escreveu o sábio.

“1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: 2 há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; 3 tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; 4 tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; 5 tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; 6 tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; 7 tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; 8 tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.” Ec 3:1-8
 
Quando não respeitamos o fator tempo somos como crianças birrentas dizendo aos seus pais: “eu quero agora! Eu quero agora!”. Senhores pais, o que fazemos com nossos filhos quando se tornam birrentos?
O salmista disse que depois de esperar com paciência pelo Senhor, ele foi atendido. Sl 40:1
Rick Warren em seu livro “Poder para ser vitorioso” disse: “Uma pessoa pode viver quarenta dias sem alimento, três dias sem água, oito minutos sem ar, mas nem um minuto sem esperança”. Precisamos da esperança.

Terceiro fator: O lugar de Deus. At 1:4

E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.” At 1:4

Alguém me disse que “Não importa o lugar se contigo o Senhor está”. Eu até entendo esse tipo de expressão, pois se somos templo do Espírito Santo, certamente o Senhor estará em nós por todos os lugares onde estivermos. Todavia, isso não significa que a bênção ou milagres se manifestarão em nós ou através de nós em todos os lugares.
Precisamos entender que a presença de Deus é diferente de manifestação de seu poder. A presença de Deus está em nós por meio do Espírito Santo, enquanto que a manifestação da sua bênção está no cumprimento de sua vontade mediante a obediência.
Um louvor muito conhecido que ouvimos em nossas igrejas diz: “Por onde eu for a sua bênção me seguirá, e onde eu colocar a minha mão prosperará...”. Me parece que embora isso seja uma expressão de fé bíblica, essas palavras não expressam numa totalidade a vontade de Deus com relação a bênção.
Podemos ver na palavra de Deus que a bênção começa com uma promessa, passa pelo tempo e se cumpre em um lugar específico. de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação...”. At 17:26
Deus cumpriu a promessa "façamos o homem", mas antes o texto diz que Ele já tinha determinado o tempo para o cumprimento e principalmente o lugar. Veja o processo:

1. Deus mesmo preparou o lugar para Adão. “Plantou o SENHOR Deus um jardim no Éden...”. Gn 2:18
2. Deus o colocou no lugar determinado. “...e pôs nele o homem que havia formado...” Gn 2:18
3. Naquele lugar Deus deu o abençoou e deu um propósito ao homem. E Deus os abençoou...” Gn 1:28

Deus poderia ter abençoado o povo hebreu no Egito ou no deserto depois do êxodo, mas havia uma terra preparada, uma terra prometida, nessa terra o povo seria abençoado.

Seu milagre, a sua bênção sempre envolve um lugar, perceber o lugar da bênção é necessário para receber de Deus.
Voltemos ao louvor exaustivamente cantado em nossas igrejas: “Por onde eu for a tua bênção me seguirá, e onde eu colocar as minhas mãos prosperará...”. Soa bem e nós tendemos a acreditar que seja assim, mas, na realidade, as bênçãos de Deus não acontecem onde nós escolhemos, mas em um lugar determinado pelo próprio Deus. Vamos entender o contexto de onde foi tirada a ideia sobre ser abençoado por todos os lugares.

“6 Bendito serás ao entrares e bendito, ao saíres. 7 O SENHOR fará que sejam derrotados na tua presença os inimigos que se levantarem contra ti; por um caminho, sairão contra ti, mas, por sete caminhos, fugirão da tua presença. 8 O SENHOR determinará que a bênção esteja nos teus celeiros e em tudo o que colocares a mão; e te abençoará na terra que te dá o SENHOR, teu Deus.” Dt 28:6-8

Deus não vai abençoar-nos em qualquer lugar que estejamos. Existirá sempre o lugar da bênção.

O exemplo de Josué. Js 1:3-4

Quando o Senhor deu ordens a Josué para conquistar a terra ele deixou claro qual era o território do povo de Israel. “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés. 4 Desde o deserto e o Líbano até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus e até ao mar Grande para o poente do sol será o vosso limite. Js 1:3-4

O exemplo de Abraão - Gn 12:1-7

“Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; 2 de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! 5b ...Partiram para a terra de Canaã; e lá chegaram. 6 Atravessou Abrão a terra até Siquém, até ao carvalho de Moré. Nesse tempo os cananeus habitavam essa terra. 7 Apareceu o SENHOR a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra.” Gn 12:1-7

Para que Abrão pudesse experimentar a bênção de Deus e ser uma bênção ele deveria ir para uma determinada terra que o Senhor lhe mostraria. Abrão só poderia ser uma bênção se ele estivesse no lugar determinado.

O exemplo de Paulo

Atos 16:6-9 é um exemplo poderoso da necessidade de estarmos no lugar certo na hora certa. Paulo queria ir para a Ásia mas Deus disse que deveria ir para Filipos. Milagres acontecem no lugar que já está definido.

“6 E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, 7 defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu. 8 E, tendo contornado Mísia, desceram a Trôade. 9 À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. 9 Assim que teve a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho.” At 16:6-10

Como saber exatamente o lugar da bênção???

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Mt 16:18

O único opositor que trabalha para não recebermos as bênçãos e milagres de Deus é o diabo e seus demônios.

“Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.” Mt 18:19


O lugar da bênção é na igreja, na célula, casa de milagres, etc. A bênção está onde a igreja se reúne!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16