Pular para o conteúdo principal

Atos, uma história inacabada! Parte 7 - Carência de unção, a razão do fracasso da Igreja. At 2:4; 39 Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 11/05/15

“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:4

“Pois essa promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, isto é, para todos aqueles que o Senhor, o nosso Deus, chamar.” At 2:39

Introdução

O que é unção?

No velho Testamento, a unção estava diretamente ligada ao ato de ungir com óleo um objeto, ou homem para separação e serviço exclusivo de Deus. No Novo Testamento, vemos          que o “Pentecostes” foi o dia da unção com o óleo do Espírito Santo que veio do céu para separar e capacitar o homem para uma obra divina. Naquele glorioso dia, o Espírito Santo foi derramado sobre os 120 discípulos capacitando-os para o cumprimento da grande comissão de irem e pregarem a Palavra de Deus.

Hoje, podemos dizer seguramente que a unção é uma capacitação sobrenatural para a realização de feitos que estão acima do plano natural. A unção de Espírito é que nos capacita para experimentarmos o sobrenatural de Deus em todas as áreas das nossas vidas. O mover de Deus não depende da habilidade ou talentos do homem. Sem unção será impossível viver a vida cristã de maneira vitoriosa. A unção é necessária para glorificar a Deus. Se de fato queremos viver a vida cristã acima da média, precisamos entrar na unção do Espírito Santo.

Agora não entenda a expressão “entrar na unção” somente como a participação de um mover momentâneo no fim de uma pregação. Não me refiro a essa unção coletiva que frequentemente experimentamos em nossas celebrações e reuniões de célula, falo de uma experiência capacitadora que não finda com um culto ou evento, mas permanece como combustível levando-nos a romper limites e desafios.

A unção é um derramar do Espírito. É quando o Espírito Santo, com o Seu poder, vem numa medida generosa, sobre aqueles que creem e o buscam de todo coração. Receber a unção do Espírito Santo é a experiência de se receber um revestimento de poder. Podemos ler em Lucas 24:49, Jesus prometendo aos discípulos: “...esperem aqui em Jerusalém, até que o poder de cima venha sobre vocês.”

Unção é o derramar desse poder que desce de cima. Unção é também uma imersão no poder de Deus, como um batismo no fogo do Espírito. A palavra “batismo” sugere “mergulho”, onde a pessoa é envolvida pela glória de Deus, é preenchida de maneira plena. Essa unção do Espírito Santo na vida do crente, deve ser perseguida até que a plenitude do Espírito possua a plenitude do homem. Ninguém pode ser 100% feliz na vida ministerial se não for cheio do Espírito Santo.

E para quem é a unção do Espírito Santo?

É para todos os que são crentes em Jesus!“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:4

Em Atos 2:39 está escrito:“Pois essa promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, isto é, para todos aqueles que o Senhor, o nosso Deus, chamar.” Aleluia!

A unção faz toda a diferença

Aqueles preciosos irmãos da igreja primitiva oraram por um breve período de 10 dias, pregaram 10 minutos e por fim 3000 se converteram. Hoje em dia, nós oramos 10 minutos, pregamos 10 dias e 3 almas se entregam a Jesus. Parece-me que nos falta unção. A carência de unção é a causa das frustrações no casamento, trabalho, ministério, etc.

Muitos não estão recebendo a unção do Espírito porque fugiram do propósito. Para estes podemos ler algo revelador em Atos 10:30. Jesus foi ungido com o Espírito Santo e, aí, diz a Bíblia que Ele “...andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com Ele.

Esse é o propósito da unção: Capacitar o crente com um poder tal, que ele ande também por toda a parte, fazendo o bem e manifestando o poder sobrenatural de Deus. Você deve receber a unção de Deus, porque a unção do Espírito Santo visa uma atuação sua, de maneira útil, na obra de Deus. Você deve receber esta unção porque ela é necessária aos servos de Deus; a unção capacita o crente para um testemunho poderoso de Jesus. Como está escrito em Atos 1:8:
“...quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra.”

No Velho Testamento, essa unção veio sobre Davi e, por ela, Davi conseguiu vitória contra o gigante Golias. Assim também em nós, é a unção de Deus em nossas vidas que nos capacita a lutar e vencer.
Quando estamos cheios do Espírito Santo, cheios da unção do alto, somos ousados, corajosos e intrépidos. O mundo das trevas nos identifica e treme. A unção é uma poderosa arma contra o diabo, é um revestimento de poder completo. É através da unção do Espírito Santo que somos levados a um plano de vida sobrenatural. Na história da Igreja, no decorrer do tempo, muitos receberam a unção de Deus, mas não aproveitaram esse presente, não fizeram uso desse dom. Mas hoje, vivemos um tempo profético, no qual Deus promete derramar do Seu Espírito sobre toda a carne e a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como águas cobrem o mar (Is 11:9).

Ao receber a unção do Espírito Santo, algumas coisas acontecem com o crente. A seguir alistei alguns sinais da unção:

·         Mais sensibilidade contra o pecado. Jo16:8
·         Mais interesse em viver uma vida que glorifica a Jesus. Jo 16:13-14; At 4:33
·         Visões da parte do Espírito, como João na Ilha de Patmos, que foi arrebatado em espírito e pode ouvir uma grande voz como de trombeta e ver o sobrenatural?
·         Fluir na manifestação dos dons espirituais, porque o Espírito Santo “...dá diferentes dons para cada pessoa, conforme ele quer”. 1Co 12:4-1
·         Maior desejo de orar e de interceder. At 2:41-42, Rm 8:26.

O Espírito Santo foi à única fonte de poder no ministério de Jesus. Foi a unção de Deus sobre Jesus que O capacitava. Lemos em Atos 10:38: “Deus derramou o Espírito Santo sobre Jesus de Nazaré e lhe deu poder. Jesus andou por toda parte fazendo o bem e curando todos os que eram dominados pelo Diabo, porque Deus estava com ele”. 
No caminho da unção, vemos como o nosso Senhor Jesus recebeu o Espírito Santo e tornou-se ungido para o ministério. Dentre estes poucos versículos repousam revelações poderosas que o levarão à unção que você deseja. Eles são os passos que o nosso Salvador tomou. São passos que levam ao tipo de unção mais elevado. A unção que Jesus portava era a unção imensurável.
Quem de graça foi conduzido ao Calvário, deveria se esforçar agora para chegar ao Pentecostes! A bebida dos homens carnais e naturais é divulgada na nossa nação com uma mensagem de alerta que diz: “Aprecie com moderação”. A bebida do homem espiritual é o Espírito Santo derramado do alto e é anunciada na Bíblia assim: “Enchei-vos”.

Se o próprio Cristo só iniciou sua pregação e ministério público depois de ter sido ungido, nenhum crente deve pregar ou empreender qualquer outra coisa enquanto não receber a unção do Espírito Santo. 

Vejamos a seguir, os passos dados por Jesus na direção da unção.

“Então, veio Jesus da Galileia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mt 3:13-17

Para tornar mais didático e facilitar o entendimento, vou falar sobre os sete passos dados por Jesus na direção da unção.

Primeiro passo: Dirija-se o seu homem de Deus!

“Então, veio Jesus da Galileia ter com João...” Mt 3:13

Deus sempre tem uma unção para os que o buscam. Todavia, Ele concederá por intermédio de algum ministério ou ministro. Infelizmente, muitas pessoas se afiliam à igreja, ministério ou pessoa errada. Ao fazê-lo, acabam não recebendo a unção. Um outro problema é que as vezes, a pessoa que está portando a unção que você necessita é mais jovem que você. Talvez ele seja baixo, quando deveria ser alto. Talvez seu sotaque seja diferente do nosso, e por isso o desprezamos.

João Batista vivia e ministrava distante no deserto. Ele não tinha o padrão de sacerdote naquela época. Ele usava roupas estranhas quando ministrava em público. Sua dieta diária consistia em gafanhotos e mel selvagem. Todavia, ele foi o homem por quem o Senhor foi atraído. Nós devemos ser atraídos para a unção do Espírito independente do estilo da pessoa. Nós devemos ver além do natural. Nós devemos ver além das fragilidades das pessoas que Deus coloca no nosso caminho. Nós devemos ver além das pessoas pouco atraentes, além das fraquezas humanas e apostar na unção que pode receber dessas mesmas pessoas.

Segundo passo: Submeta-se ao seu homem de Deus!

“E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus...” Lc 3:21

Jesus não somente frequentou o ministério de João Batista, Ele se submeteu a Ele. Quando todos estavam sendo batizados, Ele se uniu a eles e recebeu a Sua bênção. Jesus não ficou como um espectador e comentarista. Ele não se tornou um crítico do ministério de João Batista. Ele foi realmente batizado por João Batista. Em outras palavras, Ele de fato seguiu os ensinos e direcionamentos de João Batista. João era um homem de uma pregação forte e de batismo de águas. Jesus Cristo uniu-se plenamente a ele e participou em tudo. Quando chegou a hora do apelo para o batismo, Jesus foi à frente e participou. Há muitas pessoas que não seguem os ensinamentos e instruções de seus pais espirituais. Essas pessoas frequentam as células e cultos mas não se associam ao ministério da unção, de fato não se submetem ao que está sendo ensinado. Você precisa submeter-se ao que está sendo ensinado.

Terceiro passo: Humilhe-se!

“Quando Jesus veio a João, Ele se humilhou e se juntou às pessoas. E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu... Lucas 3:21

Jesus uniu-se às pessoas e recebeu Seu batismo como uma pessoa comum. É importante ser humilde na igreja ou no ministério. Pessoas mais maduras e experiêntes ou com maior poder aquisitivo, raramente recebem a bênção. Pessoas com títulos também não estão propensas a receberem a unção. Se tornam orgulhosas e arrogantes, cada vez mais distantes da unção por causa dessa postura. É sempre bom lembrar que a humilhação será o fim de todos. A questão é se vamos nos humilhar reconhecendo quem somos diante do Senhor ou se seremos humilhados pelo Senhor a exemplo do que aconteceu com Lúcifer.

Deus sempre dá graça aos humildes mas abate os soberbos.

“Deus despreza e humilha os que zombam d’Ele. Aos humildes, porém Ele dá o Seu grande amor.” Pv 3:34

“18 A desgraça está um passo depois do orgulho; logo depois da vaidade vem a queda. 19 No fim das contas, mais vale ser pobre e ter um espírito humilde do que ser rico e ter um coração orgulhoso.” Pv 16:18-19

“Vocês, homens mais jovens, sigam a liderança daqueles que são mais velhos. E todos vocês sirvam uns aos outros com um espírito humilde, pois Deus concede bênçãos especiais àqueles que são humildes, mas se opõe àqueles que são orgulhosos.” 1Pe 5:5

“Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.” Tg 4:6 (ACF)

A chave que abre os portais da unção e nos qualifica para receber qualquer coisa no Reino é a humildade. Jesus disse que a menos que você seja humilde como uma criança pequena, você não pode entrar no Reino. A entrada na unção é concedida por meio da humildade de uma criança. O portal da unção só pode ser aberto com as chaves da humildade e submissão.

Se Jesus não houvesse se humilhado sendo batizado por João Batista, Ele não teria recebido a unção. Se Ele nos deixou o exemplo, por que tantos insistem em caminhar na contramão da unção?

Quarto passo: Não seja conduzido pelos homens!

“Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?” Mt 3:14
O quarto passo para a unção envolve não cometer o erro de ser conduzido pela natureza e razões dos homens. Não deixe que nenhum ser humano o impeça de fazer qualquer coisa que você deve cumprir para tornar-se ungido. João Batista tentou impedir Jesus de ser batizado. Você deve se surpreender ao saber que homens de Deus às vezes dão conselhos que o levam para longe da unção. Sim isso pode acontecer! As vezes vemos pessoas sendo afastadas da unção por outras pessoas que supostamente estão na unção.

A unção é o presente mais precioso que você poderá receber de Deus. Ela vem às vezes com os testes mais rigorosos. Quem poderia suspeitar que as palavras ou os conselhos de um homem de Deus de confiança poderiam de fato conduzi-lo para longe da unção? Isto é um teste de alto nível para qualquer um. Todos sabemos que o diabo amaria impedir você de tornar-se ungido. Foi isso o que aconteceu quando Elias tentou impedir Eliseu de segui-lo. De Gilgal a Jericó, a Betel e até o Jordão, Elias tentou livrar-se de Eliseu. Este muito difícil teste mostra se o homem desejoso da unção está sintonizado para ouvir a voz de Deus, mesmo durante as circunstâncias mais duvidosas, vagas e pouco claras. Quando você se torna ungido, você tem grande autoridade e deve estar sintonizado com Deus.

Quinto passo: Complete todas as formalidades necessárias e cumpra toda a justiça!

Há requisitos legais para você ser agraciado com o acesso à unção. Assim como há formalidades que devem ser cumpridas para você entrar em uma escola, um ônibus, um avião, ou ate um país, há coisas que você deve cumprir para estar qualificado legalmente para a unção. Teria sido um grande erro para o nosso Senhor perder o batismo. Sua submissão ao ministério de João Batista era essencial para estabelecer legalmente Sua própria autoridade. Anos mais tarde, quando a autoridade de Jesus foi questionada, ele somente fez referência a João Batista e perguntou aos Seus ouvintes se ele reconheciam a autoridade de João Batista.

Quando João Wesley foi desafiado a respeito da autoridade pela qual pregava, ele declarou que pregava na autoridade dada a ele em sua ordenação na Igreja da Inglaterra. Todo grande ministro deve estabelecer legalmente a base para a sua autoridade espiritual como quem foi submetido ao ministério de outro homem de Deus. Infelizmente, muitos ministros se privam da autoridade spiritual legal ao não serem propriamente ordenados e encaminhados ao ministério.

Sexto passo: Compreenda o tempo de Deus!

“Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora ...” Mt 3:15

O reino de Deus opera com tempos e estações. Jesus sabia que era tempo de ser  submetido a outro. Há uma estação para todas as coisas. Para ser ungido, você deve discernir quando é tempo de fazer certas coisas. Às vezes, temos medo de nos relacionarmos com certas pessoas ou fazer certas coisas porque sentimos que teremos que fazê-lo para sempre. Terei que honrar este homem de Deus para sempre? Tenho que dar uma oferta a esta pessoa todos os anos? O que as pessoas não entendem é que há um tempo e uma estação para todas as coisas. Jesus viveria a Sua vida e conduziria Seu ministério independente de João Batista. Ele até pregaria e ensinaria um tema completamente diferente. Contudo, naquele tempo de Sua vida e ministério, Ele precisava participar das reuniões de João Batista e submeter-se às práticas de João. O que você deve fazer neste tempo? Não aborte seu ministério comportando-se mal durante uma estação crucial e humilhante da sua vida. As vezes vejo pessoas indispostas para ouvir e estar em determinados lugares e com certos homens de Deus, então me pergunto, quando estes vão receber algo de Deus? Nunca!

Sétimo passo: Ore e seja espiritual!

“E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu.” Lc 3:21

Ore pela unção! Ore pelo Espírito Santo! A oração é um passo importante para receber a unção. Se você orar e pedir a Deus pelo Espírito Santo, Ele O dará a você. Jesus estava espiritualmente envolvido com a ministração de João Batista. Enquanto o restante da congregação provavelmente estava tapando as narinas para não se afogarem, ou preocupados com a temperatura da água, Jesus estava orando. O texto é claro: orando ele, o céu se abriu”. Certamente nosso Senhor orou com todo seu coração, valorizou o momento e honrou o profeta. Assim, os céus se abriram e o Espírito Santo desceu.

Muitos estão no mover, mas o mover não está neles. Conheço muitos irmãos que aparentemente estão participando da unção, mas suas vidas são sempre vazias das marcas que legitimam o poder dos céus. São como garrafas tampadas lançadas ao mar. Elas estão no mar, mas o mar não está nelas, estão fechadas para as águas do mar. Conheço pessoas que há anos estão vazias e fechadas para as águas do Espírito, assim vivem boiando na superfície da fé. Eu sempre oro dizendo para que Jesus me livre desses irmãos. Precisamos tomar cuidado para não esfriar quando estamos ao lado desse tipo de pessoa. Esse crente sempre está desprezando a bênção e a unção de Deus. Lembre-se desse princípio: Você não pode receber o que você despreza!

O exemplo de Esaú e Jacó nos trazem luz sobre desprezar a unção. Não se diz que Esaú foi uma pessoa má. Provavelmente era correto como homem. Pagava suas contas em dia, era um bom vizinho e era também trabalhador. Todavia, foi duramente reprovado pelo Senhor por causa do amor pelas coisas mundanas e pelos prazeres físicos. Jacó errou em enganar, mas Esaú errou muito mais ao desprezar a bênção de Deus. Com sua atitude inconsequente, Esaú nos serve hoje de exemplo do que não devemos fazer quanto à unção. “...e ninguém seja devasso, ou profano como Esaú, que por uma simples refeição vendeu o seu direito de primogenitura. 17 Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado; porque não achou lugar de arrependimento, ainda que o buscou diligentemente com lágrimas.” Hb 12:16-17

Fico pensando sobre o que leva uma pessoa a desprezar a unção?

Depois da oração de confissão de pecados para receber Jesus como Salvador no ato da conversão, a mais importante petição que alguém deve fazer a Deus deve ser pela unção! Jesus nos ensinou a orar especificamente pelo Espírito Santo. Essa é a oração pela unção. O Espírito Santo é a coisa pela qual todo o ministro deveria orar.
“Pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” Lc 11:13

O Espírito Santo nos ajudará! O Espírito Santo cairá sobre nós! A unção do Espírito Santo transformará o deserto nas várias áreas da nossa vida em campos verdes.

“Pedi ao SENHOR chuva no tempo da chuva serôdia; o SENHOR, que faz os relâmpagos, lhes dará chuveiro de água e erva no campo a cada um.” Zc 10:1

A vinda da unção

“E eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.” Mt 3:16


Finalmente, os céus se abriram e o Espírito Santo desceu sobre Jesus. Então começou o ministério poderoso do nosso Salvador Jesus Cristo. O poder que faria os milagres acontecerem chegou. O poder que levantaria os mortos três vezes estava agora presente. O Espírito Santo descera em forma corpórea sobre Jesus Cristo. Ele não era mais alguém que apenas tomara a forma de um homem, Ele era alguém ungido com o Espírito Santo e poder, e saiu fazendo o bem e curando a todos que estavam oprimidos pelo diabo. Que você possa ser ungido pelo Espírito Santo! Que você possa ter a experiência de se tornar uma pessoa ungida! Que você possa andar com Deus e segui-Lo até o dia em que a preciosa substância da unção seja sua.

Comentários

  1. Palavra abênçoada o senhor se alegra com aquele que tem um coração ensinavel
    .:..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Entendendo a fé...
1. A fé é um espírito (2Co 4:13)
“Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos...”. 2Co 4:13
Veja que a fé não é questão de fórmula, mas de espírito. Paulo diz que temos o mesmo espírito de fé de Abraão, Moisés ou Davi. Sendo a fé um espírito, ela é contagiosa e por isso pode se espalhar. Você deve se lembrar do dia em que os doze espias foram enviados para espiar a terra de Canaã. Depois de quarenta dias, eles voltaram e dez deles disseram:
“Não podemos conquistar essa terra. As muralhas são muito largas, os gigantes, muito altos, e nós somos muito pequenos”. Mas dois deles, Josué e Calebe, disseram: “Vamos conquistar a terra, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. Nm 14:9
Toda a nação acreditou nos dez espias e, por causa disso, morreram no deserto; mas, a respeito de Calebe, o Senhor disse que nele havia um espírito difer…

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

"12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:12-13
Por que temos tanta dificuldade para orar?
Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.
Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor d…

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16

“6 Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, 7 nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.”  Is 62:6,7
Introdução
Toda ação sobrenatural de Deus é precedida de oração. As chuvas de bênçãos não caem sem que antes nossos joelhos se dobrem. Deus não sarará a nossa terra sem que primeiro seu povo se humilhe e ore fervorosa e perseverantemente. (2Cro 7:14)
Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento disse: “Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo.”
Muitos cristãos estão vivendo tempos de estiagem e sequidão, porque não oram. Alguém me disse: Pastor Edenir, em minha igreja a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Os irmãos andam muito ocupados para ocupar-se com Deus em oração.
Não pode…