Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20150526

Atos, uma história inacabada! Parte 9 - Deus só usa os que não são! At 9:13-15. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24-05-15

10 Ora, havia em Damasco um discípulo chamado Ananias. Disse-lhe o Senhor numa visão: Ananias! Ao que respondeu: Eis-me aqui, Senhor! 11 Então, o Senhor lhe ordenou: Dispõe-te, e vai à rua que se chama Direita, e, na casa de Judas, procura por Saulo, apelidado de Tarso; pois ele está orando 12 e viu entrar um homem, chamado Ananias, e impor-lhe as mãos, para que recuperasse a vista.  13 Ananias, porém, respondeu: Senhor, de muitos tenho ouvido a respeito desse homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; 14 e para aqui trouxe autorização dos principais sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome.
15 Mas o Senhor lhe disse: Vai, porque este é para mim um instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e reis, bem como perante os filhos de Israel; 16 pois eu lhe mostrarei quanto lhe importa sofrer pelo meu nome.” At 9:10-15

A Bíblia está cheia de relatos extraordinários que foram realizados por pessoas simples e comuns. Pessoas que não tinham nada de extraordinário, mas que foram instrumentos nas mãos de Deus para realizarem feitos que nunca haviam acontecido.

A pergunta que surge é: Por que Deus age desta forma? Porque Deus se utiliza de pessoas simples? A resposta é simples e direta:
Deus gosta de usar pessoas improváveis, os que não são... que da perspectiva natural aparentam defeitos ou fraquezas. Na verdade todo mundo tem fraquezas ou defeitos, pois neste mundo não existe ninguém perfeito, por isso mesmo Paulo deixou claro que todo homem está sujeito a quedas por suas próprias debilidades. Ele disse:

“Aquele que pensa que está de pé, cuide para que não caia.”

Todos nós temos debilidades em nossa vida, seja ela de ordem física, emocional, intelectual ou mesmo espiritual.

Ø  Defeitos de ordem física: Nariz ou orelha grande, perna de alicate, estrabismo, gagueira, surdez, mudez, corcunda etc...
Ø  Defeitos de ordem emocional: Solidão, medo, melindre, amargura, ciúmes, inveja, ódio, tristeza, etc...
Ø  Defeitos de ordem intelectual: Dificuldade para aprender, para memorizar, raciocinar etc.
Ø  Defeitos de ordem espiritual: Perturbação, opressão, depressão etc.

Veja que todos nós, temos algum defeito ou problema, e normalmente, negamos nossas fraquezas, as defendemos, damos desculpas, escondemos, não queremos que ninguém saiba, pois, achamos que o fato dos outros saberem sobre isso nos deixará muito vulneráveis e não seremos bem aceitos na sociedade e nem mesmo na igreja.

Todavia, Deus tem uma perspectiva totalmente diferente de nossa fraqueza. Enquanto imaginamos que Deus quer usar somente nossos pontos fortes, ignoramos que Ele quer usar também nossos pontos fracos para a Sua glória.

Suas fraquezas não são um acidente, foi Deus que permitiu que fossemos criados assim, a fim de demonstrar o Seu poder através de cada um de nós. Aliás, Deus nunca fica impressionado com a força e auto-suficiência, pelo contrario, Ele é atraído por pessoas que são fracas e que principalmente admitem isso.

Vejamos na Bíblia alguns improváveis que Deus escolheu para realizar seus feitos.

1.      Moisés (Ex 3:10-11)

“10 Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito. 11 Então, disse Moisés a Deus: Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?” Ex 3:10-11

Este homem foi escolhido por Deus para ser o libertador de Israel. Mas ele era fraco, e sua primeira fraqueza era seu complexo de inferioridade, pois quando Deus o chamou (v. 10), Moisés respondeu: “quem sou eu para que vá a Faraó, e tire do Egito os filhos de Israel?”.

A outra fraqueza de Moisés era o seu temperamento. Antes de ter uma experiência pessoal com Deus; Moisés demonstrou braveza, impaciência e teimosia. Quando ainda estava no Egito, ao sair para visitar os seus irmãos; na primeira visita matou um egípcio Ex 2:11-12. Na segunda visita tenta fazer um acerto entre dois hebreus; repreendido pelos mesmos, e sabendo que os egípcios descobriram o homicídio que ele havia praticado, fugiu do Egito Ex 2:13-15. Chegando a Midiã, lutou com os pastores Ex 2:15-17. Veja que Deus deixou claro a Moisés que estaria com ele independente de qualquer coisa. V. 12
Depois disso, Deus tratou desta fraqueza e ele foi usado tremendamente como um grande líder.

2. Gideão (Jz 6:11-16)

Era filho de Joás da tribo de Manassés, Jz 6:11. Em seus dias, o povo de Israel abandonara a Deus e estava numa condição muito debilitada, atemorizado por ladrões midianitas, que saqueavam o país e faziam a vida intolerável, Jz 6:1-5. Um profeta foi enviado para repreender ao povo pecador, e Gideão foi escolhido pelo Senhor para libertar o povo. Jz 6:11-12. Este sabendo que fora escolhido se desculpou dizendo que o Senhor havia abandonado a Israel,( Jz 6:13) e falou sobre a sua própria inaptidão ou incapacidade (fraqueza) para o cumprimento da tarefa (Jz 6:15). Diante do desafio Gideão disse:

“Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel?” A minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai.”  

Veja que a atitude de Gideão foi muito parecida com a de Moisés. Mesmo assim, é-lhe assegurado como no caso de Moisés, que a presença divina estaria com ele, dando-lhe a certeza do êxito e também um sinal sobrenatural para aumentar-lhe a fé, Jz 6:16-21. As fraquezas de Gideão eram a baixa auto-estima e sua profunda insegurança, mas Deus o transformou em um poderoso homem de valor. E o resultado é conhecido de todos, apesar de uma batalha desigual, Deus deu a vitória para o seu povo. Isso é uma prova de como Deus usa pessoas imperfeitas, improváveis e ordinárias para realizar coisas extraordinárias apesar de todas as suas debilidades.

3. Davi (1Sm 16:6-7)

6 Sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe e disse consigo: Certamente, está perante o SENHOR o seu ungido. 7 Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração.” 1Re 16:6-7

Depois de uma sucessão de erros de Saul (Rei de Israel na época de Davi), Deus então o destitui de seu trono e envia Samuel a casa de Jessé para ungir um de seus filhos como Rei em Israel. Quando Samuel chega na casa de Jessé, este vai a procura de seu ungido, mas com olhos naturais não consegue discernir quem deveria ser o futuro Rei. Na verdade Samuel vê em Eliabe o futuro rei de Israel, ele mesmo disse: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido.” V.6. Mas de pronto Deus se encarrega de abrir os olhos de Samuel dizendo: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como vê o homem. O homem olha para o que está adiante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.” Na verdade, Davi nem estava presente na casa. Seu pai Jessé nem fez questão que Davi participasse de um momento tão especial, isso porque Davi era o improvável. Talvez um dos filhos de Jessé tenha dito: “Papai, vou chamar Davi para participar da reunião conosco, afinal de contas, o profeta Samuel virá aqui em casa.” Talvez a resposta de Jessé tenha sido: “Não precisa, Davi é muito jovem para estar aqui, certamente ele não fará falta.” Que ironia pensar assim, pois foi exatamente o improvável que Deus escolheu.
    
Este texto deixa claro que a ótica de Deus não é a nossa, Deus vê de uma forma completamente diferente de nós. Deus imputa valor onde o homem não vê valor. Deus valoriza o que o homem não consegue enxergar, que é o coração.

O Missionário Hudson Taylor disse:

“Todos os gigantes de Deus são pessoas fracas”.

4. Os quatro leprosos. 2Re 7

Em quarto lugar encontramos em 2Re 7 uma história no mínimo incoerente aos nossos olhos. Aqui neste texto, a Bíblia nos relata que a cidade de Samaria estava sitiada pelos Sirios. Deus então decide usar como instrumento de libertação, os quatro leprosos que estavam à porta da cidade. Deus poderia ter usado o rei de Israel ou seu exército para libertar seu povo, mas usou os improváveis.

Veja que já no Novo Testamento, Jesus tinha seus discípulos, e eles foram escolhidos fora dos critérios de escolha que geralmente nós usamos. Estes homens não eram super homens eram pessoas sem virtudes. Eram homens que cuidavam dos negócios da família, como Pedro, André, Tiago e João, que eram pescadores, ou se dedicavam a outras atividades, como Mateus, que era cobrador de impostos. Aparentemente também eram improváveis, mas Deus os usou para propagarem o seu Evangelho até nós.

5. Os discípulos de Jesus

Pedro

A fraqueza de Pedro era a sua impulsividade e a sua inconstância, mas Deus o transformou num homem firme como uma pedra, que chegou a se tornar um Mártir da fé pela sua firmeza.

João

Um dos arrogantes “Filhos do trovão” que queria mandar fogo do céu para consumir os samaritanos. Deus o transformou no apóstolo do amor. E o capacitou para escrever o livro do Apocalipse, o livro da consumação dos séculos.

Saulo

Este homem foi um perseguidor de crentes, alguém que na nossa visão jamais seria escolhido pelo Senhor. Este sim seria no ranking dos improváveis, este seria o número 1. Em Atos 9, Ananias, um crente fiel, foi orientado a orar por Saulo para que este fosse curado, mas de pronto este disse a Jesus: “Senhor, a muito ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém. E aqui tem poder dos principais sacerdotes para prender a todos que invocam o teu nome.” At 9:13-14

A palavra de Jesus para Ananias foi a seguinte: Vai, este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios...” At 9:15

Deus é especialista em usar pessoas improváveis! Não diga: “eu não posso...”, “isso não é para mim...”, “me sinto fraco para esta tarefa...”.

Deus é especialista em transformar fraqueza em força. Ele quer pegar suas debilidades e fraquezas para transformá-las para que seu poder possa fluir.

Deus não é de confusão para os seus filhos, mas adora confundir os incrédulos!

“Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;” 1 Coríntios 1:27

“Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” 2 Coríntios 12:10

São nas nossas fraquezas que Deus opera, pois quando somos fracos é que Deus nos faz fortes. Saiba que os fracos são amparados pelo Senhor.

Como Deus pode me usar com todas as minhas fraquezas?

1° Admita as suas fraquezas: Precisamos ser honestos conosco admitindo nossas fraquezas, em vez de ficarmos dando desculpas e nos recusando a aceitar.
2° Alegre-se na sua fraqueza (2Co 12:10-11): Parece uma coisa sem sentido se alegrar com as fraquezas, mas Paulo nos dá algumas razões: nossas fraquezas nos fazem depender mais de Deus; nossas fraquezas nos fazem mais humildes; nossas fraquezas nos fazem buscar comunhão com os irmãos.
3° Compartilhe suas fraquezas (Tg 5:17): O ministério bem sucedido começa com a vulnerabilidade. Quanto mais você conta as suas lutas, mais Deus poderá usá-lo para servir os outros.

“Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;” 1 Co 1:27

Deus escolheu você para provocar, para produzir um grande milagre. Creia nisso e seja grandemente abençoado por Deus!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito