Pular para o conteúdo principal

15 Razões por que todo crente deve orar em línguas. 1Co 14:4,18; Rm 8:26-27. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 21/08/16

“O que fala em outra língua a si mesmo se edifica, mas o que profetiza edifica a igreja.” 1 Co 14:4
“Dou graças a Deus, porque falo em outras línguas mais do que todos vós.” 1Co 14:18
“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.” Rm 8:26,27

Introdução

O apóstolo Paulo fala da importância de orar em línguas como um fator de edificação pessoal. Ele diz também que era o que mais orava em línguas na igreja de Corínto e que o Espírito Santo é o nosso ajudador nesse processo de orar no espírito. O mesmo espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis (Rm 8:26b). De acordo com P. C. Nelson, a versão original desse versículo no grego indica “gemidos que não podem sem expressos por meio de palavras articuladas”.

Na nossa maneira comum de comunicação, usamos palavras articuladas. Acredito ser por isso que temos tanta dificuldade para comunicar com as pessoas e com Deus. O texto de Romanos 8 está referindo-se a um recurso ou ferramenta espiritual para falarmos com Deus de maneira eficaz. Os gemidos que brotam do nosso interior quando estamos orando em espírito são palavras celestiais e perfeitamente aceitáveis para Deus.

Compreendendo a Importância do Orar em Línguas

Razões pelas quais você deve orar em línguas

1.    Você deve orar em línguas, pois essa é a primeira confirmação de que somos batizados no Espírito Santo.

“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:4

Pela evidência do falar em línguas podemos saber se somos batizados, porque uma experiência de ser batizado afeta a nossa boca. Por isso eles começaram a falar em outras línguas. A primeira coisa que o Espírito fez foi controlar a língua dos crentes.

Muitas mudanças acontecem na vida de alguém que foi batizado no Espírito, mas a primeira e mais provável mudança é no seu falar. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:4

Isso está de acordo com o que Jesus disse, pois a boca fala do que está cheio o coração.


2.    Você deve orar em línguas, para que se abram portas para as outras manifestações do Espírito.

“puseram-se então a falar em línguas e a profetizar.” At 19:6b
Queridos, orar no espírito ou orar em línguas, é como uma porta que se abre para a manifestação dos outros dons. É o carro chefe ou “start” que vai ativar outros dons ou moveres produzindo o sobrenatural de Deus. Em Atos 2, somente depois de os discípulos serem batizados e falarem em novas línguas, somente a partir daí, eles saíram ousadamente para cumprirem o ide. Depois de serem cheios do Espírito, depois de que cada um recebeu uma língua de fogo conforme nos ensina Atos 2:3, é que saíram para pregar ousadamente.
Já o apóstolo Paulo, depois de ter chegado a Éfeso, passou a ensinar os irmãos sobre o batismo no Espírito, e segundo o texto de Atos 19 nos versos 5 e 6, nós vemos que: 5 Tendo ouvido isto, receberam o batismo em nome do Senhor Jesus. 6 E quando Paulo lhes impôs as mãos, o Espírito Santo veio sobre eles: puseram-se então a falar em línguas e a profetizar.” At 19:5-6

Perceba que primeiro os irmãos em Éfeso falaram em outras línguas, para então depois ou logo em seguida profetizarem.

Um outro texto, reforça o pensamento que estou compartilhando. Na ocasião em que Pedro estava ministrando na casa de Cornélio, o Espírito Santo caiu sobre todos os homens que ouviam a palavra e estes foram selados com o batismo no fogo. Em Atos 10:45, lemos que alguns homens que vieram com Pedro ficaram admirados “pois os ouviam falando em línguas e engrandecendo a Deus.” At 10:46

Note mais uma vez que esses homens falaram em línguas e em seguida engrandeceram a Deus.

Você já percebeu que nos nossos cultos basta algum irmão começar a falar em línguas para que outros se manifestem com dons diversos. Enquanto um ora em línguas, outro profetiza, outro engrandece a Deus, outros são quebrantados.

3.    Você deve orar em línguas, para ser edificado por inteiro.

“O que fala em outra língua a si mesmo se edifica...”. 1Co 14:4a

Nossa edificação deve ser diária. Jesus orou dizendo “o pão nosso de cada dia nos dai hoje”. Todos os dias devemos orar em línguas e receber o “maná espiritual, o “pão dos céus”. Orar em línguas é tão necessário para o espírito quanto o dormir é para o corpo.

Em Judas 20 observamos que orar em espírito edifica a nossa fé santíssima (espírito). “Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo...”. Jd 20

Já em Isaias 28:11,12, lemos que orar em línguas nos trás descanso. “11 Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o SENHOR a este povo, 12 ao qual ele disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério...”. Is 28:11-12
“Aquele que fala em línguas edifica a si mesmo...” por inteiro!

Quem crê que orar em línguas edifica apenas o espírito está manifestando apenas 1/3 da fé.

Voltando ao texto de 1Co 14:4, a palavra “edifica” no grego, também tem uma conotação de reconstruir ou restaurar. Certamente isso não nos fala de reconstruir ou restaurar o espírito, pois o mesmo nasceu de novo e agora está em processo de crescimento ou amadurecimento. O que em nós então pode ser restaurado? Certamente nossa alma e corpo. Orar em línguas edifica-nos espiritualmente e também na alma e corpo.

A Bíblia não diz que quem ora em línguas somente edifica o seu espírito. Definitivamente não! Paulo diz que quem ora em línguas edifica-se por inteiro. Isso significa que todo o seu espírito, alma e corpo, estão envolvidos no processo, pois primeiro, você tem que falar e isso envolve sua boca que é parte de seu corpo físico, envolve também sua fala que é parte de sua alma, embora ela não entenda o que está sendo falado, e envolve seu espírito, pois é a partir dele que o processo se inicia. Então, aquele que fala em línguas edifica o seu espírito, alma e corpo.

Agora redobre a sua atenção para o que eu vou lhe dizer! Orar em línguas tem um fator terapêutico comprovado pela ciência!

Orar em línguas produz endorfina em maior escala

Segundo o pastor Joseph Prince, no hospital da Universidade Oral Roberts localizada em Tulsa, Oklahoma, um neurologista chamado Roy Peterson e alguns outros especialistas na área estudaram as atividades cerebrais de algumas pessoas enquanto desenvolviam suas atividades do cotidiano. E depois de submeterem alguns cristãos orando em outras línguas a esses testes descobriram que o cérebro libera comandos que produzem algumas substâncias benéficas para o organismo. Uma delas é a Endorfina.

A Endorfina é um neuro-hormônio produzido pelo próprio organismo na glândula hipófise. A palavra endorfina é uma junção de duas palavras, “endo” (interior) e morfina (analgésico). O que se sabe, com certeza é que a endorfina tem uma potente ação analgésica e ao ser liberada estimula a sensação de bem-estar, conforto, melhor estado de humor e alegria. Além do seu efeito analgésico, acredita-se que as endorfinas controlem a reação do corpo à tensão, regulando as algumas funções do sistema nervoso autônomo como as contrações da parede intestinal e determinando o humor. Elas podem também regular a liberação de outros hormônios.

Por ser um “analgésico natural” leva a uma sensação de bem-estar e tranquilidade podendo inibir o estresse. O sistema imunológico pode ser fortalecido de 30 a 50% quando oramos em outras línguas.

A endorfina comprovadamente:
1.      Alivia dores
2.      Relaxa o organismo
3.      Desenvolve a memória
4.      Melhora o humor
5.      Aumenta a resistência física e mental
6.      Enriquece o sistema imunológico
7.      Tem efeito antienvelhecimento
8.      Aumenta a concentração
9.      Ajuda no combate à depressão e ansiedade
10.  Diminui o estresse e a tensão corporal
11.  Ajuda a fortalecer músculos
12.  Regula o intestino
13.  Baixa o colesterol
14.  Auxilia na diminuição de dores crônicas
15.  Controla a pressão sanguínea
16.  Regula o sono
17.  Diminui o risco de doenças
18.  Queima calorias ajudando a perder peso
19.  Aumenta a autoestima
20.  Melhora flexibilidade, elasticidade e postura.

4.    Você deve orar em línguas, para receber refrigério e descanso.

Davi orou dizendo: “Guia-me mansamente as águas tranquilas”. Sl 23:2

Nessa parte da oração de Davi, podemos perceber o desejo do nosso pastor amado, que é levar-nos para as águas de descanso, para um lugar de refrigério. A oração em línguas, seguramente é essa oportunidade de entrar no descanso. Essa verdade é reforçada no texto de Isaías 28:11 e 12, onde Deus diz que falaria com o povo pôr lábios gaguejantes e pôr língua estranha, e este seria o descanso e o refrigério. Vamos ler esse texto:

“11 Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o SENHOR a este povo, 12 ao qual ele disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério...”. Is 28:11-12

Deus pela sua maravilhosa graça proveu o dom de línguas como descanso e refrigério para os crentes. Descanso, em grego é “menuchah”, se referindo a um lugar de descanso, sossego, refrigério, consolo, paz, silêncio e condição de repouso. É derivado de “nuach” um verbo que significa: descansar, acalmar, tranquilizar, consolar.

Eu tenho percebido que as pessoas que exercitam a oração em línguas são mais tranquilas.

Para sustentar ainda mais nossa fé, podemos fazer uma releitura do Salmo 23:2 da seguinte forma: “guia-me mansamente as águas de menuchah (as águas tranqüilas)”.

É incrível como depois de orar por algum tempo em línguas encontramos respostas para as situações que eram aparentemente insolúveis. Diariamente quando as tribulações e circunstâncias adversas nos fazem cansar sentindo o peso da nossa natureza caída, orar em línguas se torna um bálsamo que nos trás refrigério e descanso. Dessa forma, passamos a não nos movermos pelo que estamos vendo ou sentindo, mas pelo Espírito Santo e suas direções.

5.    Você deve orar em línguas, para que a sua oração seja ditada e dirigida pelo Espírito Santo.
                                             
Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:4

Quando oramos com nossa língua nativa, corremos sempre o risco de orar de maneira inconveniente. Tiago 3:2 diz: “Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo.

O mesmo Tiago disse que nós oramos e não somos atendidos por que não sabemos como pedir. “pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.” Tg 4:3

Nossa linguagem terrena e natural não é compatível com a linguagem celestial. O santo vocabulário de Deus não pode harmonizar com muitas das nossas orações. Foi pensando nisso que o Senhor nos agraciou com essa maravilhosa capacitação de orar no Espírito! Aleluia!

A linguagem celestial é incomparavelmente elevada em comparação a linguagem humana.
“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.” Rm 8:26

A graça não só nos proveu salvação do inferno através do sacrifício de Jesus, mas providenciou um meio seguro de falarmos com Deus através do Espírito Santo. Agora podemos falar pelo Espírito e comunicar com Deus de maneira livre e desimpedida. Aleluia!

Orar em línguas possibilita ao Espírito Santo controlar a nossa língua. Marcos 16: 17: “E estes sinais seguirão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas”.

6.    Você deve orar línguas para que a sua adoração seja feita em espírito e em verdade.

Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.” 1Co 14:2

Queridos, eu fui imergido no fogo, batizado no Espírito Santo manifestando do dom de línguas na sala da minha casa em meados de 2002, enquanto orava com alguns outros irmãos. Até esse dia eu não sabia o quanto esse maravilhoso dom me ajudaria na adoração ao Senhor. O que á adorar? No que consiste a adoração?

O que é adoração? Poderíamos dizer que é uma honra que se presta a Deus, em virtude do que Deus é e do que significa para os que O adoram. O que isso tem haver com orar em línguas. Veja que Paulo disse que quem ora em línguas ora a Deus e não a homens.

De fato a adoração a Deus é um mistério. Não podemos entender e nem expressar uma adoração legítima pela nossa capacidade humana. Por isso podemos ler que Deus procura adoradores que o adorem em Espírito e em verdade. Se Deus procura quem o adore em espírito, como adora-lo de fato e verdade se não orando em espírito?

Leia comigo 1Co 14:14a: “Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato...” .

Quando estamos orando em línguas ou no espírito, estamos entrando no campo misterioso da adoração desconhecida pelo homem, mas aprovada a perfeitamente aceitável diante de Deus.

Atenção adoradores que dançam ou cantam, pregam ou ensinam, pastoreiam ou servem nos diversos departamentos nas nossas igrejas, eu não quero dizer que não há outras vertentes na adoração ao Senhor. Todavia, orar em línguas ou no Espírito é a maneira mais segura de adorar de maneira plena. O apóstolo Paulo disse que ninguém pode chamar Jesus de Senhor se não for pelo Espírito. 1Co 12:3.

Eu espero que você ore sempre e principalmente ore no espírito como uma oferta de adoração perfeita pois o Pai procura adoradores que o adorem em Espírito e em verdade.

7.    Você deve orar em línguas para entrar nos mistérios de Deus.
“Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.” 1Co 14:2

Você sabia que existem segredos que Deus só revela àqueles que oram em línguas? Mistério no Grego é “musterion” que é algo escondido, secreto, mistério. Na tradução NTLH podemos ler: “... Pelo poder do Espírito Santo ele diz verdades secretas.” 1Co 14:2

A Palavra fala sobre vários mistérios, e quando nos entregamos em orar em línguas o Espírito nos revela os benefícios destes mistérios. Quem não ora em espírito está perdendo a oportunidade de desvendar mistérios espirituais.
Muitas pessoas estão na superfície das coisas escondidas. Quando alguém ora em línguas, é como se estivesse escavando as profundezas das verdades que não vistas na superfície da vida cristã.

“9 mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” 1Co 2:9
Naturalmente, não podemos contemplar as coisas que estão abaixo da superfície. As coisas escondidas são para os que entram numa outra dimensão, numa outra linguagem. Na linguagem do espírito.

Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.” 1C0 2:9-10

Como Deus nos revela as suas profundezas pelo espírito? Pelas línguas estranhas! Através da oração no Espírito! 

“12 Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente. 13 Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.” 1Co 2:12-13

Queridos, percebam quão grande benefício temos quando oramos em línguas. Orar em línguas é receber de graça a linguagem celestial que nos capacitará a descortinar os mistérios de Deus.

8.    Você deve orar em outras línguas para honrar quem deu o presente e usufruir dessa maravilhosa bênção.

“1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; 2 de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. 3 E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. 4 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:1-4

As línguas vieram como uma surpresa, um surpreendente presente para aqueles queridos irmãos.

Queridos, eu amo presentear e ser presenteado. Quando recebo um presente, faço questão de agradecer a pessoa que me abençoou e mais que depressa usufruo da dádiva recebida. Faço isso por duas simples razões.

Quando uso o presente que ganhei, valorizo e honro aquele que me abençoou. Isso acaba motivando as pessoas a me darem mais presentes, e isso é muito bom! Elas dizem... “puxa, olha que bênção! Nosso pastor está usando o sapato que demos de presente a ele”. Assim, as pessoas ficam mais motivadas para me abençoarem mais. ALELUIA! Eu costumo dizer para as pessoas que querem me abençoar: Deixe Deus te usar!

Usufruo da bênção recebida para valorizar o próprio presente. No caso de um sapato, preciso calçá-lo para desfrutar de conforto e proteção para os meus pés. No caso de ganhar um Note Book, preciso utilizá-lo para escrever meus sermões e para outros tantos fins. Esses dias ganhei um terno aveludado, e quando cheguei no culto os irmãos que me presentearam ficaram felizes por me verem desfrutando da bênção. Eles disseram: Pastor, ficou certinho no senhor e ainda combinou com a camisa.

Quando alguém é batizado no espírito e não ora em línguas, desonra àquele que deu o presente e desvaloriza o próprio presente. Deus te deu o presente! As línguas celestiais é o próprio presente! 

Como alguém pode receber algo de Deus e não tirar proveito disso?

A oração em outras línguas é uma oração concernente à realidade da Nova Aliança, estabelecida em Cristo Jesus. Na velha aliança não vemos a operação desta oração, mas em todo o novo testamento observamos a oração em línguas sendo enfatizada por Paulo. Orar em línguas é a oração da graça, é para ser usufruído praticando diariamente. Não entristeça quem te deu o presente e nem deixe de desfrutar de tão valoroso e importante presente.

9.    Você deve orar em outras línguas para receber muita revelação

mas falamos a sabedoria de Deus em mistérios...”. 1Co 2:7

O apóstolo Paulo foi quem teve mais revelação de Deus depois de Jesus. Precisamos descobrir a fonte da revelação de Paulo, para assim podermos receber de Deus a sua sabedoria. Mas o que Paulo fez de tão diferente de qualquer outra pessoa que tenha sido cheia com o Espírito Santo naqueles dias? Os outros apóstolos por exemplo, foram chamados por Jesus e tinham o mesmo Espírito Santo. O que fez com que Paulo fosse mais equipado e tivesse mais acesso à revelação do que qualquer outro homem vivo? Estudando e meditando em todas as epístolas de Paulo, encontramos então uma conexão entre a poderosa revelação que paulo recebeu como consequência de algo que ele fez.

Atente para a declaração que Paulo fez em Primeira Coríntios 14:18: “Dou graças a Deus, PORQUE FALO EM OUTRAS LÍNGUAS MAIS DO QUE TODOS VÓS.”

Você acha que foi uma coincidência que, primeiro, Paulo operou com mais revelação do qualquer outro irmão naqueles dias; e, segundo, que ele tenha também orado em línguas para sua edificação pessoal mais do que qualquer outra pessoa cheia do Espírito Santo na igreja de Corinto? Não! Eu posso afirmar que não foi uma coincidência. Paulo foi o apóstolo que mais teve revelação sobre a igreja, e segundo ele mesmo diz é o que orava mais em línguas. Será que podemos concluir que Paulo teve muita revelação porque orava muito em outras línguas? Sim! Podemos seguramente crer que orar em línguas nos revela os mistérios de Deus. “Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.” 1Co 14:2

Existe uma conexão espiritual entre orar em línguas e a revelação que vem do alto. Como tenho dito às minha ovelhas, orar em espírito estabelece uma linha divisória entre aqueles que andam nos milagres e aqueles que não andam. Isto também parece ser uma linha divisória para o recebimento de revelação.

Paulo orou em línguas mais do que qualquer outro homem, mulher ou criança na igreja de Corinto, provavelmente mais do que qualquer outro homem vivo na igreja daqueles dias. E Paulo foi responsável por três quartos da revelação contida no Novo Testamento que constitui a fundação da Igreja. Deixe-me perguntar: O que você pensa que Paulo estava fazendo enquanto andava pelo deserto e de cidade em cidade? O que ele usava para preencher seus dias durante aquelas longas horas de viagem? Ele passava hora após hora; hora após hora, hora após hora, comunicando os mistérios de Cristo orando em outras línguas. Assim, Deus respondia suas orações trazendo a ele a plenitude de suas revelações. Isso foi tanto que Paulo regeu toda a fundação da Igreja Primitiva!

Eu posso visualizar na minha mente, o apóstolo descendo uma estrada empoeirada, orando em línguas e alguém do lado perguntando, “O que você disse, Paulo?”, e Paulo respondendo, “Não estou falando com você”.

Então à noite Paulo arma sua tenda e dorme. De repente ele é acordado. O Espírito Santo começa a revelar outro mistério a ele. Ele pega sua pena de escrever e a tinta para redigir uma carta a uma das igrejas o mais rápido possível. O Espírito Santo revelou a Paulo aqueles mistérios do Evangelho diretamente a Paulo através da oração no espírito. Ele não foi ensinado como os outros doze que tiveram comunhão pessoal com Jesus. O que ele recebeu de Deus veio diretamente por revelação. Depois de quinze anos Paulo se referiu àqueles que foram feitos apóstolos antes dele. Ele disse, “Eles nada me acrescentaram; pelo contrário, parece que o apostolado do ministério para os gentios foi confiado a mim” (Gl 2:6, 7).

É incrível ler 2Co 2:9-10. O texto diz: Mas DEUS NO-LO REVELOU PELO ESPÍRITO; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.”

O Espírito Santo trouxe diretamente do céu a sabedoria ao apóstolo através da oração em línguas. O maior mistério de todos os tempos, a sabedoria de Deus está a nossa disposição através da oração no espírito.

Hebreus 8:11 diz que debaixo da Nova Aliança podemos ser ensinados diretamente pelo Espírito Santo a respeito dos assuntos espirituais: E não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior.”

10.    Você deve orar em línguas por que o Espírito vai elaborar a perfeita oração

“Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” 1Co 14:14

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.” Rm 8:26

“Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.” 1Co 2:13

A maior parte das nossas orações não é respondida, pelo menos não da maneira que nós esperamos. Isso acontece, segundo nos explica Tiago, por que não sabemos como orar. “pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.” Tg 4:3

Quando Paulo diz que quando oramos em línguas, o espírito ora de fato, essa expressão “ora de fato”, significa que a oração foi perfeitamente aceita diante de Deus.

Então, podemos crer que orar em línguas configura ou estabelece um canal de comunicação direto com Deus. Quando oramos no espírito, uma comunhão plena e poderosa nos enche de inspiração e podemos a partir daí, cativar nossa mente na disciplina do Senhor para experimentarmos qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.

Segundo 1 Corintios 14:14, quando oramos em línguas, interagimos instantaneamente pelo espírito no reino espiritual.

A linguagem terrena é muito pobre e baixa para harmonizar com a linguagem do céu. Deus desceu das mansões celestiais para relacionar conosco em Jesus. Ele se fez homem e falou a nossa língua para comunicar a sua mensagem de maneira que poderíamos entender. Em Jesus Deus se fez homem carnal, mas sem pecado. Hoje em Jesus nos tornamos espirituais para sermos elevados ao ponto de podermos relacionar com Deus que é Espírito.

Nosso idioma é muito inferior e diferente das línguas que são faladas nos céus. Imagine a tamanha dificuldade que você terá se estiver no meio de um povo de outra fala. Certamente você precisará de um intérprete para ajudá-lo. “Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” 1Co 14:14

A oração em línguas é um portal que se abre para sermos introduzidos na realidade espiritual. Enquanto estamos orando em línguas, percorremos o solo seguro da fé e tudo se torna possível.

11.    Você deve orar em línguas por que, outras pessoas não entendem o que você está falando.

“Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” 1Co 14:14

Quando estamos orando em línguas ou no espírito, não sabemos o que estamos orando por que nossa mente como diz o texto compartilhado, fica infrutífera. Talvez, o próprio Espírito Santo esteja orando por nossos familiares, por nossas finanças, pedindo a Deus que nos dê livramentos diversos; pode também orar por nossos pecados e faltas.

É pouco provável que você que agora me ouve, oraria em alto e bom som sobre seus pecados e faltas. Dificilmente você diria: “Oh Deus, me perdoe por ter xingado o motorista que me fechou no trânsito”, ou “eu confesso que furtei dinheiro”, ou ainda, “Senhor Jesus, eu sou um adúltero”. Você consegue entender a importância disso?

Quando estamos orando em línguas, o próprio Espírito Santo está intercedendo por nós com gemidos inexprimíveis. Ninguém entende o que está sendo dito, nem nós mesmos!

Possivelmente o Espírito está orando por coisas que esquecemos de orar, por pessoas que amamos, por causas que nem mesmo chegaram ao nosso conhecimento. Saber dessas verdades me conforta e me entusiasma, pois a oração no espírito ou em línguas me assegura de que estou orando corretamente e que todas as petições e clamores estão sendo perfeitamente aceitáveis diante de Deus Pai.
É muito edificante orar sem a preocupação de não cometer erros ou gafes verbais diante dos homens que me ouvem.

12.    Você deve orar em línguas por que é um recurso exclusivamente seu.

“1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; 2 de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. 3 E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. 4 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” At 2:1-4

De fato, o dom de línguas, ou a capacidade de orar no espírito é um presente dos céus. Como diz o pastor Joseph Prince, essa é a oração da graça.

Mas preciso enfatizar nesse breve compartilhamento que não estamos dependendo de outras pessoas para o exercício desse dom. É diferente por exemplo, do dom de profecia, dons de curar, ou outro dom do Espírito. Quem profetiza, precisa profetizar sobre ou para outra pessoa. Quando ministramos cura, fazemos isso para fora, para que outros recebam. O dom de discernir espíritos também é para situações exteriores. Agora quando oramos em línguas, estamos sendo edificados interiormente. Por essa razão podemos orar em línguas em qualquer lugar, enquanto estivermos fazendo qualquer outra coisa.

Eu escolho orar em línguas em todos os lugares possíveis. Oro no carro enquanto me dirijo para o prédio da igreja. Oro no banho, caminhando, enquanto ouço louvores. Oro nos mais diversos lugares. Na fila do banco, no ônibus, na sala de espera do meu dentista, etc.

Entenda bem, o dom ou capacitação para orar no espírito é seu. Não fique esperando o mover no culto de domingo ou alguém para colocar a mão na sua cabeça para orar. Ouvi de uma preciosa irmã: “Pastor, eu só consigo orar em línguas quando alguém está orando comigo ou quando estou nos cultos ou célula”. Minha resposta para essa irmã, foi a seguinte: “Querida não é que você não consegue orar, você decide não orar em outros lugares.”

Não há restrições quando se decide orar em línguas. Isso independe de pessoas ou sentimentos. É uma questão de fé e ação. É crer com o coração e confessar com a boca. Simples assim! Não fique esperando Deus pegar em seu maxilar ou puxar sua língua pra fora da boca. Isso não vai acontecer. Cabe a nós crermos e abrirmos a boca emitindo um som. Somos cooperadores de Deus segundo ensina o apóstolo Paulo. O Espírito te inspira, mas você é que faz as pregas vocais funcionarem. Que tal abrir a boca e balbuciar algumas palavras em outras línguas. Vai ser tremendo!

13.    Você deve orar em línguas para ser iluminado.

Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.” Sl 119:105

Todos os cristãos foram chamados de luz do mundo pelo próprio Jesus. Todavia, quantos de fato estão fazendo brilhar essa luz. Em minha breve experiência, tenho visto acontecer ao contrário como muitos crentes. Em vez de serem luz, como um farol para iluminar o caminho dos perdidos, se tornam tropeços e objeto de obstrução para que homens se convertam a Jesus.

De fato, o Salmista sabia bem o que estava dizendo quando falou sobre o poder que a palavra de Deus tem para aluminar nossos caminhos.

14.    Você deve orar em línguas porque é uma experiência sobrenatural com Deus.

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.” Rm 8:26

“Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.” 1Co 2:13

Dias atrás, eu estava conversando com um irmão que me disse: “Pastor Edenir, Eu preciso ter uma experiência com o sobrenatural de Deus, mas isso não é para qualquer crente”. Pouco tempo depois fiquei pensando sobre isso e conclui que de fato, todos nós queremos experimentar o sobrenatural de Deus. Todavia, não vemos mortos sendo ressuscitado todos os dias. Aliás, eu nunca tive essa experiência de ver mortos ressuscitarem. Não é comum vermos paralíticos andando, cegos retornando a visão ou mudos falando.

Bom seria se pudéssemos ter essas experiências sobrenaturais todos os dias.

Agora quem disse que não podemos experimentar o sobrenatural de Deus todos os dias está enganado. Podemos ter sim uma experiência sobrenatural diária com Deus todos os dias e digo mais podemos ter essa experiência sobrenatural agora, e permanecer no sobrenatural hora após hora.

O pastor Dave Roberson escreveu em seu livro “Andar no Espírito, Andar no poder” que: “Orar em línguas é tão sobrenatural quanto ressuscitar um morto, porque não faz parte da sua natureza, pois a fonte do poder que ressuscita um morto é a mesma que nos capacita a orar em línguas”.

A linguagem sobrenatural está no poder do Espírito Santo. A única diferença é a disponibilidade do dom.

Quisera eu poder operar na poderosa obra de milagres ou discernimento dos espíritos a qualquer hora que eu quisesse. Mas não posso, porque todos os dons do Espírito fluem através de mim somente pela vontade de Deus para edificação de outras pessoas.

Todavia, existe um simples dom que flui sobrenaturalmente para me fortalecer e me edificar. Deus fez com este simples dom o que Ele não fez com nenhum outro, porque Ele me fez despenseiro para minha própria edificação. É como se Deus dissesse: “Meus filhos, vocês podem ter todos os dias uma experiência sobrenatural com meu poder”. Orem em línguas!

Para encerrar, o pastor Dave Roberson conta que depois de orar diariamente por dois meses em línguas, começou a fluir nos outros dons do Espírito. Grandes experiências com moveres sobrenaturais estão resevadas para as pessoas que oram diariamente em outras línguas.

15.    Você deve orar em línguas por que essa é a oração da liberdade

“Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” 1Co 14:14

Incrivelmente, muitos de nós nos sentimos presos quando nos propomos a orar. Parece-nos que ao mesmo tempo que decidimos orar, algo quer nos segurar. É como se estivéssemos acelerando um veículo com o freio de mão puxado. Isso pode acontecer devido aos tantos problemas ou situações adversas que diariamente enfrentamos. Isso pode acontecer também por conta do nosso tempo que cada vez está mais está senso ocupado com tantos afazeres.

Mas, o maior problema de todos não está nas circunstâncias exteriores. O maior de todos os problemas que não nos deixa livre para orarmos está em nós mesmos, mais precisamente na nossa mente.

Paulo, escreveu aos Romanos que todo processo de transformação deve começar em nós mesmos, a partir da nossa mente. (Rm 12:1-2). Ele escreveu isso porque a nossa mente é a nossa maior inimiga, por isso precisa ser transformada.

Já aconteceu com você de estar orando e lembrar que esqueceu a panela no fogo aceso? Você já tropeçou nas palavras enquanto orava, ou deixou de orar por não saber o que pensar e nem o que dizer? Pois é, podemos chamar isso de prisões mentais. Agora veja que gloriosa estratégia de libertação o Senhor nos proveu através da oração em línguas. “Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” 1 Co 14:14

Quando estamos orando em línguas, nosso espírito está livre no Espírito Santo para orar de maneira conveniente, enquanto que nossa mente está infrutífera.

Não precisamos nos preocupar com os problemas e situações adversas. Não precisamos ter receio quanto ao que vamos orar ou falar, pois o Espírito Santo está nos ensinando a confiar em Deus. Ele está nos ensinando sobre como falar e o que falar a Deus.


A mente é uma função da alma e se ela está ativa enquanto servimos a Deus, podemos interromper o fluir e agir do Espírito. Orar no espírito é a oração da liberdade. Orar em línguas é experimentar libertação plena.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de crer e confessar. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 04/09/16

Entendendo a fé...
1. A fé é um espírito (2Co 4:13)
“Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos...”. 2Co 4:13
Veja que a fé não é questão de fórmula, mas de espírito. Paulo diz que temos o mesmo espírito de fé de Abraão, Moisés ou Davi. Sendo a fé um espírito, ela é contagiosa e por isso pode se espalhar. Você deve se lembrar do dia em que os doze espias foram enviados para espiar a terra de Canaã. Depois de quarenta dias, eles voltaram e dez deles disseram:
“Não podemos conquistar essa terra. As muralhas são muito largas, os gigantes, muito altos, e nós somos muito pequenos”. Mas dois deles, Josué e Calebe, disseram: “Vamos conquistar a terra, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. Nm 14:9
Toda a nação acreditou nos dez espias e, por causa disso, morreram no deserto; mas, a respeito de Calebe, o Senhor disse que nele havia um espírito difer…

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:12-13. Parte 2. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/08/16

"12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:12-13
Por que temos tanta dificuldade para orar?
Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.
Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor d…

Ore até que algo aconteça! Is 62:6-7. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 24/07/16

“6 Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, 7 nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.”  Is 62:6,7
Introdução
Toda ação sobrenatural de Deus é precedida de oração. As chuvas de bênçãos não caem sem que antes nossos joelhos se dobrem. Deus não sarará a nossa terra sem que primeiro seu povo se humilhe e ore fervorosa e perseverantemente. (2Cro 7:14)
Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento disse: “Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo.”
Muitos cristãos estão vivendo tempos de estiagem e sequidão, porque não oram. Alguém me disse: Pastor Edenir, em minha igreja a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Os irmãos andam muito ocupados para ocupar-se com Deus em oração.
Não pode…