Total de visualizações de página

Acesse o site da GERAÇÃO DE ADORADORES IGREJA DE VENCEDORES

20160809

Destruindo os inimigos das nossas orações. Dn 10:1-13. Parte 1. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 07/08/16

1 No terceiro ano de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome é Beltessazar; a palavra era verdadeira e envolvia grande conflito; ele entendeu a palavra e teve a inteligência da visão. 2 Naqueles dias, eu, Daniel, pranteei durante três semanas. 3 Manjar desejável não comi, nem carne, nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com óleo algum, até que passaram as três semanas inteiras. 4 No dia vinte e quatro do primeiro mês, estando eu à borda do grande rio Tigre, 5 levantei os olhos e olhei, e eis um homem vestido de linho, cujos ombros estavam cingidos de ouro puro de Ufaz; 6 o seu corpo era como o berilo, o seu rosto, como um relâmpago, os seus olhos, como tochas de fogo, os seus braços e os seus pés brilhavam como bronze polido; e a voz das suas palavras era como o estrondo de muita gente. 7 Só eu, Daniel, tive aquela visão; os homens que estavam comigo nada viram; não obstante, caiu sobre eles grande temor, e fugiram e se esconderam. 8 Fiquei, pois, eu só e contemplei esta grande visão, e não restou força em mim; o meu rosto mudou de cor e se desfigurou, e não retive força alguma. 9 Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo-a, caí sem sentidos, rosto em terra. 10 Eis que certa mão me tocou, sacudiu-me e me pôs sobre os meus joelhos e as palmas das minhas mãos. 11 Ele me disse: Daniel, homem muito amado, está atento às palavras que te vou dizer; levanta-te sobre os pés, porque eis que te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, eu me pus em pé, tremendo. 12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” Dn 10:1-13

Introdução

Queridos, desde 2005, eu e minha esposa somos pastores em tempo integral. Dentre as muitas atividades que temos no ministério, está o aconselhamento. Eu até penso que essa é a principal atividade de um pastor, aconselhar as pessoas que nos procuram, dando sempre uma direção segura pautada na palavra e vontade de Deus.

Na maior parte das vezes, nossos aconselhamentos se resumem em ajudar pessoas a resolverem seus problemas. Mas o curioso de tudo isso, é que quando, por exemplo, um casal nos conta sobre as tantas dificuldades que ambos os cônjuges estão enfrentando, antes de dizer ao casal o que fazer, nós perguntamos: “Vocês estão orando a respeito disso?”.

O interessante, é que a maior parte das pessoas, nos dizem que não estão orando, ou pelo menos não como deveriam. Isso indica que as pessoas não se importam tanto com a oração. Elas creem na oração e no poder da oração, mas ainda assim, não oram. Tiago disse que de nada adianta você dizer que crê em algo se não pratica. Aplicando para a nossa realidade, qual é o proveito de alguém dizer eu creio na oração, quando na pratica não ora.

Pessoas com problemas conjugais ou doenças, problemas financeiro ou relacionais, não oram como deveriam. Não investem tempo falando com Deus e consequentemente não O ouvem.

O Dr. Lloyd John Ogilvie disse que “A finalidade da oração não deve ser conseguir a atenção de Deus, mas focalizar a nossa atenção nele e no que ele tem a nos dizer”. Uma outra pessoa disse: “A oração deve ser a nossa primeira ação e não o último recurso”.

Certamente não teríamos tantos problemas para resolver se tivéssemos orado antes de tomar algumas decisões. Costumo dizer que aqueles que fazem da oração um hábito, possuem a chave que abre todas as portas para uma vida santa e feliz.

A glória e as bênçãos do Senhor se manifestam onde há oração. A oração precede o mover e a ação de Deus.

Muitos problemas podem ser evitados por meio da oração, e situações adversas podem ser transformadas em bênçãos por meio da oração. Veja o que Tiago disse a respeito da nossa oração:

“... a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tg 5:16b

18 Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. 19 Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.” Mt 18:18-19

Jesus é o nosso maior exemplo de oração.

·         Ele orava frequentemente em público e em particular
·         Jesus orou em seu batismo
·         no deserto
·         antes de escolher os apóstolos
·         orou a sós
·         longe das multidões
·         no monte da transfiguração
·         no jardim do Getsêmani, e em outros tantos lugares.

Deus quer muito que você seja como Jesus. Tanto quer que falou pelo profeta Jeremias dizendo: “Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.” Jr 33:3

A Bíblia nos fala que Deus considera e se importa tanto com as nossas orações que designou um anjo para colher em taças de ouro as orações dos justos e apresentá-las diante de Deus.

“e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos...”. Ap 5:8

Mas a pergunta que faço a você que me ouve é: por que mesmo sabendo do valor da oração, oramos tão pouco?

Observando as tantas dificuldades que enfrentamos para orar, podemos ver também o quanto nosso inimigo quer impedir nossa oração.

Paulo nos encoraja a “orar sem cessar” (1 Ts 5:17). Nosso Jesus amado também nos convida a “vigiar e orar” (Mc 13:33, 37).

Todos os cristãos são exortados à oração, pois é dito: “Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas" (Pv 3:6). “Confia ao Senhor as tuas obras, e teus planos serão estabelecidos” (Pv 16:3). “Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará.” (Sl 37:5).

Alguém disse que Deus aquece suas mãos no coração do homem quando ele ora. Quando trabalhamos, trabalhamos; quando oramos, Deus trabalha. Quando você não puder orar como deve, ore como você pode. Muita oração, muito poder: pouca oração, pouco poder, nenhuma oração, nenhum poder. Nenhum homem é maior que a sua vida de oração.

Deixe-me perguntar: Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair? Como é que ele consegue isso? Se nós tentássemos dormir assim, iríamos cair e quebrar o pescoço. O segredo está nos tendões das pernas do passarinho. Eles são construídos de forma que, quando o joelho está dobrado, o pezinho segura firmemente qualquer coisa. Os pés não irão soltar o galho até que ele desdobre o joelho para voar novamente. O joelho dobrado é o que dá ao passarinho a força para segurar qualquer coisa. É uma maravilha, não é? Que ideia incrível o Criador teve para segurar o passarinho! Mas, não é tão diferente em nós. Quando nosso “galho” (segurança) na vida fica precário, quando tudo está ameaçado de cair, a maior segurança, a maior estabilidade nos vem de um joelho dobrado, dobrado em oração. Se você algumas vezes, se vê num emaranhado de problemas que o fazem perder a fé, desanimar de caminhar, perder os sonhos e a esperança, que tal dobrar o seu joelho e agarrar-se firmemente nas promessas do altíssimo. Aliás, nenhum homem tropeçará se estiver ajoelhado. Alguém disse que um homem de joelhos na presença de Deus pode mais que milhões escudados na força da carne.

Paulo disse em Efésios 3:14: “Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai...”. Ef 3:14

Jesus é quem renova suas forças e sua fé; e se Ele cuida de um passarinho, imagina o que pode e quer fazer por você, basta você CRER! (Mt 6:25-34, Rm 8:31-32).

Por que temos tanta dificuldade para orar?

Eu creio que todos temos ideia de quanto a oração é importante pelo grau de dificuldade que sempre enfrentamos para orar. O nosso inimigo vai lutar de todas as formas para impedir que nossas orações cheguem ao trono do Pai. Ele vai tentar colocar barreiras que vão tentar invalidar nossas orações, para que a nossa oração não seja ouvida pelo Senhor. Precisamos remover então essas barreiras para o êxito na nossa oração.

Guarde essa verdade: O diabo e os demônios não querem que você ore! Eles sempre se oporão a você, pois sabem melhor do que nós que a oração de um justo é poderosa e eficaz! Vamos revelar quais são esses inimigos da oração para que os mesmos sejam derrotados.


Quais são então os inimigos da oração?

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Senhor Cara Legal - Evangelismo com o livrete 11ª Questão

O poder da oração no Espírito