20180419

Jesus tem vinho novo pra você. Jo 2:1-11. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 15/04/18


“1 Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, e estava ali a mãe de Jesus; 2 e foi também convidado Jesus com seus discípulos para o casamento. 3 E, tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho.4 Respondeu-lhes Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. 5 Disse então sua mãe aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. 6 Ora, estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam duas ou três metretas. 7 Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. 8 Então lhes disse: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E eles o fizeram. 9 Quando o mestre-sala provou a água tornada em vinho, não sabendo donde era, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água, chamou o mestre-sala ao noivo 10 e lhe disse: Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. 11 Assim deu Jesus início aos seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.” Jo 2:1-11

“1 Passados três dias, houve uma festa de casamento na cidade de Caná, na Galileia. A mãe de Jesus estava lá. Jesus e seus discípulos também foram convidados. Quando o vinho estava quase no fim, a mãe de Jesus comentou com ele: "O vinho está acabando". 4 Jesus respondeu: "E isso é da nossa conta, mãe? Minha hora não chegou ainda. Não me apresse". 5 Mesmo assim, ela orientou os empregados: "Façam exatamente o que ele disser". 6 Havia ali seis grandes potes de pedra, usados pelos judeus para as lavagens rituais. A capacidade de cada pote era de oitenta a cento e vinte litros. Jesus ordenou aos empregados: "Encham os potes de água". E eles os encheram até a borda. 8 "Agora, encham suas taças e levem-nas ao mestre de cerimônias", disse Jesus, e eles obedeceram. 9 Quando o mestre de cerimônias provou a água transformada em vinho (ele não sabia o que tinha acontecido, mas os empregados sabiam), ele disse ao noivo: "Todas as pessoas que conheço começam com os vinhos melhores e depois, que os convidados já beberam bastante, servem os inferiores. Mas você guardou o melhor até agora!". 11 Esse ato de Jesus, em Caná da Galileia, foi o primeiro sinal, o primeiro vislumbre de sua glória. E os seus discípulos creram nele.” Jo 2:1-11 (A Mensagem)

Introdução

A transformação da água para o vinho nos fala de uma mudança radical, uma mudança gritante. Isso nos fala de experimentarmos resultados significativos, coisas grandes que chamarão a atenção daqueles que nos conhecem. Eles dirão: Que grande obra é essa? Como Deus está operando em seu casamento! É preciso também dizer que o primeiro milagre de Cristo foi transformação por que esse é o primeiro grande milagre de Deus na vida de todo crente, transformar o velho homem em uma nova criatura. Nascer de novo é um processo de transformação. Não é uma mudança ou disfarce, mas uma transformação.

Embora o casamento tenha sido o lugar onde Jesus operou seu primeiro milagre, foi necessário desenvolver um processo dentro de algumas condições para que o milagre acontecesse.
Fomos chamados para andar em novidade de Vida! “Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.” Rm 6:4

1º As talhas estavam vazias

“ Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.” V. 7
As 6 talhas do texto representam o homem. Como podemos concluir isso?
As talhas foram cheios de água. A água é um símbolo do Espírito Santo. Só o homem pode ser cheio do Espírito Santo.
Se o número 7 é o número de Deus, da completude, o número 6 aponta para o homem. O homem foi criado no sexto dia. 666 é o número da besta, que aponta para o homem em sua completude no corpo, alma e espírito. Então as talhas apontam para o homem. As 6 talhas apontavam para o homem.
O milagre de Jesus está diretamente ligado ao esvaziamento de nós mesmos!
O milagre de Jesus em nosso casamento, está diretamente ligado ao esvaziamento de nós mesmos. As razões que ambos os cônjuges sustentam em suas intermináveis discussões, muitas vezes são a causa dos maiores problemas conjugais. Abrir mão das razões e justiça própria nos fala de renúncia, nos fala de abrir mão de “nossos direitos”, de se esvaziar de nós mesmos. Muitos casamentos são de fato um fardo porque os cônjuges estão tentando resolver seus problemas pelas suas próprias razões, pela própria força. Renunciar a si é uma ordem, não é opcional. ESó a renúncia pessoal dá lugar para a manifestação do amor de Deus.

“5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; 7 antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, 8 a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” Fl 2:5-8

Muitos conflitos que enfrentamos no casamento, seriam resolvidos se abríssemos mão das nossas razões dizendo:

“Eu não quero ter razão quero ser feliz!”

“Porquanto não serviste ao SENHOR, teu Deus, com alegria e bondade de coração, não obstante a abundância de tudo. Assim, com fome, com sede, com nudez e com falta de tudo, servirás aos inimigos que o SENHOR enviará contra ti; sobre o teu pescoço porá um jugo de ferro, até que te haja destruído.” Dt 28:47-48 (RA)
Existem áreas no nosso casamento onde o vinho se acabou, mas hoje é o dia do milagre. Para o milagre acontecer você precisa se esvaziar. Fl 2:8

2. As talhas precisaram ser cheias de água.
“Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.” V. 7

Porque Jesus manda encherem as talhas de água? Será que Jesus não poderia fazer aparecer vinho naquelas talhas? Obviamente que sim, mas o milagre na vida de um casal geralmente é processual.
A água é um símbolo do Espírito Santo. O Espírito santo precisa ter lugar no casal antes do milagre acontecer. Este Espírito pode ser recebido de maneira gratuita, pois nos foi dado de graça. Em João 14:1 podemos ler: “aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” Jo 4:14
Nosso casamento de fato pode ser um leito sem mácula ou sem mancha. Mas para isso Jesus quer deixar de ser apenas uma testemunha e tornar-se um participante do nosso casamento. Antes do milagre, precisamos nos encher de Jesus por meio de seu Espírito. A promessa é que se O buscarmos de todo o coração, O encontraremos.
Jesus pediu para que as talhas fossem cheias, mas o texto diz que os homens fizeram o papel de enchê-las. No processo do milagre, nós devemos nos encher.

“18 E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, 19 falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, 20 dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, 21 sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.” Ef 5:18-21

Quero te fazer um pergunta: Você já viu algum marido cheio do Espírito, xingar ou bater na esposa? Você já viu alguma esposa cheia do Espírito falando mal do marido?

A maior parte dos casais que aconselhamos que estão com problemas de ordem conjugal, nem oraram para resolver a situação. O Espírito Santo está de lado, não pode agir porque o casal está vazio de água.

Para que Deus transforme o nosso casamento é preciso encher-se da água da vida! Encher-se de Deus.
Na salvação do casal, o Espírito Santo passa a habitar no casamento. Mas no enchimento com o Espírito, Deus trabalha com poder na vida do casal. Isso nos fala da transformação da água em vinho.
Oração coletiva!!!

3. O vinho novo é um produto que nos custa o trabalho da fé.

Se a água nos fala da graça, do favor imerecido, o vinho nos fala de um preço. O próprio Jesus nos ensina que o vinho é uma figura de seu sangue. Isso é o preço, é o sacrifício. “Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” Lc 22:20
Quando Tiago e João almejaram entrarem no reino, a pergunta de Jesus é: “podeis vós beber o cálice que eu estou para beber?” Jesus referia-se ao cálice do sofrimento, pois ele mesmo disse: “Se não é possível passar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a tua vontade.” Mt 26:42b

Esvaziar-se num primeiro momento é a oportunidade de receber de graça a Água da vida em seu casamento, todavia o vinho virá depois de uma disposição para continuar crendo. O chamado para o alívio imediato está no vinde a mim todos os cansados e oprimidos e eu vos aliviarei”, mas o processo de transformação está no “vinde após mim”, e isso implica em pagar o preço da renuncia do ego e carregar a cruz que nos foi proposta.

“Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas”. v 7

Isso nos fala de um trabalho em cooperação com Deus. A transformação da água em vinho, nos fala de experimentarmos um tempo de alegria em nossos casamentos. Muita alegria vai fluir em nós como casal e através de nós, pois queremos e desejamos que Deus seja presente e participante deste relacionamento maravilhoso.

Vale a pena pagar o preço para receber o milagre!

1. Por que teremos alegria em nosso casamento.
2. Por que teremos alegria abundante para compartilhar com outros casais. Mt 14 A multiplicação dos pães e peixes.
Uma questão matemática, Uma Metreta equivale a 30 litros, são 6 talhas e cada uma leva duas ou três metretas. 2 ou 3 metretas é o equivalente a mais ou menos 80 litros de vinho. 6 talhas é equivalente a 480 litros de vinho. É muito vinho.

4. Na medida em que o tempo passa, o casamento deve melhorar.

Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.” V. 10
“Melhor é o fim das coisas do que o seu princípio...”. Ec 7:8
Deus nos ensina que seu mover é progressivo. O casamento deveria ser cada vez melhor.
Antes de orarmos, eu quero pedir a você que pegue a flanela que você usou para limpar as alianças. A sujeira que saiu representa o pecado que nos impede de experimentar o melhor de Deus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Série de Mensagens Metanoia - Parte 9 - Pense como um vencedor e consolide a sua vitória. Nm 13:30; 14:6-9. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 07/10/18

  “ Então, Calebe fez calar o povo perante Moisés e disse: Eia! Subamos e possuamos a terra, porque, certamente, prevaleceremos contra e...