20180517

Série de mensagens Uns aos Outros - Parte 4 - Livres da agonia dos conflitos. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 13/05/18


“12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. 13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. 14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. 15 Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. 16 Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. 17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfato? 18 Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. 19 Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20 O certo é que há muitos membros, mas um só corpo. 21 Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós. 22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários; 23 e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra. 24 Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, 25 para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros. 26 De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam. 27 Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo.” 1Co 12:12-27

Introdução

Todos os crentes tem um chamado incomum, ainda que sejamos muitos membros do corpo de Cristo, ainda que tenhamos dons diferentes, habilidades e talentos que nos diferenciam tanto, temos um chamado em comum. Podemos dizer que todos temos um chamado universal. Fomos todos separados pra sermos pacificadores.
Nas “bem aventuranças”, essa é a única que nos identifica como filhos de Deus.

"Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus." Mt 5:9

O maior inimigo da pacificação, do estilo de vida de relacionamentos uns aos outros são os conflitos mal resolvidos por conta do ego. O ego quer pra si e nunca estará disposto a oferecer e dar sem reservas. Alguém disse que ego bom é ego morto, e isso está correto.
A pessoa egoísta alimenta os conflitos, e onde os conflitos estão presentes não há a menor possibilidade de os mandamentos da mutualidade serem vividos. Isso acontece porque viver uns para os outros requer disposição para dar, e o ego está na contra mão disso. Lembrem-se sempre que: O contrário do amor não é o ódio e sim o ego!

Conflitos mal resolvidos 

É sobre os conflitos mal resolvidos que vamos falar hoje, pois esse é um dos principais males responsáveis por divisões, separações dor e sofrimento. Onde há conflitos mal resolvidos, as relações se tornam pesarosas, o prazer se esvai e não pode haver uma relação desimpedida entre Deus e os homens. Neste ambiente se torna impossível o cumprimentos dos mandamentos da mutualidade.

Conflitos geram divisões separando uns dos outros

No entendimento bíblico, o CONFLITO ou a CONTENDA manifestados por meio de palavras, orgulho ou discussões desequilibradas, criam uma arena onde pessoas se agridem e até se matam. A palavra grega para CONFLITO ou CONTENDA é “AGON” da qual derivamos a nossa palavra em português “AGONIA”. A lição mais importante sobre os conflitos mal resolvidos é que as partes conflitantes AGONIZAM enquanto não se acertam. AGONIZAR literalmente é “MORRER AOS POUCOS”. 

Consideremos também que, discussões e conflitos mal resolvidos são fontes geradoras de stress. Conflitos mal resolvidos alteram a nossa química hormonal, elevando a adrenalina, causando irritação e impaciência. Do mesmo modo, quando conflitos não são resolvidos, níveis elevadíssimos de cortisol (hormônio do stress e desânimo) são liberados no organismo de pessoas envolvidas em discussões. 
O Dr. David H. McMillen, da Faculdade de Medicina da Universidade do Texas em Houston, afirmou que ao Jesus dizer que devemos perdoar até setenta vezes sete, estava pensando não só em nossas almas, mas em salvar nossos corpos da síndrome de colite (Inflamação ou infecção no intestino grosso), da doença das coronárias, da hipertensão arterial, gastrite, cefaléia e de muitas outras patologias psicossomáticas. Evitar conflitos, contendas e discussões sem fim, além de ser um chamado de Jesus para todos os crentes (Mt 5:9), é também uma poderosa vacina contra várias doenças.

Verdades sobre os conflitos

Todos tem sempre algum tipo de demanda

Eu não tenho conflitos com ninguém...

Bom, se você não está em conflito com ninguém, prepare-se, porque é só uma questão de tempo para você entrar em conflito com alguém.
Ouvi dias atrás de uma amigo: “Se a morte e os impostos são as duas certezas da vida, o conflito é a terceira”.

A vida exige conflito, e o nosso papel não é divergir para ver que está certo ou com a razão. Nelson Mandela disse que, “o conflito serve pra promover o acordo”. Por isso podemos dizer que o conflito é parte essencial do plano redentor de Deus. Quando o homem tem um coração ensinável, ao longo do conflito este reconhece as suas necessidades, admite seus pecados, e experimenta as verdades de Deus em seu coração.

Conflitos são necessários?

Sim, os conflitos são necessários para que haja acordo, e precisam ser expostos à verdade para serem resolvidos.

Os conflitos relacionais que nada mais são do que as divergências de ideias entre pessoas, são necessários para o crescimento de todo ser humano. Quantas pessoas que você conhece, estão passando por algum tipo de conflito? A verdade é que todos nós de alguma forma ou em algum momento passamos por conflitos. Seja com seu cônjuge, filhos, amigos, irmãos; na família, escola, trabalho, igreja, etc. Nós sempre enfrentaremos algum tipo de problema relacional, com as pessoas com quem relacionamos, principalmente as mais íntimas.

Muitos querem evitar os conflitos

Quando voltamos os nossos olhares para os cristãos, percebemos que o conflito, quase sempre é evitado, e outras vezes, desprezado. No desempenho e crescimento dos relacionamentos que desenvolvemos sempre haverá algum tipo de conflito. O conflito ou as divergências entre as pessoas são necessários para que a vida siga sendo aperfeiçoada. Temos uma tendência a fugir ou evitar os conflitos, mas acredite, eles são necessários.

Conflitos não desaparecem por si só

"Os conflitos crescem quando mantidos em segredo, mas enfraquecem com franqueza, verdade, simplicidade e disposição para resolvê-los", observou o pastor John Comiskey em seu livro "Multiplicando a Liderança".

Saul não resolveu seus conflitos e ficou atormentado

No livro de 1 Samuel capítulo 18, vemos Davi voltando de uma batalha em que ele matou os filisteus.

“5 Saía Davi aonde quer que Saul o enviava e se conduzia com prudência; de modo que Saul o pôs sobre tropas do seu exército, e era ele benquisto de todo o povo e até dos próprios servos de Saul. 6 Sucedeu, porém, que, vindo Saul e seu exército, e voltando também Davi de ferir os filisteus, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, cantando e dançando, com tambores, com júbilo e com instrumentos de música. 7 As mulheres se alegravam e, cantando alternadamente, diziam: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares. 8 Então, Saul se indignou muito, pois estas palavras lhe desagradaram em extremo; e disse: Dez milhares deram elas a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão o reino? 9 Daquele dia em diante, Saul não via a Davi com bons olhos. 10 No dia seguinte, um espírito maligno, da parte de Deus, se apossou de Saul, que teve uma crise de raiva em casa; e Davi, como nos outros dias, dedilhava a harpa; Saul, porém, trazia na mão uma lança, 11 que arrojou, dizendo: Encravarei a Davi na parede. Porém Davi se desviou dele por duas vezes.” 1Sm 18:5-11

Saul entrou numa demanda com Davi, mas não quis resolver a questão entrando num acordo com Davi e com seu povo. No dia seguinte o resultado do conflito mal resolvido apareceu V. 10.

A maior parte das pessoas se eximem de resolver os conflitos.

A ironia, sem dúvida, é que essa atitude de ignorar os conflitos, promove o que eles mais desejam evitar. “Conflitos não resolvidos não desaparecem por si só”. Tornam-se causa de mais divisões e resultam em sofrimento. A exortação de Paulo é: "Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, 27 nem deis lugar ao diabo." Ef 4:26-27. Situações mal resolvidas são portas abertas para a ação de demônios. 1Sm 18



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sabedoria para prosperar em tempos de abundantes chuvas. Pv 1:1-7; 20-33. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/01/20

De 3 meses para cá, eu tenho descoberto uma fonte de vida inesgotável através da leitura do livro de provérbios. Eu penso que propositadam...