20180712

Série de mensagens "Uns aos Outros" - Parte 12 - 3 Razões porque devemos vencer o espírito da ofensa!!! Rm 13:8; Hb 12:1. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 08/07/18


“A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei.” Rm 13:8

14 Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, 15 tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” Hb 12:14-15

Introdução

No ano de 1787, quando a constituição americana ficou pronta, Benjamin Franklin manifestou esperança, mas fez uma ressalva dizendo que as únicas coisas certas na vida são a morte e os impostos. Eu gostaria de acrescentar dizendo que a ofensa é a terceira coisa certa na vida. Sonhar com uma vida cristã onde não haja perseguições, calunias ou conflitos, é como tentar se imaginar mergulhando em um rio sem se molhar.

A ofensa é algo com o qual nós vamos ter que lidar durante toda a nossa vida até Jesus voltar.

O próprio Jesus diz que: É impossível que não venham tropeços (escândalos), mas ai daquele por quem vierem!” Lucas 17:1

Ou seja, Jesus está dizendo muitas adversidades virão para tentar nos impedir de avançar. A ofensa é uma delas.

A pessoa que se deixa ofender como aquele que ofende, os dois estão agindo de maneira errada. O que se deixa ofender ficou amarrado pelo diabo, e aquele que ofende fez o papel do verdugo ou carrasco do diabo.

As ofensas virão!

As ofensas fazem parte da vida de todo homem e a questão não é se você foi ofendido ou se não foi ofendido, se uns foram mais ou menos ofendidos que outros, a questão não está ai, a questão é: O que é que você vai fazer numa situação dessas.

Todos sofrem esse tipo de ataque, todos enfrentam mal entendidos, emoções feridas acontecem com toda a gente, e a questão é: O que é que você vai fazer num momento desses?

Sua atitude fará a diferença entre a vitória e o fracasso, entre ficar amargurado ou ficar livre das ataduras de satanás. Porque a ofensa é uma armadilha de satanás para nos amarrar.

Numa exortação à santidade, o escritor aos Hebreus disse: 14 Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, 15 tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” Hb 12:14-15

Murmuração ou reclamação.

a ofensa é uma locomotiva que puxa os vagões da mágoa, rancor, tristeza, amargura, frieza, desgraça e maldição.

Quando as nossas emoções são feridas, e a ofensa se transforma em amargura, toda a trupe do inferno se manifesta. E o pior então acontece. Eu me refiro à murmuração. Murmuração por quê? Porque a pessoa ofendida não fica calada; a pessoa ofendida perde o controle da sua língua. Então o que importa para o amargurado é compartilhar de sua insatisfação. A cada compartilhamento amargurado, a pessoa está angariando adeptos para o ofendismo.

O ofendido amargurado se priva da graça (perdão)

A pessoa ofendida fica privada da graça de Deus; a pessoa ofendida fica impedida de receber de Deus e é ai que o diabo a quer colocar. A pessoa ofendida geralmente é uma pessoa que ainda não perdoou. E se ainda não perdoou não pode receber perdão, não está em posição de receber de Deus.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas.” Mt 6:14-15

Somos seres espirituais (Jo 3), racionais (Rm 12), mas principalmente emocionais. Deus quer santificar-nos nessas três partes (1Ts 5:23). Temos grande facilidade de reagir na região da alma e geralmente nos sentimos ofendidos e ficamos feridos quando somos tocados em nosso ego. Nos sentimos ofendidos quando somos confrontados em nosso ego.

Existem muitas situações que nos ofendem ou nos fazem sentir ofendidos.

·         Uma delas é quando somos exortados. Um exemplo disso é o que nos escreve o escritor aos Hebreus. Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza...” Hb 12:11ª

·         Outra situação é quando somos caluniados, difamados, perseguidos. Quanto a essas situações, Jesus disse que elas devem nos alegrar, pois nos servem para o nosso crescimento. Mt 5:10-12

·         A falta de reconhecimento, também nos soa como ofensa. Às vezes pensamos... “Porque minha esposa não me comunicou sobre tal decisão?”, “Como ele pode decidir sem falar nada comigo?”, “depois de tudo o que eu fiz...”.

Independente das razões que você tenha guarde essa verdade:

Ficar ofendido é pecado!

Americanos abrem mão da ofensa

Nos Estados Unidos é uma virtude muito grande perdoar e não ficar ofendido. No meio dos americanos ficar ofendido é uma atitude reprovada, e os que assim se comportam são vistos como pessoas imaturas.  Aqui no Brasil parece que é ao contrário, as pessoas enxergam como virtude ficar ofendido. Os adeptos do “ofendismo” dizem: “Eu não posso aceitar isso!”, “Isso não vai ficar assim!”.

Precisamos aprender que a cultura certa é a cultura Bíblica.

Outras razões porque as pessoas se ofendem?

·         Por não serem ouvidas;
·         Por não serem reconhecidas;
·         Por não serem participadas;
·         Por se sentirem injustiçadas;
·         Por se sentirem humilhadas;
·         Por serem traídas;
·         Por não serem valorizadas;
·         Por não serem consultadas;

Mas principalmente por serem ingratas. Deixe-me explicar: Se você for ofendido por um estranho, isso vai te deixar triste? Dificilmente. Quando alguém que você nunca viu ou ouviu falar te calunia, você fica chateado? Claro que não. Agora veja que as pessoas que nos conseguem chatear e ofender são os mais íntimos, geralmente são as pessoas com quem caminhamos, e veja bem; quantas alegrias essa pessoa já te proporcionou? Quantos momentos de bênção você já viveu com essa pessoa? Agora os praticantes do ofendismo são ingratos e apagam tudo de bom que já aconteceu. A ingratidão é uma arma contra as nossas vidas. Precisamos aprender com Jesus a lidar com a ofensa.

Agradecer ou reclamar

Agradecer é fazer a graça descer! Reclamar é clamar novamente pelos problemas.

“O que perdoa a transgressão busca a amizade; mas o que renova a questão, afastam amigos íntimos.” Pv 17:

O que temos feito com as ofensas?

Dois amigos viajavam pelo deserto e, em um determinado ponto da viagem, discutiram e um deu uma bofetada no outro. O outro, ofendido, sem nada poder fazer, escreveu na areia: "Hoje, meu melhor amigo me deu uma bofetada no rosto." Seguiram adiante, e chegaram a um oásis onde resolveram banhar-se. O que havia sido esbofeteado e ofendido começou a afogar-se, sendo salvo pelo amigo. Ao recuperar-se, pegou um canivete e escreveu em uma pedra: "Hoje, meu melhor amigo salvou minha vida." Intrigado, o amigo perguntou: Por que, depois que te ofendi, escreveu na areia, e agora, que te salvei, escreve na pedra? Sorrindo, o amigo respondeu: Quando um grande amigo nos ofende, devemos escrever onde o vento do esquecimento e o perdão se encarreguem de apagar. Quando nos acontece algo grandioso, devemos gravar isso na pedra da memória do coração onde vento nenhum, em todo o mundo, poderá sequer borrá-lo. Onde você tem gravado as suas frases?

O comportamento errado ou as ofensas dos outros não devem ficar retidas em nosso coração. Aquilo que o ofende somente o enfraquece. Se estiver procurando ocasiões para ficar ofendido, você as encontrará a cada oportunidade. Este é o seu ego operando, convencendo-o de que o mundo não deveria ser assim. 

Ofensa retida, contamina outros!

Quando nós somos ofendidos, geralmente levamos essa ofensa a mais alguém, não queremos carregá-la sozinho. Queremos que os outros sejam solidários com o nosso ponto de vista. E procuramos agregar adeptos ao “ofendismo”, associados do nosso lado que nos defendam, que nos dêem as pancadinhas nas costas e digam: "Pois é, realmente o outro foi injusto, malvado... você é que tem razão...”

Mas olhe o que eu lhe vou dizer: As pancadinhas nas costas e a concordância dos outros com a nossa ofensa não curam as nossas feridas.

É muito importante compartilhar suas dores para oração e cura, mas publicar isso com espírito de melindre a auto-comiseração é uma grande armadilha.

“O que perdoa a transgressão busca a amizade; mas o que renova a questão, afastam amigos íntimos.” Pv 17:

A ofensa nos coloca em uma Gaiola

Conheci um criador de pássaros que tinha duas gaiolas, em uma das gaiolas, ele tinha uma pássaro preso que cantava e ao lado um alçapão (gaiola menor que serve de armadilha para pegar outros pássaros). O pássaro preso estava sempre a cantar e os outros livres que estavam nas redondezas ouviam o canto deste e se aproximavam. Então, cantando o pássaro preso dizia: "Olha só o que fizeram comigo! Veja bem onde me colocaram! Todos querem o meu mal." O pássaro que estava livre, então toma as dores e diz: “Espera ai que eu já vou te ajudar!" Deixe chegar mais pertinho de você, deixe-me dar um ombro amigo. Simpático a causa alheia, aproximava-se do alçapão para dar ouvidos ao pobrezinho do pássaro. Coitado do pássaro que ouviu os lamentos de seu semelhante preso, quando menos esperava, já estava ele também preso.

É assim também conosco quando paramos para ouvir os lamentos de pessoas ofendidas.

3 Razões porque devemos vencer o espírito da ofensa!!!

devemos vencer a ofensa porque quem fica ofendido espera no homem e não em Deus.

5 Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do SENHOR! 6 Porque será como o arbusto solitário no deserto e não verá quando vier o bem; antes, morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. 7 Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR. Jr 17:5-7

As pessoas ficam ofendidas porque esperam no homem e quando o homem não retribui às suas ações sentem-se ofendidas. O pecado está em esperar alguma coisa no homem e não em Deus. Se a sua fonte está em Deus, você sempre terá um coração pronto para aceitar a pessoa com sua falhas e ofensas, e tudo será tratado de acordo com o coração de Deus. O homem que tem uma confiança mórbida no homem está há um passo do abismo. Se Deus for mesmo a sua fonte, nada nem ninguém te ofenderá. As pessoas ficam ofendidas porque esperam no homem. As pessoas sentem-se ofendidas por não terem as suas expectativas atendidas.

Um homem pode se sentir ofendido por sua esposa não servi-lo na hora do almoço. Uma mulher pode se sentir ofendida por seu marido ter se esquecido do aniversário dela. Alguém pode se sentir ofendido por não ter sido lembrado no dia de seu aniversário. Outro pode estar ofendido por não ter sido mencionado como o autor de determinada obra. Estes dizem: “Ninguém me aplaudiu”. Coloque sua confiança no Senhor e diga: “Porque teu é o reino, o poder e a glória para sempre”.

Se você cria uma expectativa no Senhor e espera n’Ele, certamente vai administrar melhor as ofensas.

Quem não age assim vive de cara amarrada, cara emburrada que projeta culpa nas pessoas. Você pode aparecer pintado de ouro, a pessoa não te aceita, porque tem alguma coisa que você ainda NÃO FEZ, NÃO FALOU, NÃO DEU. Ai o relacionamento fica pesado, doente. Você então traz sorvete para agradar, você liga, pede perdão, etc. Não tem nada que façamos que muda essa atitude, a pessoa fica doente. Toda as vezes que você está perto da pessoa, ela está com cara de nota promissória.

O fim da pessoa que vivem criando espectativas no homem é ficar sozinha.

Devemos vencer a ofensa porque quem fica ofendido não liberou perdão. Ef 4:31-32; 5:1-2

“31 Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia. 32 Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” Ef 4:31-32

“Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados; 2 e andai em amor, como Cristo também vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.” Ef 5:1-2

O perdão deve ser o centro do viver de cristão. O marco zero do agir de Deus foi o perdão de Cristo te alcançando no ato da sua conversão. Tudo o que Deus fez e está fazendo em sua vida, foi e é a partir do perdão de Deus.

“Ora, como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, assim andai nele...”. Cl 2:6

Não temos problema com o conceito, mas a prática é difícil quando se alimenta a ofensa. Retemos sentimentos justificáveis ou ficamos procurando motivos externos no ofensor para perdoar. A verdade é que somos farisaicos e rápidos em achar faltas.

Para resolver nosso problema interior e liberar o ofensor precisamos desistir de qualquer reivindicação.

Quem perdoa, dá a chance do outro errar novamente. Tomar para si a ofensa é prender-se ao ofensor. Acredito que o melhor a fazer quando se está ferido é liberar o perdão.

Não devemos alimentar em nós o veneno da serpente, pois quem fica ofendido perde a principal característica de Cristo, o amor incondicional. Jo 13:1

Veja o exemplo de José, depois de ter sido traido e vendido como um escravo por seus irmãos, decidiu perdoá-los. Gn 50:19-20

Ficar ofendido e não decidir perdoar é como tomar veneno de rato. Pessoas amarguradas estão mais propensas a desenvolverem doenças degenerativas do que pessoas cujo os corações estão limpos. Mt 5:8

As pessoas que dizem não posso perdoar na verdade estão dizendo não quero perdoar. Devemos seguir o exemplo de Jesus (Lc 23:34) e Estevão (At 7:60). Jesus e Estevão deveriam dizer: eu perdôo este povo, mas no coração deles não tinha lugar para outro sentimento que não fosse o amor incondicional de Deus.
Mas se a pessoa me ofender de novo? Quem perdoa, trata cada nova ofensa como se nunca tivesse acontecido antes.

Devemos desistir de qualquer reivindicação e liberar de vez o ofensor a fim de que possamos viver em liberdade total.

Existe também os irmãos que ficam ofendidos porque tomam a ofensa alheia para si (compram briga). O que, passando, se mete em questão alheia é como aquele que toma um cão pelas orelhas. Pv 26:17

Quando você perceber que alguém está ofendido, não seja simpático, mas empático. Não tenha pena da pessoa, mas ajude-a a encontrar a cura. Não fortaleça a ofensa, mas guarde o coração da pessoa, ajudando-a a perdoar. O perdão traz reconciliação, enquanto que a ofensa traz divisão. Nós somos chamados de pacificadores.

Quem não perdoa vive como um escravo (Mt 18:23-35). Queremos misericórdia para nós, mas juízo para os outros. Se não perdoarmos seremos entregues aos verdugos.

Ficar ofendido impede as promessas de Deus (Mt 5:23-24; Mc 11:25). Devemos cumprir a bem aventurança de sermos pacificadores. Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.” Mt 5:8

Só os pacificadores são reconhecidamente filhos de Deus. Precisamos viver isso na experiência.

Quem não entra pelo caminho da pacificação está doente e cooperando para adoecer outros. O que perdoa a transgressão busca a amizade; mas o que renova a questão, afastam amigos íntimos.” Pv 17:9

Perdão é decisão e não sentimento. É um ato da vontade.


Devemos vencer a ofensa porque quem fica ofendido vai contra a sua própria natureza. Deus é amor.

Aquele que se uniu ao Senhor é um só Espírito com Ele. Você não pode ir contra a sua natureza, não pode anular a sua característica mais presente e forte. 1Co 13

10 Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros; 11 não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; 12 alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; 13 acudi aos santos nas suas necessidades, exercei a hospitalidade; 14 abençoai aos que vos perseguem; abençoai, e não amaldiçoeis; 15 alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram; 16 sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altivas mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios aos vossos olhos; 17 a ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas dignas, perante todos os homens. 18 Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens. 19 Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira de Deus, porque está escrito: Minha é a vingança, eu retribuirei, diz o Senhor. 20 Antes, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. 21 Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem. Rm 12:10-21

Irmão, se o bem vence o mal, qual é o mais forte? É o bem! Então se o bem é mais forte e você pode fazer o bem, não se deixe vencer pelo mal, não se deixe vencer pela ofensa, não se deixe amarrar pela ofensa.

Como Jesus disse que era impossível que não viessem ofensas, então vamo-nos preparar. Assim você não é apanhado de surpresa. Quando a ofensa vier, você está preparado, de vigia.

“1 Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim. 2 Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus, 3 sabendo este que o Pai tudo confiara às suas mãos, e que ele viera de Deus, e voltava para Deus, 4 levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela. 5 Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. 6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e este lhe disse: Senhor, tu me lavas os pés a mim? 7 Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois. 8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo. 9 Então, Pedro lhe pediu: Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça. 10 Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos. 11 Pois ele sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: Nem todos estais limpos. 12 Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? 13 Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. 14 Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. 15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. 16 Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. 17 Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes.” Jo 13:1-17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sabedoria para prosperar em tempos de abundantes chuvas. Pv 1:1-7; 20-33. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/01/20

De 3 meses para cá, eu tenho descoberto uma fonte de vida inesgotável através da leitura do livro de provérbios. Eu penso que propositadam...