20190321

Lições da parábola do filho pródigo. Lc 15:11-32. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 17/03/19


Toda Escritura é proveitosa para nos ensinar, exortar, nos conduzir de maneira exitosa em todas as 

Deus é tão bom conosco que nos preparou esse dia para O conhecermos pelo poder das Escrituras.

“11 Continuou: Certo homem tinha dois filhos; 12 o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. 13 Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente (se prostituindo, embebedando, mentindo, escarnecendo, etc.). 14 Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. 15 Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos. 16 Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada. 17 Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! 18 Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; 19 já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores (faze-me como a um de teus empregados - Bíblia Livre). 20 E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. 21 E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. 22 O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; 23 trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, 24 porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.

25 Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. 26 Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. 27 E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde. 28 Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo. 29 Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; 30 vindo, porém, esse teu filho, (Não era mais irmão dele, agora era apenas filho de seu pai) que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado.

31 Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu. 32 Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.” Lc 15:11-32

Existem muitas lições neste texto, e hoje, minha abordagem será um pouco diferente das outras vezes que falei sobre essa história.

Eu quero compartilhar algumas lições preciosas sobre esse relato. Porém, é preciso enfatizar que essa história é uma expressão do amor de Deus pelo homem caído. A parábola do filho pródigo da ênfase nas ações do filho. Geralmente o foco é no desvio desse jovem e no seu “pseudo” arrependimento. Porém, não me parece ter havido arrependimento. O pródigo voltou porque se esvaíram os seus recursos, e numa situação de extrema miséria, esfomeado e vivendo no meio de porcos, ele lembrou-se do que o pai poderia oferecer-lhe.

O foco da parábola é o amor do pai e não o arrependimento do filho.

Algumas pessoas dizem que não podemos desejar as obras das mãos de Deus sem antes deseja-lo como pessoa. Mas aqui, vemos que o pai do filho pródigo não faz questão em saber por que seu filho estava retornando, mas se alegrou pelo simples fato do Filho ter retornado.   

1. A maturidade acontece quando deixamos o desejo de ter para ser.

Tempos atrás, alguém me perguntou: “Pastor Edenir como podemos medir a maturidade de um crente? Qual é o sinal de que alguém está crescendo na vida cristã”?

Percebemos que alguém está crescendo na vida cristã quando sua postura muda de ter para ser. Num primeiro momento, a relação do jovem com seu pai era baseada naquilo que Seu pai poderia oferecer-lhe, por isso podemos vê-lo dizendo ao Pai:

dá-me a parte dos bens que me cabe.... v. 12b

Esse é um sinal de imaturidade. Muitas pessoas estão preocupadas apenas em pedir o que o pai lhes pode dar. Porém, a maturidade é percebida quando alguém passa a orar de maneira diferente. Veja que depois de ter passado por uma grande aflição, agora o jovem ora de maneira diferente. Agora suas palavras são:

trata-me como um dos teus trabalhadores. v. 19

(faze-me como a um de teus empregados - Bíblia Livre).

Ser é mais importante do que ter!

Quando Isaias percebeu que SER era mais importante do que TER ele orou dizendo:

“Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.” Is 6:8

Ore Ao Senhor para que Você SEJA, ao invés de que Você TENHA isto ou aquilo. Veja a diferença que faz quando Você pensa...

·         Não em TER uma casa; mas SER paciente para esperá-la até que Deus a dê;
·         Não em TER um carro novo; mas SER conformado e contente com o que tem;
·         Não em TER uma vida melhor, mas SER melhor na vida;
·         Não em TER mais compromisso com Deus, mas de SER mais comprometido com Deus.
·         O TER é circunstancial, efêmero, fugaz; o SER indica ESTADO, estabilidade, perseverança.

Faça votos diante de Deus para que Você SEJA melhor filho/a de Deus, melhor servo/a, melhor crente, melhor esposo/a, melhor pai/mãe, melhor filho/a, melhor irmão/ã, melhor empregado/a, melhor patrão/patroa, melhor chefe, melhor cidadão/ã, melhor estudante, melhor professor/a.

Faça votos para que Você SEJA mais perseverante na leitura da Bíblia, na vida de comunhão com Deus, na vida de oração, no testemunho de cristão.

2. Tenha uma visão positiva em meio aos problemas.

“E ele começou a passar necessidade...”. v. 14

Veja que somente após a necessidade bater à porta daquele jovem, o mesmo se atentou para a sua realidade e resolveu mudar de vida.

“Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” Jo 16:33

... através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino dos Deus.” At 14:22b

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória.” 2Co 4:17

Todos os grandes homens de Deus tiveram de enfrentar tribulações!

Todos os grandes homens de Deus mencionados pela Bíblia sofreram situações de adversidades, foram perseguidos, sofreram ataques, etc.

·         Moisés teve de enfrentar Faraó
·         José teve de enfrentar infortúnios que envolveram a perseguição de seus irmãos, mentiras e injustiças.
·         Davi teve de enfrentar, leões, ursos, Golias, etc.
·         Elias enfrentou Acabe, Jezabel, a incredulidade do povo.
·         Os outros profetas também passaram por muitas tribulações.
·         Calebe e Josué enfrentaram muitas tribulações.
·         Os discípulos e o próprio Jesus enfrentaram muitas tribulações.

A princípio algumas lutas são como muralhas intransponíveis, são para nós barreiras e obstáculos, gigantes invencíveis. Mas nós devemos olhar para estes desafios como fez Calebe e Josué. Diante do desafio de tomar posse da herança pela fé, eles disseram:

7 e falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muitíssimo boa. 8 Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos fará entrar nessa terra e no-la dará, terra que mana leite e mel. 9 Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais.” Nm 14:7-9

3. O amor de Deus por nós é incondicional

“20 E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. V. 20

Veja que coisa linda. Quem supostamente poderia estar irado e desapontado era o pai, mas em vez disso ele estava cheio de compaixão e perdão.

O Pai da parábola agiu de acordo coma sua natureza, e não de acordo com o que o filho merecia.

O pai da parábola que representa Deus, estava em todo tempo preocupado com seu filho. E mesmo que aquele jovem não merecesse, seu pai estava disposto a abençoá-lo. O pai não estava fazendo algo por causa da atitude de seu filho, mas por seu caráter paterno cheio de amor e compaixão.

A esmola de Alexandre o grande

Conta-se que Alexandre o Grande certa vez foi abordado por um mendigo pedindo esmolas. Imediatamente ele lhe deu duas moedas de ouro. O seu escudeiro vendo aquilo lhe questionou: “por que dar duas moedas de ouro se duas moedas comuns satisfariam a necessidade do mendigo?

Alexandre então respondeu: “duas moedas comuns são apropriadas para a necessidade do mendigo, mas duas moedas de ouro são apropriadas para a grandeza de Alexandre.

Eu o favoreci não pelo que ele merece, mas pelo minha grandeza e poder.”

Deus nos supre segundo a sua riqueza em glória

Deus nunca nos prometeu suprir-nos de acordo com a nossa necessidade, mas ele prometeu nos suprir de acordo com a sua riqueza em glória (Fp 4:19).

“19 E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades. 20 Ora, a nosso Deus e Pai seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém!” Fl 4:19-20

Deus não nos perdoa de acordo com os limites de nosso arrependimento ou confissão, mas ele nos perdoa de acordo com a riqueza de sua graça.

“6 para o louvor da glória da sua graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado; 7 em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça, 8 que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência, 9 fazendo-nos conhecer o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que nele propôs 10 para a dispensação da plenitude dos tempos, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra.” Ef 1:6-10


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sabedoria para prosperar em tempos de abundantes chuvas. Pv 1:1-7; 20-33. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/01/20

De 3 meses para cá, eu tenho descoberto uma fonte de vida inesgotável através da leitura do livro de provérbios. Eu penso que propositadam...