20190417

Aquieta-vos. Parte 2 - Alegria no descanso. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 14/04/19


Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra.” Sl 46:10

“Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” Mt 6:34

A ansiedade corrompe a mente, faz-nos perder o foco e concentração no presente e torna nossa vida doente e improdutiva. A ansiedade é objeto de estudo incessante por parte dos cientistas e profissionais da saúde mental. A indústria farmacêutica nunca vendeu tanto remédio para anestesiar a dor emocional das pessoas. Muitas pessoas estão se dopando com drogas diversas para ver a vida passar. Elas tomam calmantes, regulador de humor, antidepressivos, ansiolíticos, sedativos, tranquilizantes, e assim por diante.

A ansiedade é como um sapato apertado machucando o nosso pé. Vencê-la é uma escolha necessária, e deve ser feita diariamente. Não existe um comprimido, um livro, uma receita, somente uma atitude; a atitude consiste em confiar sem reservas no cuidado e bondade de Deus. Constantemente ansiosos, pensamos mal, dormimos mal, comemos mal, respiramos incorretamente e por fim, quando se menos espera, a fatura chega. Hormônios demais, hormônios de menos, alterações de peso, dores musculares, alergias, gastrites, insônia, nervosismo e paulatinamente agonizando nosso organismo vai adoecendo. E tudo isso começou na mente. A ansiedade adoece a mente, que adoece o corpo, que pode levar a morte. Por isso, Paulo escreveu...

“6 Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. 7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.” Fl 4:6-7 (NVI)

Salmos 23 e 91, antídotos contra a ansiedade. Salmos de descanso.

Os dois Salmos mais citados por crentes no mundo todo, infelizmente não foram recebidos por revelação no espírito, foram apenas conhecidos na mente.

Salmo 23

No Salmo 23, por exemplo, a primeira coisa que o Senhor faz é nos levar para repousar em pastos verdejantes e descansar junto às águas tranquilas. Assim, a primeira condição para termos a provisão de Deus é o descanso. O suprimento só flui quando descansamos em Deus.

“1 O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. 2  Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; 3 refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. 4 A inda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum (descansarei), porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam. 5  Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. 6 Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do Senhor para todo o sempre.” Sl 23.1-6

Somente depois que repousamos nos pastos verdejantes e bebemos das águas de descanso, é que podemos desfrutar da bênção de ter uma mesa colocada diante de nossos inimigos, ter nossa cabeça ungida pelo óleo do Espírito e ter um cálice transbordante de toda sorte de bênçãos. Sem cumprirmos a condição do descanso, deixaremos de desfrutar de todas essas bênçãos.

Salmo 91

Podemos ver o mesmo princípio no Salmo 91. Todas as bênçãos que o salmista descreve estão disponíveis somente para aquele que está descansando na sombra do Onipotente. Esta é a condição colocada logo no início, precisamos descansar na sombra do Onipotente.

“1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. 2 Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. 3 Porque ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. 4 Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas estarás seguro; a sua verdade é escudo e broquel. 5 Não temerás espanto noturno, nem seta que voe de dia, 6 nem peste que ande na escuridão, nem mortandade que assole ao meio-dia. 7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido. 8 Somente com os teus olhos olharás e verás a recompensa dos ímpios. 9 Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio! O Altíssimo é a tua habitação. 10 Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. 11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. 12 Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra. 13 Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente. 14 Pois que tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o meu nome. 15 Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; livrá-lo-ei e o glorificarei. 16 Dar-lhe-ei abundância de dias e lhe mostrarei a minha salvação.” Sl 91.1-11

Depois disso, uma série de bênçãos nos serão acrescentadas. Uma vez que descansamos na sombra do Onipotente, seremos:

Livrados do laço do passarinheiro e da peste perniciosa.
Não nos assustaremos por causa da peste que se propaga nas trevas, nem por causa da mortandade que assola ao meio-dia. Mil cairão ao nosso lado, e dez mil, à nossa direita, mas não seremos atingidos. Tudo isso será assim porque estamos no descanso.
Nenhum mal nos sucederá e praga nenhuma chegará à nossa tenda.

Eles tinham a sombra, nós temos a realidade!

Na antiga aliança, o salmista está dizendo que a sombra do Altíssimo já era suficiente para promover descanso. Sombras são desprovidas de substância, de realidade, são apenas sombras. Na antiga aliança, Deus de fato era uma sombra, porém na nova aliança, nós temos a substância, nós temos a realidade. Deus não é apenas uma sobra pra nós, mas Ele se fez um conosco, nos deu o Seu Espírito e dessa forma podemos entrar no pleno descanso. 

A nossa vitória está no descanso

Veja que o Senhor diz ao profeta que a vitória não será por força e nem por poder humano. O poder de Deus é liberado quando entramos no descanso. O descanso é a expressão mais poderosa de fé.

“Porque assim diz o SENHOR Deus, o Santo de Israel: Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranqüilidade e na confiança, a vossa força, mas não o quisestes.” Is 30:15

Eu aprendi pela experiência que a prosperidade e o sucesso vêm quando temos grandes ideias, e as novas ideias fluem quando estamos relaxados. A visão e os sonhos se renovam quando entramos no descanso.
Nunca pense, porém, que o descanso de Deus é o mesmo que passividade. Há uma grande diferença entre descanso e passividade. Podemos ver claramente essa diferença no exemplo da luta do povo de Israel contra Amaleque, em Êxodo 17. No verso 8, lemos:

“Então, veio Amaleque e pelejou contra Israel em Refidim”.
Segundo a Concordância de Strongs Refidim significa: “descansos” ou “paradas” ou “lugares de descanso”.

Porque Amaleque veio guerrear contra Israel justamente em Refidim?

A palavra Refidim significa “lugar de descanso”. Amaleque sempre vem para lutar contra você no seu lugar de descanso. A palavra “Amaleque” vem de uma outra palavra hebraica, emal, que significa “dor, fardo pesado e trabalho árduo”. Veja que isso é exatamente o oposto de descanso.

O diabo e seus demônios não tem descanso

“Quando um espírito imundo sai de uma pessoa, passa por lugares áridos procurando descanso, mas não encontra onde repousar.” Mt 12:43

Em Mateus 12:43, Jesus disse que, quando um demônio sai de uma pessoa, ele procura um lugar para descansar. Isso significa que o diabo não tem descanso e seu alvo é fazer com que vivamos em preocupação, medo e angústia em todo o tempo. Eu sei que essa é uma afirmação séria, mas eu creio que os demônios não têm descanso, e quando nós mesmos vivemos atribulados e sem descanso, estamos vivendo como um demônio. O lugar que damos ao diabo é justamente uma alma que não descansa em Deus. Mas, quando entramos no descanso, nós retiramos todo espaço do diabo em nós. O inimigo não pode entrar onde existe o descanso de Deus.

Como Israel venceu Amaleque?

Diz a Palavra de Deus que Moisés subiu ao monte junto com Arão e Hur, enquanto Josué desceu ao vale com o exército para lutar contra os amalequitas. A Palavra de Deus diz que, quando Moisés erguia as mãos, Israel prevalecia, e quando ele abaixava as mãos, Amaleque prevalecia. Acontece que as mãos de Moisés eram pesadas e ele não conseguia ficar muito tempo com elas erguidas. Assim, Arão e Hur seguravam suas mãos.
O que significa isso? Arão era sacerdote, por isso ele simboliza o sacerdócio. Hur era príncipe da tribo de Judá, a tribo dos reis, por isso simboliza a realeza. Isso indica que a nossa vitória é sustentada pelo sacerdócio e pela realeza. Outra aplicação prática é que todo líder precisa de irmãos ao seu lado para prevalecer contra os inimigos.
Uma vez que Arão e Hur seguraram as mãos de Moisés, então Josué podia prevalecer contra Amaleque. Diante disso, eu pergunto: se Moisés não levantasse as mãos, Josué poderia ter vencido? Certamente não. E se não houvesse Josué lutando no vale, será que Moisés sozinho no monte venceria o inimigo? Eu creio que não. Então, é preciso haver oração e trabalho.

Descanso nunca pode significar inatividade ou passividade!

Se estou desempregado e creio que vou conseguir um emprego, eu preciso primeiro entrar no quarto e orar, como fez Moisés, mas depois é preciso sair e vencer lá no campo, como fez Josué. O descanso de Deus é sempre um descanso ativo. Deus disse que haveria guerra permanente contra Amaleque. Isso significa que essa é a única guerra para a qual somos chamados: a guerra do descanso. É a guerra para vencer a tentação de fazer as coisas em nossa própria força sem depender do poder de Deus.
Nós devemos, sim, lutar pelas almas dos homens, pelejar pela nossa casa, pela nossa família, pelos nossos filhos e cônjuge, mas essa luta precisa ser no descanso de quem sabe que a obra já foi completada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sabedoria para prosperar em tempos de abundantes chuvas. Pv 1:1-7; 20-33. Pr. Edenir Araújo - Culto de Celebração - 19/01/20

De 3 meses para cá, eu tenho descoberto uma fonte de vida inesgotável através da leitura do livro de provérbios. Eu penso que propositadam...